Capitão América 2: O Soldado Invernal – Crítica

Por Jefferson José

Sentinela da Liberdade!

Segundo filme do Capitão América faz jus à alcunha, sua integridade salta das velhas HQs para um filme impecável, elementos de Joe Simon, Bob Harras e Ed Brubaker se fundem com esmero. Personagens como Thor e Hulk aparentam ser mais complexos na hora de uma adaptação por seus poderes ou seu vasto universo, por outro lado, um personagem sem poderes e pé no chão aparentemente é mais palpável. Pensando bem, fazer um filme de um herói que tem a bandeira americana estampada no peito não é tão fácil quanto parece, levando em consideração a quantidade de complicações que podem vir se a abordagem do filme mostrar um personagem cego por patriotismo. O primeiro filme foi sábio ao mostrar aquela meticulosa transformação/criação do Capitão América, e essa sequência acerta ainda mais em questionar seu sistema e o colocar contra a S.H.I.E.L.D. em um grande filme de espionagem e ação.

É mais do que um filme de super-herói, a Marvel soube elevar o nível e ir para um caminho ambicioso, destruindo o que foi estabelecido e traçando uma nova rota. Um filme realista e tenso, mas que não afeta em termos de fidelidade o personagem. Tudo no filme flui de forma prática, e se no primeiro o diretor Joe Johnston trouxe experiência para retratar a ambientação no passado em tempos de guerras, agora Joe e Anthony Russo colocam Steve Rogers em conflitos dinâmicos do presente. A excelência Marvel em todos os aspectos da criação.

Roteiro inteligente, atuações esforçadas, e uma produção apaixonada. A parte técnica é brilhante! A ação sempre leva os personagens adiante, o Soldado Invernal tem peso e os vilões objetivos críveis, todos os personagens têm sua função e, Chris Evans encontra o equilíbrio perfeito e vai da serenidade à determinação de maneira extremamente convincente. O som é um apuro invejável, souberam usar o silêncio na hora certa e abusar dos efeitos sonoros quando precisos. Até o uniforme do Capitão funciona de acordo com a trama, no inicio é um discreto e tático, depois da reviravolta o tradicional colorido retorna.

Amizade, dúvida, conspiração – que emenda com a H.I.D.R.A do Primeiro Vingador – e críticas às excessivas vigilâncias das organizações secretas dos dias atuais dão o clima. Os combates físicos do Capitão são empolgantes, ele alterna as táticas (as maneiras criativas que ele usa o escudo é uma alegoria à parte), e a forma crua como foi filmado trás de volta momentos icônicos que há tempos o cinema tem parado criar. Realço uma sequência de ação que me deixou bastante feliz: logo depois de uma pancadaria muito bem coreografada no elevador, o Capitão está sendo cercado e não vê outra opção a não ser pular de cima do prédio, mas o que me encantou foi que durante a queda, a câmera o mostra em outras perspectivas e deixa claro que a altura é grande, e durante a queda fica a impressão que alguma coisa ou alguém irá salvá-lo, só que isso não acontece e ele se choca brutalmente no chão e sai correndo, isso é acreditar no personagem e nas decisões, ser realista quando for hora e saber usar o super-heroísmo quando preciso. Já Nick Fury ganhou espaço e age como pivô, Falcão e Viúva Negra têm grandes momentos. Interessante observar que os filmes do Capitão foram os solos da Marvel que melhor souberam desenvolver os romances. Os lemas e conflitos pessoais de Rogers se mesclam com a narrativa, ligando o passado com questões que terá que lidar no futuro pós S.H.I.E.L.D., é um momento de amadurecimento em que o herói assume as rédeas de uma organização hierárquica agora desmantelada. As ações do universo Marvel estão ganhando reações que estão sendo levadas a sério nos demais filmes, e nesse caso é curioso saber o que virá já que Capitão América 2 está catalisando questões para Os Vingadores: A Era de Ultron.

Seria propício citar Abraham Lincoln: Os princípios mais importantes podem e devem ser inflexíveis.

Avaliação de 1 a 5: 5 pipocas!

02 Capa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Ficou muito massa o filme, realmente achei o roteiro muito inteligente, muito diverto um entretenimento perfeito! Excelente Crítica.

  2. Muito bem Jéfferson , suas críticas são muito boas , espero te ver mais por aqui , sucesso . . .

  3. Jefferson sempre fazendo criticas excelentes, e com o máximo de detalhes! Parabéns pela impecável descrição…

  4. Sobre o filme achei uns dos melhores filme da marvel tirando VINGADORES claro!!!!!!
    Po achei massa tua critica irmão continua assim!!!!!

  5. Olá. Conhecendo o site hoje,e gostando do que estou vendo.
    Boa crítica. Concordo geral. Me arrisco a dizer que este é o mais bem acabado e mais eficazmente produzido filme da marvel. É o melhor? Por enquanto sim. Denso,angustiante,adulto e nada óbvio. E o mais interessante: não é possível entender todas tramas assistindo apenas uma vez. Isso é que é respeitar o público:desafiar e não subestimar a inteligência. CA2 deixa vingadores a quilômetros de distância,é muito melhor, e na verdade, se for reparar, temos aqui um vingadores2, há o Cap, Fury, Viúva, Falcon…

    Abrax

    • Olá Roberto, seja bem vindo. Obrigado pela leitura. Realmente Capitão 2 é impecável, espero que a Marvel continue assim.

      Abraço.

  6. Como sempre otima critica, como você mesmo disse dificil mostrar um personagem sem poderes, mas nesse filme conseguiram otimo filme, otima adaptação dos quadrinhos, filmaço.

  7. Olha, assisti o filme, e na boa, Soldado Invernal é EXTREMAMENTE SUPERVALORIZADO.

    Elogiar o roteiro???

    Gostaria de debater na paz, mas com o quê escreverei à seguir, sei que este debate será próximo do impossível.

    Mas pra resumir, o filme me pareceu uma mistura/cópia dos filmes do Batman/Nolan, MoS e coisas de JLU. Nada de original ali.

    Sem contar situações no mínimo bobas, como o “beijo que constrange”!?!
    Eu que fiquei constrangido ali.

    • Olá Nando.
      O roteiro é muito inteligente pra um blockbuster, só o fato deles saírem dos recentes padrões de adaptações de quadrinhos já é um mérito. Por que o compara aos filmes da DC?

      • Opa, demorei pra conferir sua resposta …

        bom vi o Soldado Invernal cheio de esperanças e tals, mas veja em imagens o porq me decepcionei e fui obrigado a comparar com os filmes q citei:

      • Quanto ao roteiro em si, o que vi foram situações bobas e forçadas:

        1.Cap. invade o navio, e ninguém da torre/cabine percebe a movimentação e até os tiros no convés.

        2.Capitão de líder não tem nada. O cara guarda o pendrive (importante no filme) numa máquina de doces … O escudo, feito de metal raro, ele simplesmente deixa no apê (mesmo estando na rua), encostado na parede.
        Pô, o cara é um agente, herói, não dá pra ver com bons olhos essas 2 situações.

        3.Fury é atacado na rua durante um bom tempo e nenhum policial ou SHIELD (nem todos são corruptos) aparece pra ajudá-lo. Nem o Capitão, nem a Viuva.

        4.O filme tenta passar uma ameaça real e global, mas cadê os resto dos Vingadores? Iron man? Arqueiro? E o pior, ainda mostram a Torre Stark.

        5.O Insight está estrategicamente localizado em cima de um enorme espelho d`água, pra convenientemente ser destruído e não ter destruição na cidade.

        6.A cena do helicóptero virando pra resgatar o Falcão é de doer.

        7.O escudo do Capitão destrói armas, paredes e etc …ok, normal. Mas qdo o escudo acerta as pessoas, ele rebate/ricocheteia.

        lembro desses … sem contar as semelhanças … pra mim isso não é sair dos recentes padrões, mantiveram o mesmo nível baixo, mas dessa vez “maquiado” de filme sério, com roteiro e etc.

        • Entendo sua posição Nando, e a respeito. Você deu bons argumentos e tem toda razão de questionar. Só que meu ponto de vista é que essas semelhanças existem em quase todos os filmes de super-heróis, e como eu disse, a estrutura tende a ser parecida. Também concordo com você que o filme tem algumas forçações, e qual filme não tem? Só acho quê… pra um filme convencional de herói o Capitão 2 fugiu das regras, ainda continua nos padrões, só que com uma história inteligente, que desenvolve bem os personagens e utiliza tudo a seu favor. E enquanto os filmes estiverem ousando em fazer algo diferente nós seremos beneficiados.

        • concordo. O filme é bosta, sem contar com a cena de tiros, imprecionante que os vilões miram para o escudo quando disparam, imprecionante a capacidade que têm para mirar no escudo e serem certeiros quando o provavel era mirar para o capitão. Não gostei nada do filme.

  8. O filme e mesmo show de bola. Parece que vc esta lendo as revistas em quadrinho e imaginando a sequencia da historia.