Os 15 Melhores Riffs da História

A definição de “riff” é difícil e inesata, mas basicamente, eles são temas musicais repetitivos em uma canção que constituem a principal estrutura reconhecível dela. Há guitarristas excepcionais que gozam de técnica impecável e composições emblemáticas, porém cujas características principal não são os “riffs”. Há outros, contudo, que conseguem gerar com poucas notas um impacto no público arrebatador, que supera (e muito) outras escalas de valores, como dificuldade de execução. Todo fã de rock adora um bom “riff” e se por um lado sei que lista alguma jamais irá deixar a todos satisfeitos (e na verdade, talvez satisfaça apenas quem a criou), por outro esta é uma homenagem a uma das coisas que mais adoro: rock n’roll! Então vamos lá:

15 – Metallica – Enter Sandman

Sim, eu sei que há várias outras canções com riffs espetaculares do Metallica, mas duvido que alguma tenha sido tão marcante e emblemática quanto esta aqui, que é, possivelmente a música de metal mais conhecida do planeta. A cabeça sacode ao escutá-la, como se tivesse vida própria…

14 – Deep Purple – Burn

Quando Ian Gillan e Roger Glover deixaram o Deep Purple, o guitarrista Ritchie Blackmore quis deixar claro que ele era a verdadeira força criativa por trás da banda. Além de descobrir os talentos de David Coverdale e Glenn Hughes, o homem lançou um dos discos mais seminais da história do rock, cuja faixa título faz parte da lista de 10+ de quase todo fã.

13 – Derek and the Dominoes – Layla

Uma canção com uma história sórdida por trás. Eric Clapton a escreveu para Patti, mulher de George Harrison, o que decretou um fim no casamento do Beattle. Mas o curioso é que o riff em si não foi composto pelo mestre da guitarra, e sim por seu parceiro na ocasião, Duane Allman!

12 – Chuck Berry – Johnny B. Goode

É sempre divertido voltar tanto assim no tempo. Esta é uma das canções mais regravadas da história, obrigatória em todo evento social e uma prova que genialidade sobrevive à passagem do tempo. Fico imaginando o que as plateias de 1958 sentiram quando Berry apresentou isso pela primeira vez. Deve ter sido uma verdadeira hecatombe! E se por um Aldo não foi este riff genial que fez com que nascesse o rock n’ roll, sem dúvida foi um dos principais responsáveis por sua consolidação.

11 – Rage Against the Machine – Killing in the Name Of

Apesar de não ser fã da banda – e na verdade acho-a bem chata – não tenho como negar que este é um dos momentos mais emblemáticos da história do rock n’ roll. É simplesmente impossível escutar esta criação de Tom Morello e não mover a cabeça. Um riff que incendeia qualquer lugar em que for tocado.

10 – George Thorogood & Destroyers – Bad to the Bone

Ok, eu sei que eles não têm muita expressão além desta música. Mas e quê música, não? A inspiração estava elevada quando este riff simples, porém destruidor foi composto, gerando um momento único na história do rock!

09 – Rolling Stones – Satisfaction

Keith Richards é excêntrico para dizer o mínimo, porém ao acordar de madrugada após um sonho estranho, caso ele não tivesse um gravador ao lado da cama, o mundo jamais conheceria os três acordes mais emblemáticos da história, facilmente reconhecíveis em qualquer parte do mundo.

08 – Jimmy Hendrix – Purple Haze

O que dizer sobre Hendrix que ainda não foi dito? Um dos maiores gênios da guitarra de todos os tempos, responsável por toda uma mudança de paradigma na forma de tocar o instrumento.  Sem ele, tudo seria diferente, e isso é algo que não pode ser negado. Aqui ele nos entrega um riff fenomenal que prima pela beleza e pelo resultado inusitado.

07 – Aerosmith – Walk This Way

O Aerosmith é uma banda que faz parte da seleta categoria de remanescentes dos anos 70, que conseguiu se reinventar e ganhar as paradas até hoje, lotando estádios em todo o mundo. Com o ingresso do vocalista Steve Tyler no American idol, sua popularidade jamais esteve tão em alta. Este aqui é um dos momentos de maior genialidade do guitarrista Joe Perry, que diz ter se inspirado no swing de lendas como James Brown.

06 – Guns N’ Roses – Sweet Child o’ Mine

O Guns é uma banda que merece o máximo de respeito, pois no final dos anos 80 trouxe o rock n’ roll de volta às paradas. Slash é um guitarrista que respira o que faz, tem um dos timbres mais característicos da música, um visual amalucado e muito bom gosto. Dentre suas diversas e brilhantes criações, destaque para esta bela canção com uma das entradas mais marcantes do mundo da música.

05 – Led Zeppelin – Black Dog

Jimmy Page foi o guitarrista de uma das bandas mais importantes e influentes da história do rock. E se por um lado ele tem uma dúzia de outros trabalhos que poderiam fácil, fácil compor sozinhos uma lista como essa, por outro Black Dog é um daqueles raros momentos em absolutamente tudo deu certo: composição, execução, timbre, qualidade, gravação. Com um vocal acachapante e baterias complexas e inusitadas, esta canção tornou-se um dos vários ícones da banda.

04 – AC/DC – Back in Black

Genial! Tem outra palavra para descrever o trabalho dos irmãos Young nesta música? A história por trás da canção é também interessante: inicialmente composta por Malcolm, o riff teria sido descartado quando o guitarrista sentiu o baque da morte de Bon Scott, o vocalista original. Foi Angus que impediu que seu irmão jogasse fora as fitas de gravação. Quando Brian Scott juntou-se ao grupo, eles quiseram fazer uma homenagem a Scott  retomaram a ideia, criando esta obra prima.

03 – Dire Straits – Money for Nothing

Uma introdução progressiva. A voz de Sting cheia de efeitos e um teclado maluco. Uma entrada explosiva de batera. E então a glória! Uma das construções mais empolgantes e dramáticas de todos os tempos, com um timbre pesado e arranhado, cortesia de Mark Knopffler e um engenheiro de som desavisado que na gravação montou os microfones errados e inadvertidamente tirou aquele som espetacular.

02 – Black Sabbath – Iron Man

Toni Iommi não tem as pontas dos dedos. Mas ele ainda assim é um guitarrista. Claro, sua força de vontade e dedicação não o tornam bom tecnicamente, mas será que isso realmente importa quando o cara é capaz de compor um riff como esses?

01 – Deep Purple – Smoke on the Water

Sem dúvida o riff mais tocado de todos os tempos. Não existe no mundo uma pessoa que toque violão ou guitarra que jamais tenha tocado esta criação seminal de Blackmore. Sim, é simples. Sim, todos estão cansados de escutar. Mas e daí? Já imaginou como seria o mundo da música se aquele show do Frank Zappa jamais tivesse pegado fogo?

O quê??? Não entrou Beattles? The Who? Iron Maiden? ZZ Top? Van Halen? Só um Black Sabbath? Comente abaixo e não poupe a língua para xingar o autor da matéria.

Podcast 13 – Mitologia

Olá a todos!

Sejam bem vindos a mais um podcast do Pipoca & Nanquim. Incrível, mas já estamos na 13ª. edição (o tempo passa).

O assunto hoje é bem legal; para comemorar antecipadamente a aguardada chegada do filme do Thor – que estamos confiantes, será sensacional – demos uma lembrada não só no Deus do Trovão, mas em vários outros personagens mitológicos que apareceram no cinema e nos quadrinhos.

Você vai lembrar de heróis como Hércules e toda sua mitologia grega, saber um pouco da carreira fenomenal do Capitão Marvel e conhecer a Poderosa Ísis. O quê? Não sabe quem é? Então aguarde, que com a onde de refilmagens não deve demorar muito para alguém ter a “brilhantes”  ideia de repaginá-la.

Também discutimos sobre os clássicos Fúria de Titãs e Sandman – na nossa opinião a mais bem costurada junção de mitologias – as mais diversas – de todos os tempos. Tudo isso regrado ao bom e velho rock n’ roll.

Bloco 1
• O Deus do Trovão na mitologia nórdica dos vikings;
• As diferenças entre o Thor mitológico e o super-herói da Marvel;
• O Thor do Neil Gaiman, em Sandman;
• Um breve resumo sobre Thor da Marvel e Donald Blake;
• Mjolnir, o martelo forjado pelos anões de Asgard;
• Loki e sua relação com Thor nos quadrinhos e na mitologia;

Músicas
Since I Met You BabyGary Moore e B.B. King
Happy TogetherThe Turtles

Bloco 2
• Ragnarock, o fim dos Deuses Nórdicos na Marvel e na Mitologia;
• Hércules, personagem que veio no embalo do Thor e não deu muito certo;
• Hércules – Libertado, a sensacional história do herói grego pela DC (publicado no Brasil em 11 edições do título Minha Revistinha, editora Ebal, 1977-1978);
• A série do Hércules no SBT, com Kevin Sorbo;
• Os quadrinhos do Hércules da editora Bloch (6 edições, 1979), uma raridade;
• Hércules Invade Nova Iorque, primeiro filme de Arnold Schwarzenegger;
• Shazam/Capitão Marvel e seu sucesso na década de 40.

Músicas
ScarecrowBride
Little CrazyFight

Bloco 3
• Poderosa Ísis, personagem da DC que ganhou série de TV;
• O processo em torno do personagem Capitão Marvel;
• As versões de Gavião Negro na mitologia egípcia e no planeta Tanagar;
• Sandman, de Neil Gaiman, e seu caldeirão mitológico;
• Fúria de Titãs, o clássico e o desastre da refilmagem;

Músicas
Rockin’ All Over The WorldStatus Quo
Veteran Cosmic Rocker – Moody Blues

Bloco 4
• A Ilíada e a Odisséia, de Homero, e seus filmes e séries de TV;
• Nossa opinião sobre Tróia, o filme com Brad Pitt, da mitologia grega;
• Stargate, excelente filme de ficção cientifica com mitologia egípcia;
• As novas séries de TV de Stargate;
• As Brumas de Avalon, na lenda do Rei Arthur;

Músicas
Heavy FuelDire Straits
ProfecyQueensrÿche

___________________________________________________________________

  • iTUNES
    Você também pode assinar o podcast em seu iTunes. Sabe Como?

Se curtiu, ajude a espalhar e clique no botão de CURTIR abaixo, ou dê um RETWEET! Mais tarde a versão sem blocos musicais.

Tempo de Duração: 56:29

Reproduzir