Livros: HELLRAISER e O DEMONOLOGISTA | Vlog do PN #104

Alexandre Callari e Bruno Zago trazem um breve review de dois livros da DarkSide Books, HELLRAISER, de Clive Barker, que deu origem ao filme homônimo, e O DEMONOLISTA, de Andrew Pyper, que já está sendo adaptado para o cinema.

Lembrando que HELLRAISER: RENASCIDO DO INFERNO foi traduzido pelo próprio Alexandre Callari! Legal, né?

LINKS:

– Assista a um vídeo com mais livros da DarkSide: Tubarão, O Demonologista e Sexta-Feira 13: https://goo.gl/D1B4Bi

– Saiba mais sobre HELLRAISER no site da DarkSide Books: http://goo.gl/U2T1uc

– Saiba mais sobre HELLRAISER em nosso site: http://goo.gl/rKNMlN

– Saiba mais sobre O DEMONOLOGISTA no site da DarkSide Books: http://goo.gl/nqpKgv

– Vídeo sobre a série em quadrinhos do Hellraiser: https://goo.gl/HxjgnI

– Compre os quadrinhos do Hellraiser na Comix: https://goo.gl/st5Tjn

– Livros e quadrinho do THE WITCHER: https://goo.gl/7FpsNo

– Coleção de 17 mil quadrinhos de Alexandre Callari: https://goo.gl/bcRzVD

—————————————–­­­————————————–­-­-­—————————–­-­-­—————
Se você gostou do que assistiu, ajude o videocast a se espalhar e clique no botão GOSTEI, adicione o vídeo aos favoritos e COMPARTILHE com os amigos nas redes sociais, isso é fundamental para a sobrevivência do canal. Contamos com a sua ajuda;)

Hellraiser, livro que deu origem ao filme chega ao Brasil

Um livro tão assustador que nenhuma editora nacional teve a coragem de lançar. Mas não pense que você está a salvo. A DarkSide® Books traz para o Brasil o tão aguardado Hellraiser – Renascido do Inferno, o romance que fez de Clive Barker uma lenda viva do terror.

O livro chega às livrarias em setembro de 2015, às vesperas do aniversário de 30 anos de seu lançamento internacional.

 

Hellraiser-Capa-3D

RESOLVEMOS O QUEBRA-CABEÇA. OS CENOBITAS ESTÃO CHEGANDO.

Escrito em 1986, Hellraiser – Renascido do Inferno apresentou ao público os demoníacos Cenobitas, personagens criados por Clive Barker que hoje figuram no seleto grupo de vilões ícones da cultura pop como Jason, Leatherface ou Darth Vader. Toda a perversidade desses torturadores eternos está presente em detalhes que estimulam a imaginação dos leitores e superam, de longe, o horror do cinema.

Clive Barker escreveu o romance Hellraiser – Renascido do Inferno (The Hellbound Heart, no original) já com a intenção de adaptá-lo ao cinema. O cultuado filme de 1987 seria sua estreia na direção, e ele usou o livro para mostrar todo seu talento como contador de histórias a possíveis financiadores. Nas palavras do próprio Barker: “A única maneira foi escrever o romance com a intenção específica de filmá-lo. Foi a primeira e única vez que fiz assim, e deu resultado”.

De leitura rápida e devastadora, Hellraiser – Renascido do Inferno conta a história de um homem obcecado por prazeres pouco convencionais que é tragado para o inferno. Inspirado nas afinidades peculiares do autor, o sadomasoquismo é um tema constante em sua arte.

Se você é fã de Clive Barker, precisa ler sua primeira obra-prima. O mestre sombrio finalmente chegou à DarkSide®.

Para matar os desejos de todos os fãs, e prontos para comemorar os 30 anos de seu lançamento, Hellraiser – Renascido do Inferno chega às livrarias em duas edições como só a DarkSide® Books sabe fazer: Limited Edition (capa dura) e Classic Edition (com a revolucionária capa com book frame®).

Clive Barker é um homem renascentista de nossos tempos. Escreveu mais de vinte best-sellers de terror, incluindo Imajica, Livros de Sangue e a série de livros infantis Abarat. Produtor, roteirista e diretor de cinema, é o criador por trás das franquias Hellraiser e Candyman. O filme O Último Trem é baseado em um de seus contos. Dirigiu o videoclipe “Hellraiser”, do Motörhead. Desenvolveu os games Undying e Clive Barker’s Jericho. É artista plástico. Saiba mais em clivebarker.info.

 

Hellraiser-Aplicacao

 

“Eu vi o futuro do terror, seu nome é Clive Barker.”
STEPHEN KING, ao ler hellraiser quando foi publicado, em 1986

“Barker é a melhor coisa que aconteceu à ficção de horror em muitas luas. […] [Ele] nunca falha em entregar o que promete.”
CHICAGO TRIBUNE

“O mais imaginativo entre os romancistas macabros e ela apenas continua a melhorar.”
KANSAS CITY STAR

“Esperar algo deste mestre do macabro que se aproxima do ordinário é pedir por problemas.”
PORTLAND SUNDAY OREGANIAN

“Barker tem um verdadeiro dom para as coisas verdadeiramente assustadoras.”
LOS ANGELES TIMES

 

 

Ficha Técnica

Título | Hellraiser – Renascido do Inferno
Autor | Clive Barker
Tradutor | Alexandre Callari
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
Especificações | 160 páginas
Limited Edition (capa dura)
Classic Edition (brochura)
Dimensões | 14 x 21 cm
Lançamento | Setembro de 2015

Oito filmes de terror para assistir no Halloween!

Ainda em clima de Dia das Bruxas, preparei uma pequena lista de filmes de terror que valem a pena ser conferidos. Não se trata de uma lista de melhores do gênero nem nada semelhante, são apenas indicações de títulos que assisti recentemente e que acabei gostando, organizada sem qualquer ordem de preferência. Optei por um artigo assim ao invés de ficar falando dos mesmos clássicos de sempre, como O Iluminado, O Exorcista, O Bebê de Rosemary, Coração SatânicoA Noite dos Mortos-Vivos, A Hora do Pesadelo, O Massacre da Serra Elétrica e outros que todos já sabem que precisam ser assistidos, dessa forma talvez você se depare com algumas dicas novas capazes de agradar. Também não mencionei aqueles que já estão em outra lista que publiquei no site, de filmes extremamente tensos (aproveite e leia também) ou que já receberam críticas aqui, como Stake Land, Sob o Domínio do Medo e Contos do Dia das Bruxas. Obras recentes extremamente conhecidas também ficaram de fora, como Bruxa de Blair, Rec, Atividade Paranormal e Jogos Mortais. Dito isso, vamos à lista.

O Segredo da Cabana (The Cabin in the Woods, 2011)

Filme divertidíssimo, que mistura muito bem cenas de horror trash com humor negro. Dirigido por Drew Goddard e escrito por ele em parceria com Joss Whedon (isso mesmo, o responsável por Os Vingadores), a trama traz Chris Hemsworth (o Thor em pessoa) no papel principal, um jovem estudante que reúne sua namorada e mais três amigos para ir passar o feriado em uma cabana no meio de uma floresta, afastada de tudo e de todos. Não só parece clichê, como é de fato um grande clichê, e é justamente esse o grande trunfo da película! O roteiro se apropria de praticamente TODOS os filmes de terror já feitos, principalmente aqueles ambientados em cabanas, e os coloca no mesmo caldeirão, como se todos fossem parte de um único universo, conectados a uma mesma rede de acontecimentos. Só assistindo mesmo pra entender isso que você acabou de ler, é sensacional. O final é Lovecraft puro!

O Último Trem (The Midnight Meat Train, 2008)

Excelente adaptação do livro Midnight Meat Train, de Clive Barker, um dos principais autores de terror da história. Tenha em mente que Barker se utiliza muito do sobrenatural em suas obras, recheadas de criaturas do inferno, então esse filme não foge a regra, mesmo parecendo ser apenas uma trama de serial killer. Na trama, um fotógrafo profissional inicia um provocativo estudo para sua próxima exposição, sobre o lado negro dos seres humanos e dos habitantes da noite de sua cidade, até se deparar com uma série de assassinatos que ocorrem sempre na mesma linha de um metrô, com um estranho açougueiro como suspeito. Obcecado em pegar o assassino, o protagonista inicia uma investigação que vai colocá-lo, junto com sua namorada, em situações totalmente aterrorizantes. Um excelente filme, fundamental para apreciadores de terror no cinema e na literatura.

Halloween – O Início (Halloween, 2007)

O diretor Rob Zombie trata com muito respeito a criação de John Carpenter, um mestre do terror, e conduz um excelente remake, 29 anos após a estreia do original. Halloween é uma franquia de bastante sucesso que rendeu oito filmes antes de O Início, entre 1978 e 2002, a maioria deles bem ruinzinhos, principalmente os dois últimos. Mas aqui Zombie manda bem demais, seu Michael Myers é implacável e aterrorizante, promovendo diversos assassinatos, um mais sanguinário que o outro. Além da parte sangrenta, o longa tem um ótimo ritmo, logrando sucesso em criar uma aura de suspense entre cada uma das mortes. Mas, se esse filme é ótimo, sua continuação, no entanto, é o completo oposto, uma grande bomba da qual você deve fugir, Rob Zombie pisou feio na bola. Uma curiosidade interessante é que o Halloween original inspirou a criação, dois anos depois, de outra franquia consagrada do subgênero slasher, o Sexta-Feira 13, e esse remake, por sua vez, inspirou o lançamento do remake do filme de Jason, também dois anos depois, pelo cineasta Marcus Nispel (e que é bem legalzinho).

Eles (Ils, 2006)

Filme francês dirigido e escrito pela dupla David Moreau e Xavier Palud. Antes de tudo uma coisa precisa ser reforçada: os franceses sabem fazer filme de terror, estão aí Mártires, Alta Tensão, A Invasora e outros para comprovar. Esse longa não chega a bater os três citados, mas é um excelente terror/suspense! Todo o clima de tensão que se instala entre os espectadores advém apenas da competente direção, da interpretação do casal protagonista e da ambientação adequada, sem uso de efeitos especiais e litros de sangue, por conta do baixíssimo orçamento com o qual tiveram que trabalhar. É o cinema a moda antiga resistindo em alguns poucos títulos. Pra deixar o filme mais atraente, ele é baseado em fatos reais, de assassinatos ocorridos na Romênia em 2002, que deixou a imprensa e toda a comunidade em choque quando a real identidade dos assassinos veio à tona com a investigação da polícia. Trata-se da história de um casal que vivia em um casarão afastado da cidade, que em uma noite se veem sendo atormentados e perseguidos por um misterioso grupo de psicopatas. Angustiante, tenso, eficiente e surpreendente; muito legal!

Espíritos – A Morte está ao seu Lado (Shutter, 2004)

Puta filme assustador do caramba! Esse é, facilmente, um dos filmes que mais me deu medo na vida. É dirigido por dois cineastas da Tailândia, ou seja, trata-se de um filme oriental, e todos sabem que os orientais são os melhores com o cinema de terror (melhor até que os franceses). Ambientação, trilha sonora, atuação, jogo de luz e sombras; TUDO nesse excelente filme colabora para que o expectador seja completamente absorvido por essa trama de arrepiar, que vai ficando cada vez mais aterrorizante. Só a premissa básica do enredo já contribui para o clima de tensão: sombras de fantasmas vistos nas fotografias do protagonista, que é fotógrafo profissional. Todo mundo em algum momento já se deparou com um caso de manchas em fotos que lembram espíritos, existem dezenas de lendas urbanas assim. E os diretores souberam bem como explorar esse tema. Garanto que, em pelo menos umas três cenas, você vai se arrepiar todinho (ui!).

O Nevoeiro (The Mist, 2007)

Um dos meus filmes preferidos. Escrito e dirigido por Frank Darabont, trata-se, em minha opinião, da segunda melhor adaptação de um livro de terror do Stephen King, só perdendo para O Iluminado (sim, acho melhor que Cemitério Maldito e It – Uma Obra prima do Medo). Não chega a ser um longa propriamente assustador, mas se desenrola em um cenário de horror e explora a fundo o psicológico de cada um dos envolvidos, justamente o ponto forte do filme. A história é sobre um denso nevoeiro que, certo dia após uma grande tempestade, recai sobre uma pequena cidade. Se fosse só o nevoeiro estaria tudo bem, o problema é que logo as pessoas descobrem que existem criaturas terríveis escondidas dentro dele. Testemunhamos então um grupo de moradores presos em um supermercado, obrigados a conviver em meio a esse caos. Filme brilhante, com um dos finais mais ousados do cinema norte-americano.

Não tenha medo do Escuro (Don`t Be Afraid of the Dark, 2010)

Dirigido pelo novato Troy Nixey, o filme foi escrito por Guilherme Del Toro e traz todos os elementos típicos de outros filmes dirigidos ou produzidos por ele, como A Espinha do Diabo, O Labirinto do Fauno e O Orfanato: fadas, mansão horripilante, crianças em apuros e muita escuridão! Conta a história de uma garotinha que foi viver junto com o pai e a madrasta em um casarão que está sendo reformado pelo casal, que antigamente pertenceu a um pintor, tragicamente desaparecido. Logo na primeira cena do filme testemunhamos o destino que recebeu esse pintor nas mãos de minúsculas e malévolas criaturas, então sabemos que logo a coisa vai se repetir com a nova família habitante do local. Não se trata de um filme grandioso ou inovador (os três citados lá em cima são até melhores que esse), mas é um terror bacana para se assistir com a família.

The Zombie Diaries (2006)

Esse é para aqueles que são fãs de zumbis, como eu, e precisam ficar caçando filmes diferentes depois de ficar cansado de assistir os eternos consagrados, como os do George A. Romero e Lucio Fulci, e os mais conhecidos recentes, como Extermínio, Madrugada dos Mortos, Rec, Dead Snow, Legião do Mal, Zombieland e outros. Fuçando na internet e nas locadoras dá pra encontrar um monte de exemplares do cinema zumbi, mas infelizmente a grande maioria não passa de lixo e somente vez ou outra que eu me deparo com algum que valha a pena; The Zombie Diaries é um desses. Filmado no Reino Unido pelos diretores Michael Barlett e Kevin Gates, a película é mais uma daquelas no estilo “câmera na mão”, mostrando por meio de câmeras de alguns sobreviventes uma epidemia zumbi se espalhando por todo o país (George A. Romero fez a mesma coisa no ano seguinte, lançando um filme de nome parecidíssimo, Diary of the Dead). O enredo se divide em três grupos de sobreviventes, sendo um deles uma equipe produzindo um documentário sobre a epidemia, e consegue causar alguns sustos (a cena da fazenda é ótima). The Zombie Diaries chega a incomodar em alguns momentos por conta da tremedeira excessiva das câmeras, mas não deixa der ser um filme legal de zumbis, com um final chocante. Obs: recusei-me a colocá-lo na lista com o nome nacional extremamente ridículo: Zumbis – Mensageiros do Apocalipse.

Aproveitem e leiam também dois posts sensacionais de Alexandre Callari: Os 100 melhores filmes de vampiro da história e Os 10 melhores filmes de lobisomem da história. E ouçam nosso podcast de filmes tensos e assustadores.