Yellow Cab

Chabouté

O reverenciado autor de Um Pedaço de Madeira e Aço, Solitário e Moby Dick, apresenta seu mais recente trabalho: Yellow Cab, uma maravilhosa graphic novel baseada no romance homônimo escrito por Benoît Cohen, que presta uma vibrante homenagem a uma das cidades mais famosas do mundo.

R$89,90

Em estoque

• Formato 29 x 22 x 1.8 cm
• 172 páginas em preto e branco
• Capa dura com verniz localizado e lombada redonda
• Miolo em papel offset de alta gramatura.

Normalmente comprados juntos:

++
Preço total:   R$289,80
CONHEÇA MAIS

Após vinte anos dirigindo filmes e séries de TV, Cohen sente que precisa de um novo começo. Em 2014, em meio a uma crise criativa, muda-se para Nova York e decide se tornar taxista na tentativa de encontrar inspiração para um novo roteiro cinematográfico, mas o pretenso motorista logo descobre que não será nada fácil conseguir sua tão sonhada licença. Em uma escola no Queens, Cohen enfrenta um verdadeiro labirinto administrativo, vivenciando situações quase surreais, enquanto simultaneamente aprende os truques do ofício, conhece novos colegas – imigrantes de todos os cantos do mundo que estão em busca do “sonho americano” – e lida com as próprias dúvidas quanto à validade de seu experimento, tudo para ser recompensado com a permissão para guiar profissionalmente. Ao volante de um icônico táxi amarelo, cartão postal da “Grande Maçã”, dirige pelas ruas da megalópole, observa o rosto de centenas de passageiros e absorve suas histórias. Uma narrativa multifacetada na qual diferentes experiências se entrecruzam e questionamentos político-sociais são levantados, enquanto o protagonista se aprofunda em uma necessária reflexão sobre o processo criativo.

Magistralmente adaptada por um dos quadrinistas franceses mais badalados da atualidade, Yellow Cab é uma história em quadrinhos sensível, sincera e visualmente impecável, que presta uma vibrante homenagem a uma das cidades mais famosas do mundo.

A edição tem acabamento de luxo, formato grande, capa dura com verniz localizado, lombada redonda e 172 páginas em preto e branco, impressas em papel offset de alta gramatura.

SOBRE O AUTOR

Chabouté

Nascido em 8 de fevereiro de 1967, o quadrinista francês Christophe Chabouté lançou seu primeiro trabalho na coletânea Les récits, em 1993, baseada na obra de Arthur Rimbaud. Publicou, em 1998, Sorcières e Quelques jours d’été, dois álbuns bastante aclamados por público e crítica, com o segundo sendo premiado no Festival de Angoulême. Pouco tempo depois, com os lançamentos de Zoé, em 1999, e Pleine lune, em 2000, ele atingiu sua maturidade como artista.

Em 2001, lançou Un îlot de bonheur, que recebeu menção especial do júri do Angoulême. No ano seguinte, colaborou com a coleção Léo Ferré en BD, publicou La bête e começou a trabalhar no primeiro livro da trilogia Purgatoire, concluída em 2005. Em 2006, decidiu contar em quadrinhos a história do assassino mais famoso da França e lançou Henri Désiré Landru. Menos de doze meses depois, publicou Construire un feu, adaptação do conto homônimo de Jack London. A seguir, Chabouté entregou a impressionante sequência de um álbum por ano: Solitário (2008), Terre-Neuvas (2009), Fables amères (2010), Les princesses aussi vont au petit coin (2011) e Um pedaço de madeira e aço (2012). Todos saíram pela Vents d’Ouest, sua principal casa editorial.

Em 2014, começou a publicar Moby Dick, sua adaptação do monumental romance de Herman Melville. O trabalho ímpar de Chabouté vem colecionando elogios e prêmios por todos os países onde é lançado, e o autor já se firmou como um dos maiores artistas europeus da atualidade.


Assista ao vídeo

Você também pode gostar de…