Coleção Entendendo – HQs lançam luz sobre assuntos acadêmicos

A editora Leya está com uma nova publicação que vale a pena ser comentada: A coleção de guias ilustrados “Entendendo”.  Trata-se de uma sequência de quadrinhos que abordam temas e autores científicos, filosóficos e acadêmicos. Os primeiros volumes lançados foram  Entendendo Freud, Entendendo Jung e Entendendo Teoria Quântica. Os novos lançamentos que podem ser encontrados nas livrarias são: Entendendo Filosofia, Entendendo Slavoj Zizek, Entendendo Psicologia e Entendendo Psicanálise.

Aqui comentarei a coleção a partir da leitura que fiz da edição de Freud e Zizek, porém acredito que a proposta não muda em relação aos outros. Os quadrinhos visam tratar de temas extremamente complexos de maneira objetiva, porém transcendendo as questões teóricas para a mídia artística da nona arte. Portanto, esta obra é indicada para quem busca boas obras de introdução a estes temas e autores. Como monitor de Psicanálise em Universidade reconheço que obras como essas podem ser ótimas para calouros de Psicologia usar como leitura de apoio. E o melhor, a um preço acessível.

O Entendendo Freud, por exemplo, escrito por Richard Appignanesi e ilustrado por Oscar Zarate possui o texto baseado principalmente no texto “Um Estudo Autobiográfico” de 1925 [1924]. Neste texto Freud faz um breve resumo da “invenção da Psicanálise”, contando sua própria história e percurso na medicina. Desta maneira, o Entendendo Freud, ganha profundida por não ser uma obra aleatória, que resume uma biografia de 800 páginas. Appignanesi faz uma ótima escolha para embasar seu texto, pois “Um Estudo Autobiográfico” foi escrito para o até então recente público americano.

A leveza com que o tema é tratado faz com que não se torne uma leitura chata, ainda mais porque Zarate “vai direto ao ponto”. Prepare-se para ver o pênis do pai do “Pequeno Hans” e alguns outros órgãos genitais. Os quadrinhos, em preto e branco, possuem muito humor negro e leve, o que deixa a leitura bastante dinâmica.

Assim, para os assíduos leitores da Psicanálise é um item curioso e divertido, ou seja, se você já gastou seus 300 reais em sua versão das obras completas pela internet, larga de ser pão-duro e gaste mais alguns “reaisinhos” para adquirir um tipo de mídia diferente sobre o autor. Se você não conhece Freud é uma boa obra de introdução ao autor. Com certeza você acabará seu quadrinho com algumas informações e bons argumentos para discutir o que é “ser humano” no bar. Se você conhece Freud mais não gosta por que acha que a teoria dele é besteira, confira este quadrinho também. O que mais impressiona nesta mídia é que questões que poderiam ser consideradas esdruxulas na teoria freudiana ganham outra amplitude quando representadas com a liberdade da expressão gráfica. Sonhos, Delírios e alucinações ganham um novo colorido (em preto e branco) nessa obra.

Sobre o “Entendendo Slavoj Zizek” não tenho muito a falar a não ser que VALE CADA CENTAVO. Assim como o próprio autor – considerado pela imprensa britânica como “o filosofo mais perigoso do Ocidente” (aprendi isso com o quadrinho) – esta obra está afiadíssima e muito ácida.

Slavoj Zizek é um filosofo esloveno, formado em Psicanálise na França. Ainda vivo é um dos grandes pensadores da modernidade com livros como Vivendo nos Fim dos Tempos” e Em Defesa das Causas Perdidas. Trata das questões políticas do mundo moderno através de filmes como Batman, Origem, Kung fu panda, Psicose e outros. Para quem curte filosofia e criticar o capitalismo “Lacrimaererum” de Zizek é o livro certo. Porém, por se tratar de um pensador perigoso, não havia quase nada biográfico sobre este autor no Brasil. Seus livros até que são fáceis de achar ultimamente, mas este novo quadrinho é um “pitelzinho” – como diria Daniel Lopes.

Há algum tempo tenho lido o autor, mas após ter em mãos o “Entendendo Slavoj Zizek”, questões muito complicadas do autor ficam bem mais claras. O quadrinho está muito provocativo e muito crítico. A arte gráfica é linda e somada aos temas abordados pelo filosofo formam um banquete ao leitor. A obra como um todo está um espetáculo e vale a indicação para qualquer um: quem conhece o autor, quem não conhece, quem gosta de quadrinho e quem não gosta. Comprem, comprem, comprem, seus capitalistas!

No geral acho que está coleção ficará bem legal e todos os volumes acabam por ficar muito interessantes apesar de nem tão profundos assim. Vale ressaltar que não é primeira vez que fazem quadrinhos deste tipo, muito menos do Freud. Por exemplo, há uma versão francesa bacana sobre o autor chamada Freud, lançada pela selo editorial Quadrinhos na Cia.

Deixe uma resposta

  1. Me interessei! Não fazia nem ideia que esse tipo de quadrinhos estava sendo lançado por aqui. Vou comprar primeiro esse ai da Filosofia.

    Valeu Diego!

    • Eai Paulo,

      olha só, ambos (Freud e Zizek) têm 176 páginas. O preço é o mesmo para todos da coleção 24,90 na livrarias, 21,90 online.

      Valeu pela dica! abraço!

  2. Boa tarde, eu tenho as edições (entendendo filosofia, Freud e Jung), gostei muito dos três livros mas vou fazer um comentário sobre o de Freud e Jung. Freud foi um cara muito importante mas Jung na minha opinião se mostrou melhor em todos os aspectos da psicanalise como por exemplo, a parte em Freud aplica a história de ‘Édipo Rei” só como masculina, Jung chegou e fez para as ambas as partes deixando de lado o machismo e o preconceito contra a mulher.