Hotel Harbour-View: TOKYO KILLERS

Jiro Taniguchi & Natsuo Sekikawa

Em uma Tóquio de clima noir, testemunhamos momentos decisivos na vida de figuras solitárias em conflito com seu envolvimento no crime organizado, belas femme fatale e duelos de tirar o fôlego! Esta coletânea de cinco histórias, com assassinos, criminosos e homens atormentados pelo passado, é fruto da parceria entre Jiro Taniguchi e Natsuo Sekikawa.

R$59,90

Em estoque

• Formato 15.5 x 5 x 22.7 cm
• 212 páginas (com um capítulo inteiro colorido)
• Capa com verniz localizado
• Marcador de página exclusivo
• Miolo em papel pólen bold de alta gramatura
• Acabamento de miolo colado e costurado

CONHEÇA MAIS

Em uma Tóquio de clima noir, testemunhamos momentos decisivos na vida de figuras solitárias em conflito com seu envolvimento no crime organizado, belas femme fatale e duelos de tirar o fôlego!

Tudo isso em breves contos que acompanham personagens em busca de um sentido para a vida (ou morte), vingança pura e brutal ou um desfecho para um antigo amor em um mundo de violência. E como seria uma história da Yakuza, a “máfia japonesa”, sob o olhar de um estrangeiro? O que essa sensibilidade fora do senso comum japonês destacaria?

Esta coletânea de cinco histórias, com assassinos, criminosos e homens atormentados pelo passado, é fruto da parceria entre o consagrado e multipremiado autor de mangás Jiro Taniguchi, com sua faceta de traços mais viscerais e em sintonia com os filmes de ação dos anos 1980, e o escritor Natsuo Sekikawa, autor também premiado no Japão, que trabalhou bastante com Taniguchi nas décadas de 1970 e 1980.

Publicado originalmente pelo selo Action Comics da editora Futabasha, em 1986, este mangá chega ao Brasil em uma estonteante edição em preto e branco, com um capítulo inteiro colorido! São 212 páginas em papel pólen bold de alta gramatura, em acabamento de miolo colado e costurado, que garante mais durabilidade e melhor manuseio, com sobrecapa, capa com verniz localizado e marcador de página exclusivo

SOBRE OS AUTORES

Jiro Taniguchi

Nascido em agosto de 1947, na cidade de Tottori, no Japão, Jiro Taniguchi começou a ter seus trabalhos publicados em 1970. Adepto da maneira tradicional de se produzir mangás, sem a intervenção do computador, ele é tido como um dos mangakás mais ecléticos e brilhantes de seu tempo.

Ao longo da carreira, debruçou-se sobre vários temas: faroeste, dramas familiares, ficção científica, suspense, adaptações literárias, a contenda da humanidade contra a natureza e muitos outros. Influenciado pelos quadrinhos franceses, desenvolveu um relacionamento bastante especial com o país, a ponto de, em 2011, ser consagrado com a insígnia de Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras, na França.

Foi laureado com alguns dos principais prêmios internacionais concedidos àqueles versados em seu ofício, como no Festival de Angoulême, no Salão de Quadrinhos de Barcelona e em uma das edições do Prêmio Cultural Osamu Tezuka. Um Bairro Distante, obra-prima no currículo do autor, foi adaptada para o cinema e recebeu ótimas críticas.

No Brasil, ele também é conhecido pelos mangás A Valise do Professor, Guardiões do Louvre, As Crônicas da Era do Gelo, O Homem que Passeia, O Gourmet Solitário, Zoo no Inverno, O Livro do Vento e Seton.

Jiro Taniguchi faleceu em 2017, deixando uma herança extraordinária para todos os apreciadores de boas histórias em quadrinhos.


Natsuo Sekikawa

Natsuo Sekikawa nasceu na província de Niigata, em 1949. Suas principais obras são Kaikyo o Koeta Homerun (O Homerun que Cruzou o Estreito, vencedor do Prêmio Kodansha de Não Ficção), Seul no Renshu Mondai (Exercícios Práticos de Seul) — ambos derivados de seu interesse pela Coreia, para onde viajou após estudar o idioma coreano —, Showaga Akarukatta Koro (A Época em que a Era Showa era Radiante, Prêmio Kodansha de Ensaios), Kazoku no Showa (A Era Showa da Família Japonesa), Futabatei Shimei no Meiji 41 nen (O Ano 41 da Era Meiji de Futabatei Shimei), entre outras.

Também trabalhou como editor e, em 1977, conheceu Jiro Taniguchi, com quem lançou mangás do gênero hardboiled (protagonizados por anti-heróis que vivem a violência relacionada ao crime organizado), e de ficção histórica, como a premiada série Bocchan no Jidai (Nos Tempos de Botchan, adaptação do livro Botchan, do escritor japonês Natsume Soseki).

Desde 2008, é professor honorário na Universidade de Kobe e, em 2016, passou a integrar a banca de seleção do Prêmio Hideo Kobayashi. Em 2001, recebeu o Prêmio Ryotaro Shiba pelo conjunto da obra.


Assista ao vídeo

Você também pode gostar de…