Melhores séries de HUMOR da atualidade! VEEP, ATLANTA, SILICON VALLEY | Vlog do PN #220

Danielzinho Lopes indica as séries de comédia que são, pra ele, as melhores da atualidade! Esse vídeo é pra você que já está cansado de assistir às sitcons de sempre. Conheça séries com humor inteligente e afiado que tem grandes chances de fazê-lo viciar nessas séries!

– CONHEÇA A LOJA DO PN (da camiseta que o Drago está usando):

http://www.lojadopn.com.br

AS SÉRIES INDICADAS: Silicon Valley (5 temporadas), série da HBO que mostra um grupo de nerds que tenta fazer a fama no Vale do Silício, Atlanta (2 temporadas), série espetacular criada e estrelada pelo genial Donald Glover, e Veep (ou Vice, no Brasil, com 7 temporadas), com a incrível Julia Louis-Dreyfus (de Seinfeld) como vice-presidente dos EUA. Três séries que você precisa conhecer.

E, claro, no meio desse bate-papo, ouras séries foram mencionadas e também são boas dicas pra vocês: Parks and Recreation, Curb Your Enthusiasm (Segura a Onda a no Brasil), Flight of the Conchords e outras.

Não seja como o Drago, que fica só no Big Bang Theory


Curta nossa FANPAGE no Facebook
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Se inscreva em nosso CANAL NO YOUTUBE
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim
http://instagram.com/pipocaenanquim (por Bruno Zago)
http://instagram.com/danielgillopes
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS
[email protected]

O roteiro zoado da Sétima Temporada de GAME OF THRONES | Vlog do PN #218

A sétima temporada teve seus momentos divertidos, claro, principalmente nos 4 primeiros episódios, mas até a quarta temporada Game of Thrones era mais do que meramente divertida, era uma série inteligente e, apesar de ambientada num universo fantástico, realista, coerente e subversiva, surpreendendo a todo momento justamente por pegar os clichês e invertê-los. Era uma puta série da HBO. Depois da quinta temporada, ao meu ver, a qualidade foi decaindo. A sexta ainda conseguiu servir como um bom entretenimento, mas essa sétima mostrou de vez que GoT já não é mais a mesma, se tornou puro divertimento “massa véio” e totalmente previsível, seguindo os clichês de sempre. Isso é ruim? Não necessariamente, mas incomoda se pensar que comecei assistindo uma coisa e hoje estou assistindo outra.

Mesmo assim, estava curtindo de boas. Mas aí veio o episódio 6… Aquela BOMBA de episódio 6, que já fiz um vídeo deixando bem claro o quanto o detestei (link mais acima). Tem o roteiro mais bagunçado e preguiçoso que já vi numa série da HBO. Lamentável mesmo. É tão preguiçoso que chegamos a ponto de justificar que o tal Rei da Noite tem visão mágica e sabe de tudo, e que toda a zona foi proposital por ser uma armadilha dele. Solução de trama mais preguiçosa impossível.

“Precisamos que a Muralha caia!”. “Mas como fazer isso??”. “Simples. Vamos colocar os personagens mais inteligentes no plano mais estúpido e justificar que eles só não morrem por que o Rei da Noite sabia magicamente que havia um dragão e ficou lá esperando os bobocas o trazerem pra ele, aí ele pega o Dragão e destrói a Muralha. Tcharam!”. DETALHE! O Bran, que repetiu 500 vezes ser o Corvo de Três Olhos (pro espectador burro não esquecer), sabia que o exército dos mortos não poderia cruzar a Muralha e decidiu não falar nada. Por quê? Por que se ele falasse os roteiristas teriam que pensar em um jeito mais inteligente de fazer as coisas acontecerem. Ou seja, eles criaram situações que não souberem como lidar e resolver, exceto na base do Deus Ex Machina.

Aí, no sétimo episódio, temos a conclusão do núcleo Sansa, Arya e Mindinho… Caramba, viu… Essa traminha eu comento certinho no fim do vídeo, dá uma olhada e entenda por que ela é mal-escrita.

Enfim, no geral, a temporada ainda conseguiu me divertir. Teve alguns momentos que a gente estava doido pra ver e que foram bem legais, e a conclusão, salvo alguns problemas, não foi tão ruim quanto o episódio 6. Verei a sétima temporada sem esperar muita coisa, sabendo que agora é só uma novela com super-produção.

– VÍDEO SOBRE O EPISÓDIO 6: http://youtu.be/Z461XAac608
– VÍDEO SOBRE A QUINTA E SEXTA TEMPORADA: http://youtu.be/UVe9UneyafA
– VÍDEO SOBRE A QUARTA TEMPORADA: http://youtu.be/QHkJcEFG4GE
– PODCAST SOBRE O PRIMEIRO LIVRO: https://goo.gl/wBvXyM
– PODCAST SOBRE A PRIMEIRA TEMPORADA: https://goo.gl/mUbHd6
– PODCAST SOBRE A SEGUNDA TEMPORADA: https://goo.gl/h35t3C

 


Curta nossa FANPAGE no Facebook
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Se inscreva em nosso CANAL NO YOUTUBE
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim
http://instagram.com/pipocaenanquim (por Bruno Zago)
http://instagram.com/danielgillopes
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS
[email protected]

Por que fizeram isso com Game of Thrones?! POR QUÊ?! | Vlog do PN #216

ESTE VÍDEO TEM SPOILERS DA SÉTIME TEMPORADA DE GAME OF THRONES.

Game of Thrones era, até o último domingo, dia 20/08, uma série de alto nível nos padrões da HBO. Apesar de ser ambientada em um mundo fantástico, a série era coerente e prezava pelo realismo e por soluções de roteiro mais complexas e elaboradas, pra fugir dos clichês e entregar uma obra diferenciada e séria para o público. Tratava-se de uma verdadeira inovação dentro do gênero da fantasia, algo nunca antes visto, por isso tão respeitado e admirado. Só que tudo isso foi jogado fora no sexto episódio da sétima temporada. Sim, foi tudo pro lixo.

O plano mais estúpido já visto na história da televisão resultou no episódio mais vagabundo de Game of Thrones que nós jamais achamos que veríamos. Sim, dentro da série, o plano de Jon Snow não faz sentido nenhum. Os roteiristas simplesmente ignoraram o fato de que, dentro da situação atual de Westeros, o tal plano não seria cabível e seguiram em frente apenas pelo fan service. Que pena…

Coerência e realismo fantástico deram lugares ao contrassenso e ao absurdo fantástico. As tramas realistas, inteligentes e elaboradas deram lugar ao ilógico, ao clichê e ao texto preguiçoso cheio de repetições e incoerências. A audiência subiu, mas a qualidade baixou. E baixou muito.

Que a Game of Thrones de raiz descanse em paz.


Curta nossa FANPAGE no Facebook
http://www.facebook.com/Pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Siga o Pipoca e Nanquim no TWITTER
http://twitter.com/PIPOCAENANQUIM
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
Se inscreva em nosso CANAL NO YOUTUBE
http://www.youtube.com/pipocaenanquim
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
INSTAGRAM do Pipoca e Nanquim
http://instagram.com/pipocaenanquim (por Bruno Zago)
http://instagram.com/danielgillopes
—————————————-­­—————————————­-­—————–­-­—–
E-mail para SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS
[email protected]

Conheça The Leftovers, já em sua segunda temporada

AINDA NÃO CONHECE A SÉRIE?

Baseada no livro de Tom Perrota, The Leftovers começa quando o mundo relembra os três anos daquilo que ficou conhecido como Dia da Partida Repentina. Num fatídico 14 de outubro, 2% da população mundial simplesmente desapareceu da face da terra, sem explicações e sem avisos. Imediatamente todos começaram a tratar o acontecimento como o referido “arrebatamento bíblico”, que seria a abdução coletiva de todos os justos que merecessem escapar da agonia do pré-apocalipse. A questão é que entre esses 2% da população havia uma quantidade considerável de pessoas com um perfil nada condizente com tamanho privilégio, o que acabou sendo responsável por instaurar na humanidade uma sensação de desnorteio.

Após a euforia inicial do acontecimento, as pessoas começaram a tentar restaurar a rotina de suas vidas. A cidade onde se passa a série é melancólica, dormente, que se arrasta para conseguir respirar depois de tamanha tragédia, o que acaba se revelando também uma metáfora para todos aqueles que perderam alguém naquele dia, sem saber para onde foram, porque foram e como foram. Por mais impensável que possa parecer a ideia de experimentar um fenômeno tão forte, a partir do momento em que nada acontece em seguida, a contemplação da dor precisa dar lugar à sobrevivência, e é isso que esses personagens tentam redescobrir: o propósito de viver após ter virado uma sobra.

1403622114605.cached[1]

Justin Theroux vive o xerife Kevin Garvey, que poderia ser considerado um sujeito de sorte: nenhum dos membros de sua família no 14 de outubro foi levado. Porém, a força de um acontecimento como esse desestrutura tão fortemente a ordem estabelecida das coisas que cada um reagiu de acordo com as próprias fraquezas. Kevin tinha esposa e filhos coordenados numa configuração que saiu ilesa do arrebatamento, mas que se desmontou inteiramente por causa dele. O filho mais velho, Tom (Chris Zylka), abandonou a faculdade e começou a seguir uma espécie de profeta, dos muitos produzidos pelo ocorrido. A filha adolescente, Jill (Margaret Qualley), entrou num estado de catatonia social que foi imensamente piorado depois que a mãe Laurie (Amy Brenneman), abandonou a família e juntou-se a uma organização chamada Os Remanescentes Culpados, um grupo de pessoas que dedica seus dias a impedir que a sociedade esqueça o que aconteceu no 14 de outubro, usando para isso de qualquer artimanha que possa manipular as emoções daqueles que lutam para continuar vivendo.

maxresdefault[1]

Por um outro lado, perder toda a família não significa necessariamente o fim. Nora (Carrie Coon) é uma mãe que teve marido e dois filhos arrebatados. Destroçada mentalmente, ela ainda mantém a casa como se sua família estivesse completa. Arruma o quarto das crianças e mantém o espaço do marido. Seu trabalho também não colabora na recuperação, ela é empregada no Departamento de Desaparecidos, determinando o quanto cada um que perdeu entes queridos deve receber. Até que descobre que seu marido a traia antes do arrebatamento. Resgatando o resto de humanidade, ela inicia o processo de divórcio e acaba conhecendo o xerife Kevin. Juntos, eles vão tentam reconstruir o que sobrou de suas vidas na segunda temporada de THE LEFTOVERS.

A NOVA TEMPORADA

Na segunda temporada, Kevin Garvey deixa seu cargo de chefe de polícia de Mapleton e se muda com a família para o Texas, levando com ele sua namorada Nora e o bebê que foi deixado em sua porta.

Ao chegar na cidade, os Garvey conhecem seus novos vizinhos: John Murphy e sua esposa Erika, uma médica que está no comando de um centro de atendimento de emergência. O casal tem dois filhos, os gêmeos Evie e Michael.

leftovers.0.0[1]

Seguindo o exemplo dos Garvey, o reverendo Matt Jamison e sua esposa Mary também se mudam para a cidade na esperança de construir uma nova vida. Laurie, ex-esposa de Kevin, deixou os Remanescentes Culpados e vive com o filho Tom. Já Meg permanece como membro do grupo, que passou por mudanças em sua estrutura.

A nova temporada estreou no dia 4 DE OUTUBRO, e vai ao ar às 23h, na HBO. Todos os episódios da primeira temporada podem ser vistos na HBO GO por assinantes SKY, NET e Claro TV: www.hbogo.com.br.

leftovers.recap_.smokers[1]