Minha Estante #47 – Tailur Martins

Colecionadores e colecionadoras do meu Brasil, chegou a tão aguarda hora de conhecer mais uma belíssima estante de quadrinhos!

Desta vez trocamos um lero com o camarada Tailur, que tem uma incrível coleção com mais de… Hah! Quer saber quantas HQs ele possui? Então leia a entrevista toda e namore as fotos.

Yeah!

DSC_0047

Olá, Tailur! Muito obrigado por topar participar dessa entrevista.
Para começar nos conte um pouco sobre você, onde nasceu, mora, o que faz na vida profissional?

Olá, Daniel, vamos lá! Meu nome é Tailur Mousquer Martins, sou natural de Santo Ângelo, no Noroeste do estado do RS, cidade conhecida como a Capital das Missões, por ser um dos Sete Povos, mas resido em Cerro Largo, que fica próximo à minha cidade natal. Tenho 34 anos e sou formado em ciências biológicas, atuo no magistério há mais de dez anos, lecionando biologia, ciências e matemática. Procuro ler muito, não só conteúdo relacionado à minha área, mas sempre um pouco além. É uma profissão muito menosprezada pela questão salarial, principalmente aqui no sul, mas pratico com gosto e amor. Não há nada mais gratificante do que poder transmitir conhecimento, pena que poucos atuem da mesma maneira. Também pratico a escrita literária e desenho, porém nunca publiquei nada.

Quando você começou a se interessar por quadrinhos?

Desde pequeno “brincava” com as revistas, depois de aprender a ler, comecei a usá-las de maneira correta. Sempre fui de trocar os brinquedos pelas revistas e livros. Mas, de maneira digamos, a manter coleção, foi a partir de maio de 1989. Como diria Victor Civita: “tudo começou com um pato…”, depois as revistas do Mauricio de Sousa, e afins. Mas, foi em 91, que comecei com material “sério” Marvel e DC. Hoje tenho de tudo um pouco. Não consigo manter um gênero apenas, há coisa legal em diferentes âmbitos.

Você se lembra da primeira vez que se viu fascinado por uma HQ? Qual foi a história ou revista?

Lembro-me de duas revistas, mais especificamente, a Heróis em Ação #1, e o especial do Pato Donald 40 anos, que veio com fac-símile da primeira edição, mais um álbum e máscara. Não tenho mais os brindes, mas lembro de como fiquei feliz. Outras coisas que me levaram a ler e colecionar foram as figuras estáticas da Gulliver (não tenho mais nenhuma) e o álbum Heróis em Ação da DC, de 1985, além dos desenhos Superamigos e Thundercats. Coisas assim.

Quando aconteceu a mudança de leitor ocasional para colecionador inveterado?

Em 1989, conforme citado anteriormente, estava na quinta série. Trocava minhas outras coisas por revistas, em pouco tempo tinha meus “montinhos”. Também, na época percorria os sebos da cidade e fiz muitos amigos nestas andanças. Era algo saudável, mesmo que certa vez tenha quebrado um braço numa destas saídas, mas encontrei muitas coisas boas.

Quantas HQs você tem?

Não sei ao certo, deve estar entre 15000 e 18000 exemplares.

DSC_0206DSC_0203DSC_0200DSC_0207DSC_0155DSC_0005DSC_0004DSC_0003

o.0

Já se desfez de algum exemplar e hoje se arrepende muito?

Sim, muita coisa. Já tive séries Disney completas, como Almanaque Disney e Especial, ou então as do Mauricio da época da Globo e muita coisa da Abril. Quando entrei na faculdade, resolvi vender todas. Entre outras coisas. Lembro-me dos mini-gibis da Globo dos anos 90 e das coleções do Recruta Zero.

Quais são os principais itens de sua coleção, séries e minisséries completas, encadernados de luxo, edições raras e tal?

Tem muita coisa que eu gosto. Algumas mais bobas, mas que foram importantes, como a míni Secret Wars, da Abril, ou as Heróis da TV  com Torneio dos Campeões e as revistas das Av. dos Trapalhões, que me fizeram gostar e colecionar filmes. Mas tenho muita coisa da Ebal, da Bloch como as séries de Terror, Almanaques do Gibi da RGE, coleção do Transformers da Globo, como eu disse, às vezes são as coisas mais bobas que nos vêm em primeiro lugar. Mas teria ainda os Sandman, Tex #1, álbuns do Tintim. Também valorizo muito os trabalhos nacionais, adoro o trabalho dos medalhões Colin, Ziraldo, Henfil, Angeli, Laerte, Adão, Canini, a fase até anos 70 do Mauricio de Sousa, Primaggio, Ikoma, Mozart Couto… é muita gente… devo estar esquecendo um outro tanto…(risos)… E do pessoal mais novo, como Danilo Beiruth, Rafael Coutinho, os irmãos Cafaggi, Moon e Bá, Grampá… aqui deve haver outro pelotão de esquecidos… Desculpem. Mas acompanho tanta gente..(risos)… Também tenho muito livro teórico, faz bem conhecer a história destas histórias e suas editoras.

DSC_0189DSC_0190DSC_0191DSC_01672DSC_0164DSC_0167DSC_0170DSC_0165DSC_0171DSC_0172DSC_0177DSC_0179DSC_0188

Qual o item mais raro de todos?

Não conseguiria citar um especificamente. Poderia citar Tio Patinhas #1ou a Barbarella que foi traduzida pelo Jô Soares.

E qual foi a maior raridade que já comprou pelo menor preço?

Os álbuns gigantes da Ebal. Não tenho todos, mas consegui, na época por algo que hoje seriam R$ 2,00.

DSC_0178PatoDSC_0210

Você compra HQ importadas?

Só quando viajo e encontro algo diferente ou interessante em algum sebo. Já tive minha fase de acompanhar algumas séries, na época dos “Heróis Renascem”, mas com o mercado que temos hoje, não tem porque. Depois, tem muita coisa legal que pode ser “baixada”, mesmo que não goste muito. Prefiro no papel.

Onde costuma comprá-las?

Na banca local ou, principalmente, na Comix e Banca2000 (propaganda gratuita, hein?).

Como você guarda sua coleção de HQs? E qual técnica usa para conservá-los?

Em armários e estantes, conforme nas fotos, sendo que cada uma em saco plástico separado, que torna mais fácil o manuseio. Deixo fora apenas o que vou ler ou reler.

DSC_0187DSC_0201DSC_0202DSC_0006

Todo colecionador tem manias, seja um ritual para leitura, uma bela cheirada na revista nova ou nunca se desfazer de nada, qual é a sua?

Acho que não tenho nenhuma, pelo menos isso…(risos)

Tem algum item que quer muito ter, mas está praticamente impossível de encontrar?

Superman VS. Muhammad Ali, da Ebal. Tenho o da Panini, mas sempre estive atrás desta.

Além de quadrinhos você também coleciona outros itens?

Coleciono filmes, séries e desenhos. Tenho muitos livros, discos e alguns bonecos, mas não coleciono estes. Creio ser quase natural o restante vir para quem começa a manter qualquer tipo de coleção.

DSC_0220DSC_0010DSC_0192DSC_0197DSC_0009

Qual foi sua última leitura e qual está sendo a atual?

Nesse período de férias de janeiro, leio muita coisa que ficou atrasada. Entre quadrinhos e literatura, misturo muito. Gosto de diversificar. Esta semana terminei o João das Fábulas da Panini, comecei os Noir da Marvel (nossa, como é ruim), estou na metade do Eternauta lançado pelas Martins Fontes (Excelente. Pena que foi pouco divulgado e só tenha em livrarias, e faltou a capa dura o que melhoraria o design do produto – mas é muito bom, uma das melhores ficções cientificas que já li… e olha que eu já li muita coisa…(risos)). E em termos de livro espero terminar o Homem Duplicado, do Saramago e a biografia do Tarantino essa semana também.

Se tivesse que escolher 10 itens de qualquer uma das suas coleções para levar para a Fortaleza da Solidão, quais seriam?

Ah, não tem como… acho que não… espera ai, vejamos… não, não terei como responder essa. Desculpe.

Obrigado pelo papo, Tailur! Para finalizar, deixe um recado para os leitores do Pipoca e Nanquim e colecionadores do Brasil.

Incentivar a leitura, independente de sua profissão. Incentive seus filhos, sobrinhos, vizinhos… Quem puder. O brasileiro carece do habito de ler, ainda somos um país de analfabetos funcionais, muitos leem, mas lhes falta a interpretação. Confesso que usei por inúmeras vezes exemplos de filmes e quadrinhos em sala de aula, é uma fonte muito rica. Há uma vasta quantidade de exemplos que podem ser usadas em diferentes áreas do conhecimento. Os quadrinhos são o pontapé inicial para o desenvolvimento de alfabetização e manutenção do hábito de leitura, seja permanente ou esporádica. Quem começa nos quadrinhos uma hora irá ler os clássicos da literatura, é só questão de tempo. Agora, no momento que você tira isso, as pessoas tendem a tornar-se mais truncadas na dinâmica da interpretação em qualquer ponto, seja temporal ou verbal da leitura. É como eu digo para meus alunos: “Se você não gosta de ler um livro, comece com uma revistinha. Se você prefere cinema, leia um filme.” (Coisa que os DVDs prejudicaram, a maioria prefere material dublado).

E aos leitores de HQs e colecionadores, principalmente, apreciem os quadrinhos nacionais, há muita coisa interessante a ser lida, descoberta ou redescoberta, nem só de Marvel, DC/Vertigo ou Disney/Mauricio o mercado editorial vive. O número de bons roteiristas esta crescendo, e isso é excelente. O Brasil já conquistou o posto de exportar bons desenhistas, e creio que logo aparecerão roteiristas brasileiros que também atuarão no mercado americano. Eu sou um que gostaria muito de começar a escrever para o mercado de quadrinhos, ideias nós temos,o que nos falta, talvez, seja a coragem de mostrar a cara. E agradeço a oportunidade da conversa e mostrar “a cara” aqui. Abraço a todos.

DSC_0060DSC_0204DSC_0186DSC_0174DSC_0163DSC_0212DSC_0213DSC_0214DSC_0215DSC_0221DSC_0217DSC_0219DSC_0218DSC_0166DSC_0211DSC_0216DSC_0063

martha-holmes-actress-buff-cobb-reading-comic-books-at-homeMinha Estante é um espaço pra você, colecionador de HQs, mostrar sua coleção, falar sobre prazeres e vicissitudes desse hobby, conhecer outros fãs e proporcionar aquela inveja boa.

Convidamos a todos que possuem belas coleções de quadrinhos a mostrarem elas aqui!

É só mandar um e-mail para [email protected] dizendo alguns detalhes (números de revistas, itens raros e particularidades) que em seguida combinamos a entrevista.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Parabéns pelas fantásticas coleções de quadrinhos, livros e dvds. Entre as melhores que já foram apresentadas no Minha Estante.
    Uma pergunta: tem produtos para troca ou venda?

    • Oi. Muito obrigado.
      Depende do que vc procura, existem coisas que talvez venha vender ou trocar.

      Quem quiser conversar ou trocar material, me adicione no face:
      http://www.facebook.com/tailur.martins

      Fica mais facil. Abraço ao pessoal do Nanuim por proporcionarespaço para essa troca entre leitores e afins. Abraço a todos que prestigiaram.

  2. Bá, muito boa tua coleção cara. Acho que vou pedir pra eles tirarem a minha da coluna hehehe
    Muito massa mesmo. Parabéns 😀

  3. boas apaixonados pela bd…sou portugues e tenho comigo muitos exemplares da revista tintin de varios anos como tambem do jornal da BD libis-expresso.sao para venda os interessados em saber o que tenho e preços contactem em [email protected]