Dez grandes duelos de espada do cinema e televisão

Colaborador: Felipe de Castro

Sempre amei filmes de capa e espada. Nunca soube ao certo porque esses filmes me fascinam de uma maneira tão especial, mas desde criança ficava grudado com as aventuras do Zorro, os Três Mosqueteiros e Robin Hood. Com o tempo comecei a apreciar todos os estilos de lutas de espadas de diferentes culturas e alugava qualquer vídeo que tinha uma espada na capa (chegando a me decepcionar muitas vezes).

Uma boa cena de esgrima exige muito preparo físico, uma coreografia bem ensaiada e paciência. Muitos atores acabam recebendo mais de um golpe ao executar uma sequencia errada, e se não for bem filmado fica obvio que a luta é uma farsa.

Foi com o intuito de comentar alguns desses grandes duelos que decidi fazer uma lista dos dez enfrentamentos com as nobres armas que mais me entusiasmaram na minha vida. Nessa lista inclui vários tipos de espada, desde o sabre de cavalaria até a mortal katana.

Não necessariamente o filme ou seriado mencionado aqui é bom, estou avaliando apenas se a cena de luta é bem feita, original ou marcante por alguma razão especial.

Sem mais delongas apresento-lhes os meus duelos prediletos. Em guarda (contém spoilers)!

01 – Robert Roy MacGregor X Archibald Cunningham (Rob Roy: A Saga de uma Paixão, 1995)

Archibald é o chefe da guarda de um marques corrupto e ganha a vida com sua espada, sem nunca questionar a ética de seus atos. No filme, ele rouba dinheiro e estupra a esposa de Robert Roy. Para limpar a sua honra, Roy desafia Archibald para um duelo.

A luta é muito interessante e bem-feita, realista e selvagem. Archibald claramente é um espadachim superior ao rival e não se intimida por seu porte físico avantajado. Ele não se limita a derrotar o inimigo, mas sim em humilhá-lo. Nesse excelente confronto vemos o ponto em que a força e determinação de um homem podem ofuscar a verdadeira habilidade de combate.

Tim Roth, o ator que interpreta Archibald, se entrega tanto ao personagem e o dota com uma ironia tão intensa que o espectador realmente torce por ele, apesar de ser um canalha.

02 – André Moreau X Noel, Marques de Mayne (Scaramouche, 1952)

Um clássico. Na França pré-revolucionária, André Moreau passa anos se dedicando a arte da esgrima para poder vingar a morte de seu melhor amigo pelo florete de Noel, o Marques de Mayne.

O duelo final ocorre em um teatro e o que não faltam são acrobacias, frases intrépidas e golpes astutos. Prato cheio para qualquer fã de filmes de capa e espada.

03 – Jack Sparrow X Will Turner X James Norrington (Piratas do Caribe: O Baú da Morte, 2006)

O segundo filme da saga Piratas do Caribe não é tão bom como o primeiro, mas um divertido e inusitado duelo de espadas conseguiu se destacar. Aqui, são três personagens que lutam entre si pelo baú que contem o coração do vilão da história. O enfrentamento é de arrancar risadas pela genialidade da coreografia, que culmina em uma briga encima de um moinho de água em movimento! Pena que para ver esta cena devemos suportar tanta enrolação…

04 – Zorro X Elena (A Máscara do Zorro, 1998)

Nesse longa, Zorro realiza com sua espada uma proeza que muitos homens desejariam fazer: rasgar as roupas de Chaterine Zeta-Jones! Isso é mais do que motivo para o duelo constar nessa lista.

05 – Spike Spiegel X Vicius (Cowboy Bebop, 1998)

Não é um duelo de espada tradicional, pois apenas o vilão está armado de uma espada (uma katana), enquanto que o protagonista luta com uma pistola. Mas, nem por isso o embate é desigual. No quinto capítulo da série animada Cowboy Bebop, Spike deve enfrentar um inimigo do seu passado em uma velha igreja. Após matar vários dos capangas de Vicius, o confronto final se desenrola de forma rápida e brutal (pisque os olhos e poderá perder a luta). Destaque para a trilha sonora de toda a cena, simplesmente fenomenal.

06 – Jean Pierre X Pichot (Que Rei Sou Eu, 1989)

Esta luta merece um destaque especial, por ser de uma novela que eu adorava e assisti quando tinha apenas sete anos. Que Rei Sou Eu foi uma das razões do meu interesse por filmes de capa e espada. O duelo no último episódio foi muito bem rodado e provou que as produções nacionais podem competir de igual para igual com as norte-americanas.

07 – Juan Sanchez Ramirez X Victor Kruger (Highlander: O Guerreiro Imortal, 1986)

Quando me refiro a Highlander, obviamente falo do primeiro filme (o único que presta). Os dois imortais se enfrentam em uma construção medieval enquanto sobem uma escadaria. Apesar de Ramirez ser superior ao vilão em perícia, a força bruta e sede de sangue de Victor Kruger o fazem se sobressair. À medida que sobem os degraus duelando, as paredes vão sendo destruídas por uma tormenta que cai do lado de fora. No final (spoiler pra quem ainda não assistiu), Ramirez é decapitado no alto da escada. Enfatizo a fotografia da cena, uma das maiores qualidades do filme (junto com a trilha sonora do Queen). Sempre tenho na memória a morte do bom e velho Ramirez.

Observação: Comentei a lista com um amigo e ele alegou que a luta de Ramirez é, na verdade, muito ruim e que apenas sobrevivia em minha memória. Segui o conselho de rever a cena com os olhos de hoje, e de fato, devo dizer que me decepcionei um pouco. Não que a batalha seja ruim, apenas não é tão boa quanto eu recordava. Fica evidente que os atores tentam acertar a espada do outro e não o inimigo. Mas tudo bem, está valendo!

O código de incorporação dessa cena não foi liberado, portanto segue abaixo o trailer do filme. A luta você confere clicando aqui.

08 – The Bride/Belatrix Kiddo X O-Ren Ishii (Kill Bill: Vol. 1, 2003)

Depois de promover um massacre em uma casa de chá, a noiva finalmente se depara com O-Ren Ishii, uma de suas antigas colegas. Belatrix deixou uma trilha de sangue atrás de si, cortou, decapitou e decepou muita gente, mas a batalha entre as duas no jardim japonês foi muito mais incrível, uma coreografia realmente bela. A extravagante e amarela figura de Belatrix em contraste com a serenidade e beleza de O-Ren Ishii.

Luta de katanas bem feita, com bela fotografia, boa trilha sonora e duas gatas. O que mais podemos pedir?

09 – Luke Skywalker X Darth Vader (Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi, 1983)

No último capítulo da clássica trilogia, Luke Skywalker já é um Jedi poderoso e maduro, com a difícil missão de enfrentar seu pai, Darth Vader. Apesar de o vilão ser a mão direita do Imperador Palpatine (símbolo da Tirania de toda uma galáxia) Luke, a princípio, reluta em combatê-lo, mas acaba deixando-se levar pela ira e mostra a Darth Vader que pôde superá-lo em força e poder.

Por que gosto tanto desta luta? Pela coreografia podemos dizer que o duelo contra Darth Maul em A Ameaça Fantasma é melhor. Porém, a luta final de Luke contra Darth Vader é muito mais intensa, há um conflito interno entre um filho que não deseja matar o seu pai e o herói que precisa lutar para salvar a galáxia. Termina com a redenção e morte de Darth Vader e horas de psicanálises para o jovem Luke.

10 – Westley X Iñigo Montoya (A Princesa Prometida, 1987)

Iñigo Montoya é um exímio espadachim que deve deter um misterioso homem trajado de preto (Westley). Eles não se odeiam ou guardam rinhas do passado, antes da luta até conversam um sobre o outro e simpatizam mutuamente, mas o destino os colocou em lados opostos e nenhum deles pode dar o braço a torcer.

No começo do embate ambos apenas se certificam das habilidades do oponente, sem parar de conversar. À medida que o ritmo da contenda avança, Iñigo se alegra ao atestar que está diante de um rival à sua altura. Fica difícil para o espectador escolher a quem dedicar sua torcida, pois ambos os personagens são muito carismáticos.

Uma luta que sem dúvida resume bem o espírito dos filmes de capa e espada, imperdível!

Deixe uma resposta

  1. Gostei muito da lista, mas eu ainda acrescentaria o duelo entre Artur e o Cavaleiro Negro no filme “Em busca do cálice sagrado”..

    Segue o link da luta: http://www.youtube.com/watch?v=zKhEw7nD9C4

  2. Sempre vai ficar faltando um duelo para alguém. Parabéns  Felipe  pelo seu comentário e seleção. Agora achar a Uma Thurman gata, fala sério!

  3. Pois é Allan, eu
    também amava que Rei sou Eu.

    Alexandre: Adoro os
    Duelistas, mas não acho que nenhuma das cenas de lutas daquele filme
    me marcaram (apesar de todas estarem bem feitas) . O critério para a
    lista foi mais pessoal e, que de alguma forma, me marcaram. Por isso
    coloquei Que Rei sou Eu.

    Liliana: O Tarantino
    também acha a Uma Thurman uma gata.
     

  4. Pulando a parte das roupas rasgadas de Zeta-Jones serem mais que motivo para esta cena estar aqui [rsrsrs] acho esse duelo clássico, é uma das cenas mais bacanas de Zorro. Gosto dessa coisa coreográfica que ele tem.

  5. A lista que eu fiz é bem pessoa e é obvio que deixei muitos duelos interessantes de lado. Coloquei o que Rei sou eu, não porque tivesse uma coreografia maravilhosa e sim porque a novela me marcou muito quando era criança. (provavelmente se eu voltasse a ver a novela não gostaria tanto assim).

      O senhor dos aneis tem ótimas cenas de batalhas, mas nenhum duelo pessoal que realmente tenha me marcado. 

       E de todos, o melhor, sem dúvida, é o duelo que acontece na princesa prometida. O filme tem mais de vinte anos, mas a luta continua muito boa. Prova que dá para fazer filmes de fantasias bons sem um grande orçamento.

  6. O número 3 não é um DUelo, pois 3 personagens lutam entre si. Um DUelo, assim como um DUeto, se refere a uma ação entre DUas pessoas.

  7. Que rei sou eu não é bem um filme de capa e espada mas, não se pode agradar a todos. Tô tentando encontrar um filme, que traduzido, chama-se A Última Lição. Acredito que tenha sido aprensentado pela TV GLOBO entre a década de 80 e 90. A histórioa é mais ou menos assim: um aluno de esgrima supera seu mestre no ano de 1930 aproximadamente (data na história) e acaba duelando e matando esse mestre. O aluno vai preso, após completar o tempo de prisão, já com bastante idade, resolve procurar o local da antiga escola de esgrima e encontra o filho do antigo mestre como instrutor e exímio mestre na esgrima. Para disfarçar o interesse e esconder a tragédia, da qual já estava arrependido, propõe-se a trabalhar como faxineiro. No final das aulas começa a treinar, escondido, para tentar voltar a antiga forma. Um dos instrutores da escola descobre o treinamento escondido e passa a auxiliá-lo. Para encurtar no final trava um duelo incrível com o filho do antigo mestre, ensinando uma lição de humildade ao rapaz. Se souberem de alguma coisa e, puderem me informar, desde já agradeço.

  8. Se gosta de duelo com espadas pra valer e uma estória muito bem feita e boa coreografia, para mim, só tem um filme: “ARAGAMI” (2003)… assista e tenha a sua opinião.

  9. Tbm muito show foi o duelo de zorro com alan delon ao som das guitarras espanholas.o melhor zorro o melhor duelo

  10. Prezado Felipe,

    O maior duelo de esgrima do cinema provavelmente é aquele que foi travado entre Diego de la Vega (Tyrone Power) e o capitão Esteban Pasquale (Basil Rathbone) no filme A Marca do Zorro (The Mark of Zorro), de 1940. Eu digo que é o maior duelo de esgrima do cinema porque ambos os protagonistas eram grandes espadachins na vida real.