A Grande Odalisca 2: Olympia

Bastien Vivès & Ruppert & Mulot

O segundo volume da saga das três ladras mais charmosas e divertidas do planeta, pelas mãos de três dos principais autores franceses da atualidade. Uma experiência única trabalhada por seis mãos que conduz a uma das melhores séries de ação dos últimos anos!

R$69,90

991 em estoque

• Formato 21 x 30 cm
• 140 páginas coloridas
• Capa dura soft touch com lombada redonda
• Miolo em papel couché fosco 150 g/m²

COMPLETE SUA COLEÇÃO

++
Price for all:   R$209,70
  • “Se não bastasse o invejável desfile de cenas de ação de Hollywood, as explosões ainda encheriam Michael Bay de orgulho. Pela sua proposta, pela narrativa e pelo excelente trabalho de cor, essa é uma das melhores HQs que saíram no planeta no ano passado [2013].”
    Érico Assis, Omelete (2014)
  • “Com Olympia, queríamos trabalhar uma pausa [das personagens] e, principalmente, sentir as emoções delas. Queremos que nossos leitores se divirtam com nossas três garotas, porque estamos aqui afirmando que o nosso trabalho é o entretenimento.”
    Bastien Vivès
  • “A ação e os roubos ocupam o segundo lugar quando comparados ao encontro dessas três personalidades que riem e vivem com simplicidade.”
    Jérôme Mulot
  • “Que material lindo é Olympia! Uma arte incrível e uma história sensacional cheia de ação, fiquei maravilhado com esse segundo volume.”
    Fernando Caruso
CONHEÇA MAIS

O mundo é muito grande e o que não falta são lugares para se visitar, festas para ir, bebidas para provar, comidas para saborear e… obras de arte para roubar! E nessa continuação de A Grande Odalisca é exatamente isso (e muito mais) que aguarda o leitor que se apaixonou por Alex, Carole e Sam, o trio de ladras mais formidável do século XXI. Especializadas no furto de obras de arte, essas três garotas sabem como combinar tecnologia, conhecimento e ousadia para reinventar uma profissão que perdeu seu viés fantasioso e sua dose de cinismo com o desaparecimento de Arsène Lupin, o famoso personagem do escritor Maurice Leblanc.

O entrosamento das garotas, que já era o maior charme do volume anterior, só melhora com a necessidade de novos golpes e planos mirabolantes, ao melhor estilo Carmen Sandiego. Porém, diferentemente da última vez, o trio se encontra desfalcado… O que não é exatamente um impedimento para a próxima missão: invadir o museu Petit Palais e subtrair a célebre pintura de Édouard Manet, Olympia! Mas é preciso saber até que ponto as moças serão capazes de se arriscar em nome dos laços de amizade que se formaram e pelo bem-estar geral, ainda mais quando determinadas ações não são guiadas pela vontade, mas sim pela mais pura e absoluta pressão!

Três jovens franceses em ascensão nos quadrinhos oferecem uma experiência única ao leitor por meio de uma sinfonia de ação, humor e aventura, que alcança um resultado transcendente. O primeiro deles é Bastien Vivès, um dos autores mais comentados da atualidade, inclusive no Brasil, lembrado principalmente pelas obras O Gosto do Cloro, Uma Irmã e a premiada Polina, que virou filme e foi eleita Melhor Álbum de 2011 pela ACBD (Association des Critiques et Journalistes de Bande Dessinée). Os outros dois são Florent Ruppert e Jérome Mulot, que vêm se destacando na França por seus quadrinhos experimentais, donos de um traço orgânico que valoriza bastante a linguagem corporal dos seus personagens.

Com os volumes A Grande Odalisca e Olympia, a editora Pipoca & Nanquim fecha a primeira saga dessas personagens incríveis, em grande formato, capa dura com impressão soft touch, miolo inteiramente colorido em papel couché de alta gramatura e biografias dos autores. Agora é torcer para que essa equipe criativa nos brinde com mais aventuras como essas.

SOBRE OS AUTORES

Bastien Vivès

Parisiense, nascido em 11 de fevereiro de 1984, é lembrado principalmente pelo roteiro e arte das HQs O Gosto do Cloro, que faturou o Prêmio de Revelação no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême em 2009, Uma Irmã, de 2017, Last Man, adaptado para série animada e premiado com o Angoulême de Melhor Série, em 2015, e Polina, adaptado para o cinema em 2016 e laureado com o Grande Prêmio da Crítica pela ACBD, a Associação Francesa dos Críticos e Jornalistas de Quadrinhos.


Ruppert & Mulot

Os franceses Florent Ruppert e Jérôme Mulot nasceram em 1979 e 1981, respectivamente, e se conheceram na Escola de Belas Artes de Dijon, em 1999. A colaboração artística da dupla começou alguns anos depois, em 2002, com roteiros e ilustrações sendo feitos para projetos da época em que ainda eram estudantes — na maioria dos casos, histórias curtas publicadas em antologias. A predileção deles está em se divertir com a percepção do leitor, introduzindo personagens que têm muito a dizer por meio da linguagem corporal (um efeito da formação em Artes Plásticas que compartilham). Suas principais obras são Panier de Singe, pela qual ganharam o Prêmio de Revelação no Festival de Angoulême em 2007, La Technique du Périnée, Irene e i clochard e Safari Monseigneur.


Você também pode gostar de…