Tudo sobre AQUAMAN nos quadrinhos (origem + principais histórias) | Pipoca e Nanquim # 332

Por mais conhecido que ele fosse, tendo aparecido em animações, seriados televisivos e gozado de uma carreira nos quadrinhos de mais de sete décadas, o Rei dos Oceanos da DC Comics sempre foi um personagem do segundo escalão.

Tudo mudou quando o mago dos roteiros, Geoff Johns, recriou o personagem em 2011, levando-o para a primeira linha da editora. A repaginada funcionou e reverberou de tal maneira que, agora, o herói ganha seu próprio longa-metragem.

E antes de conferir o filme estrelado por Jason Momoa, você precisa saber TUDO SOBRE O AQUAMAN, e prepare-se para se surpreender com a convoluta trajetória do herói submarino.

QUADRINHOS DO AQUAMAN NA AMAZON: https://amzn.to/2QzklyH

EVOLUKIT:

PROMOÇÃO DE NATAL ESTANTES EVOLUKIT PARA LIVROS E HQs: https://goo.gl/RVkDua

– Cupom PIPOCAENANQUIM de 10% off à vista e 5% a prazo, em até 6x sem juros.

DICA: Fale que viu no Pipoca e Nanquim para facilitar sua compra e pague à vista para ganhar 15% DE DESCONTO com nosso cupom.
————-

LOJA OFICIAL DO PIPOCA & NANQUIM:

📱 http://www.lojadopn.com.br

◾ PARTICIPE ENVIANDO SUA CORRESPONDÊNCIA: 

📩 Caixa postal 78913  CEP 05061-970  – São Paulo/SP

◾ Curta nossa FANPAGE no Facebook:
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾ Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER:
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾ Inscreva-se em nosso CANAL NO YOUTUBE:
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾ Siga o INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim:
http://instagram.com/pipocaenanquim

– Daniel Lopes: http://instagram.com/danielgillopes
– Bruno Zago: http://instagram.com/zagaiada
– Alexandre Callari: http://instagram.com/alexandrecallari
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
📩 E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS:
[email protected]

Justice League Mortal: Um exercício de análise do ambicioso projeto de George Miller que nunca chegou aos cinemas

O enredo de Justice League: Mortal incluía várias coisas. Dentre elas, as mortes do Batman e Flash, bem como o personagem Maxwell Lord controlando a mente do Superman. Tudo em tudo, teria sido um filme muito interessante.

Resultado de imagem para Liga da Justiça Mortal

Para aqueles que não estão familiarizados, em meados de 2007, após a Warner Bros. ter lançado Superman: O Retorno (Superman Returns) e Christopher Nolan iniciar seu trabalho com Batman: O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight), o diretor George Miller (a mente por trás de Mad Max: Fury Road) foi escolhido para dirigir um filme da Liga da Justiça. A ideia era estabelecer uma nova geração de heróis, iniciando uma franquia que se desmembraria em filmes solos dos integrantes do grupo.

Dez anos depois, em novembro de 2017, junto a estreia do filme Liga da Justiça (Justice League), mesmo após ter enfrentado uma série de complicações, incluindo a mudança de tom do universo cinematográfico da DC e a saída do diretor Zack Snyder depois de uma tragédia pessoal, muito se discutiu sobre as diferenças e similaridades dos dois projetos e quais as principais características de cada um. Afinal, o longa de Snyder e Joss Whedon parecia ter vencido as adversidades e a previsão era de que arrecadasse entre US$ 100 e 120 milhões no seu final de semana de estreia nos EUA. Isso não aconteceu, e em março de 2018, Liga da Justiça já havia se sagrado como o filme menos lucrativo do universo de heróis da Warner/DC, tendo sido lamentado pela crítica e por grande parte dos fãs.

Com o recente surgimento de novas artes conceituais do filme de Miller, novas discussões acerca do problemático projeto envolvendo a superequipe da DC Comics e como as coisas poderiam ter sido diferentes ao universo cinematográfico foram trazidas à tona.

No entanto, Justice League: Mortal parece ter entrado de vez no limbo dos filmes cultuados que nunca existiram, rendendo “reuniões de elenco”, leituras de roteiro, planos para um documentário e perguntas que perseguirão eternamente os envolvidos.

A história do filme

Embora não tenha sido lançado, o roteiro de Justice League: Mortal está escrito e foi baseado em três grandes arcos das histórias em quadrinho: Liga da Justiça: Torre de Babel’, Superman Hora do Sacrifício’ e um final emocionante com Crise das Infinitas Terras #8. Em outubro de 2013, o site Super Hero Movies News postou uma compilação do suposto script do filme, que começava com um flash-forward, mostrando o funeral de um herói, mas sem revelar a sua identidade. No tempo presente, porém, o clima era mais leve, revelando os heróis já estabelecidos na Terra em um período de aparente paz mundial –  Mulher-Maravilha (Megan Gale) discursava na ONU, enquanto Barry Allen/Flash (Adam Brody) almoçava calmamente com Iris (Zoe Kasan) e Alfred comentava com Bruce Wayne (Armie Hammer) sobre a redução da criminalidade em Gotham. Os metahumanos nunca chegaram a formar oficialmente um grupo, mas a maior parte já se conhecia de missões passadas, com a Mulher-Maravilha sendo a principal ligação entre os heróis e a representante oficial da comunidade de seres superpoderosos.

O conflito começa quando Caçador de Marte (Hugh Keays-Byrne) se vê vítima de um misterioso ataque, pegando fogo toda vez que entra em contato com oxigênio. Conforme cada metahumano segue para resgatá-lo também se vê vítima de ataques que exploram suas fraquezas. O responsável é Maxwell Lord (Jay Baruchel), vilão em busca de vingança pelos experimentos do Projeto OMAC (arco dos quadrinhos pré-Crise Infinita) que lhe deram leves habilidades psíquicas. A causa, porém, é mais próxima dos heróis do que se imaginava. Os ataques aconteceram porque Batman foi hackeado por Talia al Ghul (Teresa Palmer), revelando a nanotecnologia implantada pelo Homem-Morcego para controlar os metahumanos caso algum deles perdesse o controle.

Com os heróis recuperados e Batman desculpado, o time se reunia para lutar contra os ciborgues controlados por Lord (que usavam pessoas inocentes como base) e eventualmente precisava lidar com um Superman mentalmente controlado pelo vilão – o que levava a um embate mortal com Mulher-Maravilha.

Resultado de imagem para Liga da Justiça Mortal

Flash, personagem que o roteiro indica ter a melhor construção dentro do filme, e que roubaria as cenas pelo senso de humor, é quem se sacrifica, desaparecendo no espaço-tempo com Maxwell Lord (que se transformara em um organismo cibernético apocalíptico). No final, Wally West assumia o uniforme e passava a integrar a equipe.

O que deu errado, e o motivo de não ter saído do papel

Resultado de imagem para Liga da Justiça Mortal

O filme começava a ganhar forma. Mais de 40 atores participaram dos testes que escalaram Adam Brody (The Flash), Armie Hammer (Batman), Common (Lanterna Verde), D. J. Cotrona (Superman), Megan Gale (Mulher-Maravilha), Hugh Keays-Byrne (Caçador de Marte), Santiago Cabrera (Aquaman), Zoe Kasan (Iris Allen), Jay Baruchel (Maxwell Lord) e Teresa Palmer (Talia al Ghul). Na época, houve certo descontentamento do público, que não gostou da ideia de colocarem atores relativamente desconhecidos para interpretar seus super-heróis favoritos.

O primeiro obstáculo veio em novembro de 2007, com a greve dos roteiristas de Hollywood. A paralisação, concluída apenas em fevereiro do ano seguinte, impedia que os roteiristas Kieran e Michele Mulroney (Power RangersSherlock Holmes: O Jogo das Sombras) fizessem qualquer alteração no roteiro, o que interrompeu a produção. No mesmo mês, Marit Allen (figurinista responsável por filmes como: Hulk, O Segredo de Brokeback Mountain e que havia sido escolhida para o projeto) faleceu e a Weta Workshop assumiu o desenvolvimento dos uniformes. Terminada a greve dos roteiristas, os Mulroney voltaram a trabalhar no script, mas a produção sofreu um novo contratempo. O governo australiano resolveu mudar seu programa de incentivo de redução fiscal, o que obrigou Miller a mudar o escritório de produção para Vancouver, no Canadá. As filmagens foram adiadas para julho de 2008 e a esperança era chegar aos cinemas na metade de 2009.

Imagem relacionada

Quando chegou a hora das filmagens, o Liga da Justiça de George Miller já parecia datado. A Marvel começava a sua história nas telas com Homem de Ferro (Iron Man), que estreou em abril de 2008, e a Warner Bros. colhia os frutos da abordagem sombria e realista de Christopher Nolan em O Cavaleiro das Trevas, lançado em julho de 2008. Antes considerado um plano alternativo, o sucesso de público e crítica da franquia do Homem-Morcego deu ao estúdio um norte para guiar a suas adaptações dos quadrinhos. Não parecia a hora para levar um supergrupo (ou um novo Batman) para os cinemas – em uma entrevista, Christian Bale disse que seria bom se eles não mexessem no que estava sendo desenvolvido na série realista do Nolan. Gregory Noveck (vice-presidente sênior de assuntos criativos da DC Entertainment) disse também em 2011 que eles só iriam fazer um filme da Liga, agora ou dez anos depois, quando achassem o caminho certo a seguir.

Supostas consequências ao Universo Cinematográfico DC

Imagem relacionada

Com isso, Justice League: Mortal foi para o limbo. O cancelamento ironicamente abriu espaços para filmes solos arquivados. O primeiro filme dessa nova decisão foi Lanterna Verde, com Ryan Reynolds, de 2011. O fracasso enterrou mais uma vez os filmes da Mulher-Maravilha e do Flash. E, com o fim da trilogia de Nolan, a Warner começou a trilhar um novo caminho com O Homem de Aço, que ainda carregava o DNA de O Cavaleiro das Trevas, mas com a assinatura visual de Zack Snyder.

Liga da Justiça que vimos nos cinemas, contudo, é fruto de mais uma mudança interna dentro do estúdio, estando mais próxima do grupo colorido que quase chegou as telas em 2007/2008 do que do Superman apresentado em 2013 ou do embate com o Homem-Morcego de 2016.

O fato é que, filmes não realizados, mas que tinham potencial para tornarem-se épicos sempre vão render esse tipo de discussão. Imaginem se Liga da Justiça: Mortal tivesse sido finalizado e se tornado um sucesso estrondoso. Talvez fosse a Marvel correndo atrás do prejuízo agora e seus filmes tivessem um tom diferente. A imaginação não é um exercício maravilhoso?!

Os próximos projetos dos estúdios Warner/DC são Aquaman e Shazam!, programados para estrearem em 21 de dezembro de 2018 e 5 de Abril de 2019, respectivamente.

Como começar a ler LIGA DA JUSTIÇA depois do filme | Pipoca e Nanquim #272

Milhares de pessoas estão assistindo ao filme da LIGA DA JUSTIÇA nos cinemas nos últimos dias, muitas delas já são familiarizadas com os personagens do supergrupo, mas nem todas leem suas histórias em quadrinhos.

Nós do PN acreditamos que os filmes de super-heróis são excelentes portas de entrada para o mundo da nona arte, por isso decidimos gravar este vídeo indicando uma boa HQ de cada um dos personagens do filme. São obras que vão direto ao ponto, mostrando origens e valores do Batman, Superman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Flash e Cyborg.

Este vídeo é ideal pra quem quer começar a ler Liga da Justiça assim que sair do cinema e descobrir a origem e a essência desses personagens da DC Comics.

EVOLUKIT:

BLACK FRIDAY EVOLUKIT DE 24 A 27 DE NOVEMBRO (Até 33% OFF + Cupom pipocaenanquim de +5% à vista) https://goo.gl/2Rta8a

Estante + barata (de 449,90 por 299,90, com outra cor após fim do estoque) https://goo.gl/DuTMUQ
– Medidas da estante: Altura: 1,77, Largura: 60, Profundidade: 23

ENDEREÇOS DA EVOLUKIT

– Evolukit Campo Belo/Itaim (ABERTA DOMINGO DAS 10h ATÉ 15h)
Rua Vieira de Moraes, 1355 Campo Belo
CEP: 04.617-015 – São Paulo / SP
Telefone: (11) 2638-1080
Whatsapp: (11) 99418-6938

– Evolukit Perdizes
Rua Dona Germaine Burchard, 534 – Perdizes
CEP: 05.002-062 – São Paulo / SP
Telefone: (11) 3871-4900
Whatsapp: (11) 98574-7135

– Evolukit Campinas
Av. Francisco José de Camargo Andrade, 763 – Jardim Chapadão
CEP 13.070-051 – Campinas / SP
Telefone: (19) 2519-1366
Whatsapp: (11) 95770-6711
——

 

LINK GERAL DA BLACK FRIDAY AMAZON: http://amzn.to/2hNS0kR

LINKS DAS HQs INDICADAS:

LOJA OFICIAL DO PIPOCA & NANQUIM:

📱 http://www.lojadopn.com.br

◾️ PARTICIPE ENVIANDO SUA CORRESPONDÊNCIA: 

📩 Caixa postal 78913  CEP 05061-970  – São Paulo/SP

◾️ Curta nossa FANPAGE no Facebook:
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER:
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Inscreva-se em nosso CANAL NO YOUTUBE:
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Siga o INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim:
http://instagram.com/pipocaenanquim (por Bruno Zago)
http://instagram.com/danielgillopes
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
📩 E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS:
[email protected]

O maior bate-papo sobre LIGA DA JUSTIÇA (com spoilers) | Pipoca e Nanquim #271

Após anos de espera, eis que o filme da LIGA DA JUSTIÇA estreia, não nas condições mais auspiciosas, mas envolto em tragédias, polêmicas, muito marketing e polarização entre os fãs.

O Pipoca assistiu ao longa-metragem e decidiu fazer um vídeo comentando os altos e baixos da grande aposta da DC Comics e da Warner Bros nos cinemas, encontrando ainda um tempinho para discutir o futuro de Batman e Cia, e também relembrar os grandes momentos que tornaram a DC referência no passado.

AQUECIMENTO BLACK FRIDAY! LINK PARA AS OFERTAS DA SEXTA GEEK: http://amzn.to/2yQvIGe

LOJA OFICIAL DO PIPOCA & NANQUIM:

📱 http://www.lojadopn.com.br

◾️ PARTICIPE ENVIANDO SUA CORRESPONDÊNCIA: 

📩 Caixa postal 78913  CEP 05061-970  – São Paulo/SP

◾️ Curta nossa FANPAGE no Facebook:
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER:
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Inscreva-se em nosso CANAL NO YOUTUBE:
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
◾️ Siga o INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim:
http://instagram.com/pipocaenanquim (por Bruno Zago)
http://instagram.com/danielgillopes
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
📩 E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS:
[email protected]

DC anuncia Liga da Justiça da América

Escrito por Doctor Doctor do SOC! TUM! POW!

O domingo trouxe novidades para os fãs da Liga da Justiça, pois a DC anunciou na Fan Expo Toronto o surgimento de uma terceira divisão da equipe: a Liga da Justiça da América.

Formado por Steve Trevor, J’onn J’onzz, Mulher-Gato, Arqueiro Verde, o novo Lanterna Verde (Baz), Sideral, Vibro, Katana e Gavião Negro o grupo surge para unir forças à Liga da Justiça e à Liga da Justiça Dark. Suas aventuras estreiam em revista própria (Justice League of America) em 2013 e serão escritas por Geoff Johns – que continua como roteirista de Justice League – e desenhadas por David Finch (Batman: The Dark Knight).

“Em uma primeira impressão, as pessoas podem pensar que os heróis da LJA ficam nas sombras de Superman, Mulher Maravilha e outros membros da Liga da Justiça, mas eles podem prosperar nas sombras”, explicou Johns durante o painel DC Entertainment-All Access. “São heróis menores que tem tudo a provar e algo a perder; uma equipe inusitada de integrantes que se ajudarão para provar que são tanto do time A quanto qualquer outro… sim, até mesmo Vibro.”

O roteirista explicou ainda que tanto ele quanto Finch estão se esforçando para mostrar como é não fazer parte dos sete principais da Liga – Superman, Mulher Maravilha, Batman, Lanterna Verde, Flash, Aquaman e Ciborgue. “Algumas vezes a grama do vizinho não é tão verde assim”, disse.

Em entrevista ao MTV Geek, o roteirista explicou que as três equipes habitarão o mesmo universo e que suas histórias estarão relacionadas. Mas, apesar disso, Johns explicou que Justice League of America terá uma abordagem diferente de Justice League, que continuará escrevendo. Segundo ele, JLA terá o mesmo clima da extinta Justice Society of America, série para a qual escreveu mais de 100 edições, que também tratava de heróis que não faziam parte do primeiro escalão.

É sério que a DC vai investir de novo na já explorada ideia de mostrar como é não ser um dos principais da Liga? Se me recordo bem, a última tentativa disso foi a famigerada fase escrita por James Robinson, recém publicada no Brasil e que era composta por Congo Bill, Starman, Donna Troy e outros heróis secundários. Além disso, Justice League of Americacontará com a arte suja de David “Só-sei-fazer-capas” Finch, cujo futuro na revista do Batman fica incerto.

A única notícia minimamente promissora de tudo isso foi a comparação da nova série comJustice Society of America, na qual Johns realizou um trabalho maravilhoso e teve um grande sucesso em enaltecer personagens menores. Se ele seguir o mesmo caminho, pode ser que a ideia da JLA seja interessante. Vamos esperar por novidades.

Ir para o artigo original.