Noé – Crítica

Por Jefferson José

Era pra ser o melhor filme bíblico já feito, só que noé.

Entrar em minúcias desse filme é desnecessário, já que nem o próprio se decide. Tentou agradar todo mundo e acabou não agradando ninguém. Acho Darren Aronofsky um dos melhores diretores da nova geração, esteta e autoral, não seria diferente na hora de fazer uma adaptação da história de Noé.

É um filme bíblico sem fé, épico sem religião, um Noé submisso só que sem comunhão com Deus. Um Deus ausente, assim como o diabo, os antagonistas são só os homens e tudo é visto do ponto de vista de Noé. O clima é opressivo, soa como se Deus estivesse apenas castigando, sendo que era pra salvar a humanidade de sua corrupção, um recomeço. O filme raramente é fidedigno, mas também esperar uma superprodução fiel das escrituras é quase impossível em Hollywood, as mudanças parecem um subterfúgio para conseguir o retorno financeiro e alcançar o maior público possível – o arrombo vai de guardiões de pedra à insanidade do protagonista. Os ‘gigantes’ do filme não são como os relatados na bíblia, pois na bíblia eram apenas homens grandes, famosos e valentes (Gêneses 6:1-4). Os anjos caídos jamais ajudariam Noé na construção da Arca, muito menos auxiliariam a humanidade ou receberiam o perdão de Deus (Gêneses 7:5 – Apocalipse 12 – 2 Pedro 2:4 – Judas 1:6). Resumindo, Aronofsky juntou tudo em personagens deturpados inexistentes. Ah, Matusalém é um hippie.

Interessante como Aronofsky uniu o criacionismo com o evolucionismo, como se Deus tivesse criado o Big Bang e, tudo tivesse evoluído até ele criar Adão e Eva, dias esses de criação que na visão de Deus são eras. Também ficou boa a forma didática que ele utilizou para separar as descendências boas das ruins, resumindo por suas dietas. Sobretudo, mesmo que o filme não seja apreciativo para cristãos, é curioso observar como essa interpretação está alcançando os não cristãos, mostrando as passagens bíblicas de formas inteligentes e com pontos de vista opostos. A necessidade de traçar uma história para um filme sempre acaba modificando os personagens, e em Noé isso é visível em todos eles desde o inicio. Já a produção é excelente, os efeitos especiais são perfeitos e a construção da arca para as filmagens revelam imagens impressionantes. Russell Crowe, Anthony Hopkins e Ray Winstone já são lendas e dispensam elogios.

É um filme duvidoso, mas que gera reflexões positivas sobre a veracidade da arca entre céticos, vejo-o como um iate ‘old school’ (drogas naturais, vilão penetra, veganos, jovens rebeldes… risos) usado para levar informações e convencer os filósofos ateus de Facebook que existe um livro com histórias impressionantes, livro esse que é o maior condutor de informações existente. O ponto alto do filme pra mim são as vezes que Deus manifesta seu poder. O resultado é um filme de culpa, não de amor.

Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus.  -Gênesis 6:9

E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. -Gênesis 6:12

Depois disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração. -Gênesis 7:1

noe-filme-1Noé 02 Noé 03

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. este comentario , na minha opinião é bem construtivel, esse filme é uma grande distorção da biblia sagrada ,achei esse filme muito negligente , ante bibrico, eles procurarão encrementar o filme com emoção e ação , deixando os valores bibricos do lado de fora , com Deus não se brinca !!

    • É verdade. Todo mundo sabe que se você mandar deus se danar, surge um raio do céu e você morre instantaneamente.

    • por que você escreve a palavra bíblia praticamente correta mas escreve erroneamente “bibricos”, por duas vezes ???

      E ainda “ante”, “procurarão”, “encrementar” …

      Isto é só pra dizer que seu comentário é suspeito…de quem além de não filosofar porcaria alguma, é teimoso pacas…

  2. ótima crítica jefferson descreve tudo sobre o filme vai e é bem direto ao descrever as principais partes do filme , muito bom . parabéns…

  3. Parabéns Jefferson!
    Ótima crítica! Sua crítica não é como uma crítica qualquer, tipo padronizada, você fala o que realmente achou do filme.
    Continue enviando críticas para o Pipoca! Parabéns!

  4. Ótima crítica Jefferson José. Profundos conhecimentos bíblicos e cinematográficos. Parabéns.

  5. Gostei muito de sua crítica, clara e precisa, principalmente no que faz relação a não esperar uma superprodução fiel das escrituras em Hollywood, pois realmente é essa a ideia, distorcer para faturar. É mais confortável entender essa história de uma maneira que não seja cristã. Infelizmente não querem ver a realidade de Deus e entender que Ele não é vingativo, é apenas justo.
    Parabéns Jefferson!!

    • Exatamente Joelma, formidável seu comentário. O filme é bonito, mas é bom que fique claro que houve grandes alterações. A análise serve pra acalmar o ânimo de quem ainda não viu o filme e dar um direcionamento pra quem já viu.

    • ah mas não concordo mesmo Joelma, procure ler ( se quiser claro ) além da Bíblia, verá que Noé também é um mito em outras culturas, verá que existem vários “dilúvios” relatados, existe a epopéia de Gilgamesh etc..

      Assim sendo, Hollyood não tem a mínima obrigação de retratar um Noé bíblico.

      Pelo tom de sua crítica, você reprovaria “Os dez mandamentos” de Cecil B. DeMille ? Aposto que não, assim sendo ouviu falar dos historiadores Filo e Josefo ?

        • documentário antigo… enfim acho risível misturar ciência com religião e credubilidade, não combina com os tempos de hoje, fora isso o filme é interessante sim, mas sempre passível de ridicularidade, vide o documentário do Simcha Jacobovici sobre o Êxodo…

          Uma coisa pra mim é certa: pra quem acredita, a Bíblia não se basta só não… senão, não precisaríamos o tempo todo de interpretações sobre todos os temas bíblicos, somos ignorantes demais para botar fé, sabe aquela sensação incondicional da certeza sem um apoio humano, sobre coisas fantásticas, enfim somos apaixonados por histórias portanto é difícil se conformar com meia dúzia de palavras sobre um acontecimento… a propósito a Epopéia de Gilgamesh tem origem literária anterior à Bíblia, que mais é um conjunto de resumos de histórias do que o livro que pretendia ser o livro dos livros, inteiramente reunido como tal é hoje pela igreja católica, não dá pra dar muita credibilidade, assim como nesses exploradores, escritores, ufólogos etc.. que vão sendo desmascarados com o tempo…

          Enfim, já fiz catecismo ( criança… ), deixei de ser católico logo que amadureci na adolescência, sempre li a Bíblia, hoje leio sobre as religiões na internet, tem muita coisa fantástica e ridícula sendo articulada até mesmo para deturpar o que está escrito ( interpretação de texto, fazer o quê, não é todo mundo que se “atreve” a pensar um pouco, então separo muita coisa também ), mas também tem muita coisa interessante.
          Não sou ateu, mas também não significa que acredito em Deus da forma como consta na religião, simplesmente acredito num ser ( ou vários deles ) muito superior, ou seja simplesmente não acredito que evoluimos simplesmente do nada sem nenhuma interferência, ou seja toda nossa inteligência, principalmente a moral, não tem como vir do nada…

          • Então você não quis ver o documentário porque ele é antigo, então vamos excluir toda informação da humanidade porque ela é antiga, rs. Não é porque você é cético que todos devem ser, devemos respeitar a crença de cada um, isso inclui você respeitar a da Joelma, até porque ninguém de nós sabe da verdade absoluta. O intuito da crítica não é convencer as pessoas a acreditar na bíblia, o intuito dela é deixar claro que a história do filme não é a mesma narrada na bíblia. Abraço.

        • meu caro releia meu texto… vi o documentário sim, você que pensou que não quando o citei como “filme” ? Permita então o “Reply” abaixo da sua resposta que essa minha ficaria com mais sentido… não vou ficar puxando o saco, isso aqui é um blog, não um templo, críticas são permitidas não é mesmo ?

          Então criticar Hollyood pelo mau gosto aplicado neste filme eu até compreendo ( feio demais ), mas por não se basear inteiramente na Bíblia se “Noé” tem traço cultural universal, sendo Hollyood uma indústria cinematográfica ??? Lembra que citei “Dez Mandamentos”, como é que foi feito, com roteiro bíblico ??? Isso não existe, não direcione sua crítica pra isso…

          Eu estudei um pouco de história, leio e escuto bastante, não vou puxar o saco de uma igreja só pra ficar respeitando um ou outro num blog, se fosse dentro da casa deles aí eu respeitaria, aliás pergunta para a Joelma como foi a última missa dela ( é cristã mas não sei se é católica, mas vale para muitas igrejas cristãs como a Evangélica ), pergunte que inspiração um padreco moderno é capaz de dar as pessoas fazendo perguntinhas sobre o catolicismo e mandando cantar musiquinhas a cada passagem bíblica lida sem nenhuma informação a mais a respeito, isso é que diminui a importância do que deveria ser um sermão, um apoio, uma inspiração, mas não, transmite a sensação de algo sem conteúdo, e a própria Bíblia infelizmente ajuda com isso, é sempre meia-dúzia de palavras, precisa de uma mente inspiradora para explicar a razão/conteúdo das histórias, infelizmente não se acha pessoas iluminadas assim em toda esquina, e isso é assim desde que me conheço por gente, lamentável… isso é que é crença ? Não é mesmo, a crença tem que partir do coração, não de um punhado de contas e uma cruz, ou por estar de terno e gravata…

          O tempo da inocência já passou… ler e escutar pessoas diferentes pode fazer a diferença !

          Fico por aqui, se quiser censurar por achar desrespeitoso fique a vontade, o blog é seu, mas entenda a importância que tem uma crítica bem fundamentada, caso contrário vou entender que presidentes, esportistas, jornalistas, padres, pastores etc.. todas essas autoridades e “autoridades” que são ou se representam ou o povo assim os considera, estão sempre certos e é proibido criticá-los não é mesmo ?

  6. Muito boa sua crítica , existem algumas coisas que eu acrescentaria . . .
    Eu acrescentaria mais alguma coisa , mais não teria uma visão tão boa quando a sua , está perfeita , gostei !!!

    • Ahahaha… Valeu Kiko do Lavapé.
      Eu também acrescentaria algo aqui nesse comentário, mas seu comentário foi tão bom que qualquer coisa que eu acrescente não acrescentaria nada no seu comentário. rs

  7. Parebens, Jefferson Sua Critica Foi Boa Porem o Filme Não Agrada Pois Foi Um Filme Onde Esqueceram Da Religião e Levaram Totalmente o Contrario o Filme Da Realidade Mais Parabens Pela Critica…

  8. Encontrei esse site através de um questionário do site omelete. Achei o nome interessante – “Pipoca e Nanquim” e resolvi ver do que se tratava. Entretanto, a “crítica/comentário” do filme Noé é tão ruim e lugar-comum, que eu já me despeço por aqui.