Solitário

Chabouté

A inesquecível história de um homem solitário que vive em um farol. Best-seller mundial e uma das obras selecionadas pelo prestigiado Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême,  esta é uma graphic novel surpreendente e emocionante, na qual sonho e cotidiano se mesclam com sensibilidade, ternura e humor.

R$79,90

964 em estoque

• Formato 16 x 23,5 cm
• 380 páginas em preto e branco
• Capa dura soft touch com verniz localizado, lombada redonda e fitilho marcador
• Miolo em papel offset 120 g/m²

COMPLETE SUA COLEÇÃO

++
Price for all:   R$269,80
  • “Um dos quadrinhos mais maravilhosos que li em muito tempo. Lindo.”
    Jeff Lemire, O Ninguém, Black Hammer
  • “Essa HQ merece o tão banalizado selo de obra-prima, que deveria ser usado apenas para se referir a coisas como Solitário.”
    Thiago Borges, O Quadro e O Risco
  • “Esta breve e graciosa história se torna um exuberante conto de fadas por intermédio da deslumbrante arte em preto e branco de Chabouté... Amplamente reconhecida como sua maior obra-prima, trata-se de uma magnífica fábula humanista.”
    Publishers Weekly
  • “[Chabouté é] um mestre do preto e branco, apresentando quadros sugestivos e habilidade em usar áreas escuras para criar uma sensação de espaço sem detalhes em excesso.”
    Paste Magazine
  • “Chabouté é magistral em criar uma narrativa visual perfeita... como você poderá conferir, trata-se de uma autêntica utilização da mídia dos quadrinhos.”
    Multiversity Comics
  • “Esta graphic novel em preto e branco é poesia em imagens, é uma história instigante de como o isolamento contrasta com o suntuoso terreno da imaginação... O resultado é um conto melancólico e fascinante, que explora o poder da mente e a ânsia por conexão.”
    Shelf Awareness
  • “Best-seller estrangeiro e selecionado pelo prestigiado Festival Internacional de Angoulême, na França, este é um relato emocionante sobre um improvável e surpreendente protagonista, que certamente será abraçado por todos os leitores.”
    Library Journal
  • “O autor apostou em enquadramentos que fogem do óbvio para contar a história, além de tensão entre claro-escuro, que guiam a leitura e trazem informações importantes à trama. Essa proposta artística serviu bem à obra, que aborda a solidão e como ela nos afeta.”
    Revista O Grito!, na lista de melhores HQs de 2019
  • “Chabouté precisa de poucas palavras para emocionar. A narrativa é exuberante, num preto e branco espetacular. Uma leitura muito envolvente com um final arrebatador.”
    Charlles Lucena, Confins do Universo: Destaques de 2019
  • “Uma história muito emocionante que nos faz refletir sobre a vida e humanidade. Aquela leitura que vale para todos, até quem nunca leu quadrinhos antes.”
    Tibério Velasquez, Caverna do Caruso
  • “Eu ainda não superei o tanto que eu gostei de Solitário, do Chabouté. Muita gente já escreveu sobre esse gibi maravilhoso, e eu… vou ser mais um, não estou nem aí!”
    Fernando Caruso
CONHEÇA MAIS

Em um pequeno farol numa ilhota afastada do resto do mundo, um eremita experimenta uma vida rodeada de solidão. Morador do lugar desde que nasceu, há 50 anos, a rocha é seu navio de granito; uma embarcação imóvel e segura que não o leva a lugar algum e que jamais chegará a nenhum porto… Afinal, por que sair dali, se o mundo além desse horizonte é tão assustador? Para onde fugir quando não há lugar para ir? Como combater o isolamento e evitar que o silêncio perpétuo se torne ensurdecedor? Anos passados em sua rocha, recebendo comida do mar e tendo a imaginação como única companheira…

Até agora.

Quando um marinheiro novato começa a trabalhar no barco que toda semana leva provisões para o Solitário, ele passa a fazer perguntas que toda a população dos arredores evitou ao longo de uma vida: quem é esse homem? Por que ele se esconde? Por que nunca saiu do farol? Como é viver com tanta… solidão? Uma simples e pequena atitude será o bastante para dar início a uma sucessão de eventos que golpearão irrevogavelmente a existência serena do ermitão.

Repleto de belíssimas ilustrações em preto e branco de tirar o fôlego, Solitário é uma obra-prima de Chabouté — uma história inesquecível que retrata de forma impecável como alguém pode ter sua vida tolhida a ponto de se tornar uma sombra, e como uma sombra pode reclamar sua identidade e se tornar alguém.

Esta é mais uma graphic novel do mestre ilustrador e contador de histórias Christophe Chabouté (Moby Dick, Um Pedaço de Madeira e Aço) que chega ao Brasil em formato de luxo, em um volume único de 380 páginas e capa dura com acabamento soft touch e lombada redonda.

SOBRE O AUTOR

Chabouté

Nascido em 8 de fevereiro de 1967, o quadrinista francês Christophe Chabouté lançou seu primeiro trabalho na coletânea Les récits, em 1993, baseada na obra de Arthur Rimbaud. Publicou, em 1998, Sorcières e Quelques jours d’été, dois álbuns bastante aclamados por público e crítica, com o segundo sendo premiado no Festival de Angoulême. Pouco tempo depois, com os lançamentos de Zoé, em 1999, e Pleine lune, em 2000, ele atingiu sua maturidade como artista.

Em 2001, lançou Un îlot de bonheur, que recebeu menção especial do júri do Angoulême. No ano seguinte, colaborou com a coleção Léo Ferré en BD, publicou La bête e começou a trabalhar no primeiro livro da trilogia Purgatoire, concluída em 2005. Em 2006, decidiu contar em quadrinhos a história do assassino mais famoso da França e lançou Henri Désiré Landru. Menos de doze meses depois, publicou Construire un feu, adaptação do conto homônimo de Jack London. A seguir, Chabouté entregou a impressionante sequência de um álbum por ano: Solitário (2008), Terre-Neuvas (2009), Fables amères (2010), Les princesses aussi vont au petit coin (2011) e Um pedaço de madeira e aço (2012). Todos saíram pela Vents d’Ouest, sua principal casa editorial.

Em 2014, começou a publicar Moby Dick, sua adaptação do monumental romance de Herman Melville. O trabalho ímpar de Chabouté vem colecionando elogios e prêmios por todos os países onde é lançado, e o autor já se firmou como um dos maiores artistas europeus da atualidade.


Assista ao vídeo

Você também pode gostar de…