O Relatório de Brodeck

Manu Larcenet

Um dos quadrinhos franceses mais aclamados dos últimos anos. Esta graphic novel é um mergulho no abismo do espírito dos homens, um soco no estômago aplicado por páginas de beleza surpreendente, de um preto e branco sublime e violento.

R$120,00

629 em estoque

• Formato widescreen 28,5 x 22 cm
• 332 páginas em preto e branco
• Capa dura com acabamento fosco e luva protetora vertical
• Miolo em papel pólen bold 90 g/m²

COMPLETE SUA COLEÇÃO

++
Price for all:   R$259,80
  • “Um livro realmente acachapante. A arte é espetacular, o tamanho da edição impressiona e o conteúdo é de tirar mais do que o fôlego, o chão. Esse é como o próprio pessoal da Pipoca & Nanquim costuma falar, um verdadeiro petardo.”
    Fernando Caruso, Caverna do Caruso
  • “Potente e visceral, O Relatório de Brodeck dificilmente ficará de fora das listas de melhores do ano. Ao longo da leitura, me peguei boquiaberto e arrepiado com passagens da trama, e não há convite maior do que este para ler o quadrinho.”
    Pedro Ferreira, Fora do Plástico
  • “De narrativa lenta e detalhada, a obra tem uma mensagem indigesta: quem busca conhecimento em meio à ignorância causa medo e traz a morte. E isso vai consumindo o leitor até fazê-lo implorar para ter de volta (alguma) esperança na humanidade.”
    Isabelle Felix
  • “É assim, de forma crua, que se solidificam os traços realistas marcados do quadrinista francês. Sem pressa, pontuando cada sequência com vários 'cortes' de detalhes dos cenários, a narrativa é colocada de maneira cinematográfica.”
    Audaci Junior, Universo HQ
  • “Um dos melhores quadrinhos que li na vida. Impressionante. Me fez pensar muito... Manu Larcenet passa a dor da história em seus traços.”
    Férrez, Cronista de um Tempo Ruim
  • “Uma excelente adaptação, com arte deslumbrante e visceral. Uma análise sobre a alma e a condição humana, seus comportamentos e medos, com a constatação crua de que, em certas situações, principalmente sob a pressão da necessidade de sobreviver, nossos princípios sucumbem e passar por cima dos outros se torna a alternativa mais fácil.”
    Fernando Bedin, Central HQs
CONHEÇA MAIS

Brodeck, recém-saído de um campo de concentração após o término da Segunda Guerra Mundial, regressou ao seu povoado, próximo à fronteira com a Alemanha. Certa noite, ele chega ao armazém local no momento em que os homens de sua aldeia acabaram de cometer um assassinato brutal. Por ser um escriba, é obrigado pelos outros a fazer o relatório sobre o ocorrido. Enquanto aprofunda sua investigação, Brodeck faz perigosas e chocantes descobertas, que podem mudar sua vida e a de outras pessoas de maneira irreversível.

Esta impressionante adaptação do premiado romance de Philippe Claudel, um dos nomes mais proeminentes da literatura francesa contemporânea, é um marco das HQs mundiais. Enquanto Claudel narra os aspectos mais sombrios da humanidade, Larcenet os tinge com a escuridão advinda dos piores horrores que uma pessoa pode enfrentar. O Relatório de Brodeck já se firmou como um dos maiores exemplos do poder de expressão da arte dos quadrinhos.

Esta edição traz a obra completa em um volume de 332 páginas, no mesmo acabamento do original, com capa dura e formato widescreen, acompanhada de uma caixa protetora para conservar o livro em pé em sua prateleira.

SOBRE O AUTOR

Manu Larcenet

Nasceu em 1969, na comuna francesa Issy-les-Moulineaux. Por volta dos dez anos, entrou no mundo dos quadrinhos: começou a desenhar todos os dias e nunca se arrependeu.

Se juntou ao time da revista Fluide Glacial em 1994, e desde então todo mundo está atrás dele – Spirou, Dupuis, Glénat… Em 2000, migrou para a coletânea Poisson Pilote (Dargaud), onde criou com Lewis Trondheim Cosmonauts of the Future (2000 – 2004); seguido por Les Entremondes (2000 – 2001), em parceria com seu irmão Patrice Larcenet. Lançou também Le Temps de Chien (2002), Nic Oumouk (2005 – 2007) e a magnífica Le Combat Ordinaire (2003 – 2008), pela qual recebeu o prêmio de Melhor Álbum no Festival de Angoulême.

Nesse meio-tempo, em 2001, Larcenet se mudou para o interior, região de Lyon, na França. Essa significativa reviravolta existencial deu origem à série Le Retour à la Terre, com cinco álbuns elegantemente roteirizados pelo amigo Jean-Yves Ferri e publicados pela Dargaud entre 2002 e 2008.

De 2008 a 2014, ele se dedicou a coleção Blast (Dargaud), quatro álbuns densos, sombrios, trágicos, repletos de humanidade generosa e selvageria fascinante.

Em 2010 e 2012, publicou os maravilhosos Peu de Gens Savent e Nombreux Sont Ceux qui Ignorent pela Les Rêveurs, editora fundada por ele e o amigo Nicolas Lebedel, em 1997. Também em 2012, ilustrou o romance Journal d’un Corps, de Daniel Pennac, para a editora Futuropolis-Gallimard.

Três anos depois, começou a trabalhar pela primeira vez em uma adaptação literária, O Relatório de Brodeck, obra-prima de Philippe Claudel. Os dois tomos foram lançados pela Dargaud entre 2016 e 2017.


Assista ao vídeo

Você também pode gostar de…