Rohan no Louvre

Hirohiko Araki

O consagrado spin-off de Jojo’s Bizarre Adventure apresenta uma história do personagem Rohan com as mesmas características sinistras e cheias de criatividade que os fãs brasileiros já viram no animê, com a vantagem de poder ser lida como um mangá totalmente independente.

R$69,90

580 em estoque

• Formato 23 x 31 cm
• 140 páginas coloridas
• Capa dura com verniz localizado
• Miolo em papel couché fosco 150 g/m²
• Acompanha marcador de página exclusivo

COMPLETE SUA COLEÇÃO

++
Price for all:   R$174,70
  • “Leitura obrigatória! Com cuidado voltado ao processo artístico e ao mistério em torno de uma antiga relíquia, à la Indiana Jones, carregado da excentricidade de um conto de fadas japonês, Rohan no Louvre é, de fato, uma experiência única de leitura.”
    Ain’t Cool News
  • “Semelhante ao trabalho de um P. Craig Russell nipônico, a arte de Araki ganha uma atmosfera melancólica conforme a narrativa avança, capturando nosso olhar com personagens esguios e rostos expressivos.”
    Publishers Weekly
  • “Eu recomendo demais esse mangá, mesmo pra você que nunca leu Jojo's Bizarre Adventure. É um mangá muito divertido, com muita ação, e os desenhos são animais! Hirohiko Araki é um dos melhores mangakás da atualidade, um cara que melhora a cada ano; e olha que ele está fazendo isso há mais de 30 anos.”
    Thiago Ferreira, Comix Zone
  • “Rohan no Louvre é um conto bastante sólido, que explora uma faceta diferente de um dos melhores mangakás em atividade no Japão. A edição do Pipoca e Nanquim está um brinco e traz a vida as lindíssimas cores que são parte intrínseca da narrativa dessa história.”
    Gabriel Guerrero, Quadro X Quadro
CONHEÇA MAIS

Janeiro de 2009. O Museu do Louvre, na França, promoveu em suas galerias a exposição temática Le Petit Dessein: Le Louvre Invite La Bande Dessinée (ou Cartoons: The Louvre Invites Comic-Strip Art). Nela, o quadrinista japonês Hirohiko Araki expôs artes originais de seu trabalho. Foi a primeira vez que um mangaká teve a honra de expor seus desenhos no Museu do Louvre, o templo de tudo o que é mais belo no mundo em termos de arte, do Oriente ao Ocidente. E foi nessa exposição que anunciaram a participação dele no Projeto BD (Bande Dessinée), promovido pelo próprio Louvre. A obra de Hirohiko Araki seria a quinta participante, uma história fechada, sua primeira totalmente colorida e em grande formato.

Para a produção do mangá, Araki foi visitar o Louvre. Era sua segunda ida ao museu, mas dessa vez ele teve permissão especial para acessar os sótãos e porões, lugares totalmente restritos ao público em geral. E, como se isso não bastasse, a visita foi realizada num dia em que o museu estava fechado. Ele tinha o Louvre inteiro só para si. Foi nessa visita que suas ideias para a história tomaram forma definitiva. O protagonista seria Rohan Kishibe, o desenhista de mangás da quarta saga de Jojo’s Bizarre Adventure, um de seus personagens mais populares. Uma história de mistério em que Rohan acaba envolvido com uma “pintura bizarra”, escondida em algum canto esquecido que, certamente, existe dentro de um museu tão grande quanto o Louvre.

“O Louvre foi muito generoso, por isso, eu quis corresponder a essa confiança, criando uma história que fizesse uma ponte entre o Japão e a França, mais especificamente com o Louvre. De início, concebi uma história de umas 60 páginas, tendo só o museu como cenário, mas, ao incluir as cenas no Japão, o número de páginas dobrou, não sei por quê”, declarou Araki em uma entrevista. Essa conexão pode ser vista logo na capa, no tom tricolor em homenagem à França, com padrões de nuvens e ondas sobre essa base, que remetem às antigas pinturas japonesas.

Apesar de ser estrelado por um personagem de Jojo’s Bizarre Adventure, a obra funciona como um spin-off e foi feita para poder ser lida e compreendida por todos os leitores, dos fãs mais assíduos de Jojo até os que nunca ouviram falar de Rohan. A edição nacional ainda inclui glossário e um texto de abertura com explicações sobre o personagem e a coleção do Louvre.

SOBRE O AUTOR

Hirohiko Araki

Hirohiko Araki nasceu em 7 de junho de 1960. Além de Jojo’s Bizarre Adventure, sua série de maior sucesso, em publicação desde 1987 e considerado um dos maiores mangás de todos os tempos, ele também é conhecido pelo mangá Baoh, que marcou uma mudança em seu estilo artístico, aproximando-o da arte atual que lhe rendeu ainda mais adeptos.

Apaixonado pela Itália e por músicas do Ocidente, ele foi o primeiro autor de nacionalidade nipônica convidado a participar do Projeto BD (Bande Dessinée) do Museu do Louvre, que consiste na produção de histórias em quadrinhos tendo o famoso museu como tema principal.

Outro artista japonês que teve essa honra foi Jiro Taniguchi (1947-2017), resultando na obra Guardiões do Louvre, também publicada pela editora Pipoca & Nanquim.


Assista ao vídeo

Você também pode gostar de…