Podcast 74 – Batman: The Dark Knight Rises

Olá a todos,

Sim, nós sabemos que o podcast havia se tornado quinzenal e não queríamos pegar ninguém de calças curtas, mas dá quem conseguiria resistir gravar um programa especial sobre o filme do Batman??? Certamente nós não! Ficamos tão maravilhados com a conclusão da trilogia de Chris Nolan, que convidamos nosso amigo de longa data, o Filipe Siqueira do MobGround, para nos acompanhar nesse bate-papo.

Galera, sem brincadeira, desta vez foi difícil respeitar horários e parar de falar. E, quem sabe o mais difícil, é saber que a festa acabou e que daqui pra frente o Morcego provavelmente não receberá mais tratamento de Rei. Mas, tudo bem, não é hora de pensar nisso. Por hora, saibam o que a gente achou desse filmaço e, desde já alertamos: SPOILERS DO COMEÇO AO FIM!!!

Um abraço e atentem para o nosso grande recado: dia 18 de agosto estaremos autografando nosso livro Quadrinhos no Cinema Vol. 2, no lançamento durante a Bienal do Livro de SP, no estande da Saraiva! Isso mesmo, estaremos lá com o livro em primeira mão, a partir das 19h, e queremos TODOS VOCÊS por lá!

 

COMENTADO NESSE PODCAST

 Podcast 54 – Christopher Nolan
Videocast 127 – Batman
Lançamento do livro Quadrinhos no Cinema Vol. 2 durante a Bienal do Livro de São Paulo
– Assista O Hobbit na Moviecom! Veja os horários das salas 3D!
Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge – Crítica
Dossiê Mulher-Gato
Bane, Coringa e Bronson
– Conheça o trabalho de Filipe Siqueira na internet: MobGround, Herói e Game World

 

Músicas

Bloco 01
Radio ControlMick Jagger
I Feel FreeCream

Bloco 02
The Terminator ThemeBrad Fiedel
Battle Without Honor Or HumanityTomoyasu Hotei

Bloco 03
Wake UpRage Against the Machine
The GameDisturbed

Bloco 04
In The Dark PlacesPJ Harvey
The Sky Is FallinQueens of the Stone Age

 

Se você gostar do que ouvir, ajude o podcast a se espalhar e clique no botão de RETWEET ou  CURTIR do Facebook. Indique para os amigos, coloque no seu blog, abra uma comunidade no Orkut, segue a gente no Twitter, enfim, colabore com as coisas que gosta (no caso, com Pipoca e Nanquim, rs)! Segunda que vem tem mais.

OUÇA AQUI A VERSÃO SEM BLOCOS MUSICAIS
Para baixar clique com o botão direito e “salvar link como”

Reproduzir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que surpresa boa esse podcast. Gostei muito do filme. Encerrou bem a trilogia. A meu ver o Tom Hardy deu conta do personagem, sem contar que a Anne Hathaway como mulher gato foi uma maravilha. Delicinha total. Abraço.

  2. Ai que felicidade que vcs gostaram do filme!!! vi tanta crítica contrária…que deu ate medo de dar play…

    • @Vânia

      A grande maioria das críticas são positivas. Quem tá falando mal está com má vontade. Muita crítica “cri, cri”. Mas o filme é sensacional!

  3. Aee, ótimo podcast. Rage against? mando bem Bruno. Quanto ao terceiro filme, um personagem que eu gostaria q estivesse é o duas caras, pq pensando a trilogia como uma historia só, no segundo filme, vemos toda a historia do harvey e é ele o q importa e não o duas caras, e com iso num terceiro filme poderiamos ve-lo mais aprofundado como duas caras, o cavaleiro das trevas foi como um begins do duas caras, entre outros aspectos, só pra ver como é abrangente e amarrado. Acho q com isso, o background criado para o duas caras poderia quase se equivaler ao carisma do coringa do ledger, já q vimos toda a trajetoria dele como homem da justiça. Quanto ao já especulado reboot, acho q eles tem de fazer como o Bruno já disse em outras ocasiões, contar uma historia, nada de origem, até pq nenhuma delas vai superar o begins do nolan, e se forem fazer pensando no filme da liga, tipo a marvel com vingadores, provavelmente vão abrir espaço para um universo fantastico. bom, é isso, valeu!

    • O universo mais fantástico da DC (Superman, flash etc) simplesmente não encaixa no universo criado pelo Nolan. Já me diverti muito imaginando as possibilidades de solução que o filme teria se algum outro herói da liga estivesse presente – A ideia do Daniel Lopes do Bruce Wayne ligando para o Clark é sensacional.

      Uma possibilidade, se a Warner tivesse coragem, seria ela se basear no Novos 52, assim o Batman teria sido o primeiro herói e os demais começaram a surgir apenas depois. Blake poderia seguir com o manto do Morcego, Wayne assumiria o papel de mentor (até reforçando os ensinamentos do Ras) e a partir daí mostraria o surgimento dos outros heróis. Um filme do Superman, mais um do Batman (já com o blake), um do flash, outro do Lanterna… até culminar no filme da Liga.

      Como a Warner não tem coragem, é bem provável que o próximo filme do Super não tenha ligação direta com algum filme da Liga e que eles tenham que fazer mais um reboot no futuro apenas para tentar repetir a fórmula da Marvel.

      É realmente uma pena, a DC tem histórias melhores que as da Marvel que são simplesmente sabotadas pela covardia dos estúdios de cinema sendo preciso um diretor, me perdoem o termo, com colhões para peita-los e colocar uma grande trilogia como essa nas telas.

  4. Podcast apenas para se ouvir depois de assistido ao filme, então vou gardar para depois, pois os cinemas daqui ainda estão super lotados.

    • Oi Rodrigo, acabei não pescando essa referência, qual seria?

      Lembrei apenas da questão do Bruce terminar com a Selina, aliás na manhã de 13/11/2011 (lembrança patrocinada pelo Evernote) estava assistido a série clássica e num episódio ocorre o seguinte diálogo:

      ” (Batman e Mulher Gato estão no alto de uma ponte, ela ameaça se jogar)

      Batman: Não se jogue, são pelo menos uns 100 pés daí até a água. Você não vai sobreviver.

      Mulher-Gato: Qualquer coisa é melhor do que voltar para prisão!

      Batman: Eu faço qualquer coisa para te reabilitar.

      Mulher-gato: Case comigo, podemos combater o crime juntos.

      Batman: E quanto ao robin?

      (ocorre uma pausa longa no diálogo)

      Mulher-Gato: -.- Vamos mata-lo? ”

      O que só prova que a feira da fruta estava correta e o Batman é eunuco 🙂

  5. *COM SPOILERS*

    A frase do Bane na primeira luta é “Peace has cost you your strength. Victory has defeated you” que é interessante pelo oxímoro.

    Eu gostaria de comentar alguns pontos que ainda não ouvi em nenhum outro podcast, sobre a relação “Bane – Batman” e aqui me sinto um pouco mais a vontade.

    Alguém já comentou isso (não lembro onde), mas a máscara do Bane é o complemento da máscara do batman, enquanto a primeira cobre apenas a boca na segunda esta é a única parte exposta, mas eu gostaria de ir além: No primeiro embate entre o Bane o Batman fica explicito uma outra coisa: Bane não sente nada, dor, medo ou frio ele é simplesmente uma máquina cumprindo ordens enquanto o Batman está super exposto como um dente que precisa de um tratamento de canal durante o filme quase todo, inclusive é a única vez na trilogia inteira que o batman grita durante um combate e, como Alfred havia alertado, ele percebe que não teria como vencer aquela luta.

    Quando o Batman volta a situação se inverte: Bane vê o simbolo queimando e percebemos em seu olhar que ele sentiu algo, o Barreto no Rapaduracast sobre este tema senão me engano, levanta a ideia de que Bane nunca saiu de fato daquela prisão, foi a Thalia que o resgatou e isso é uma situação que para ele seria impossível, como pode o Bruce Wayne alejado fugir daquela prisão? Daí para frente Bane que vai passar a sentir enquanto Batman retoma o tom sóbrio de sempre. Até o ponto até a facada da Thalia, Batman está novamente no controle da situação. Quando Thalia se revela, Batman sente novamente e Bane se levanta e não sentindo nada. Achei interessante essa dicotomia dos dois personagens.

    Aproveitando, muitos criticaram o fato do Bane não ser o vilão de fato do filme e ser o pau mandado da Thalia, mas para mim fez todo sentido, eu estava incomodado com aquele personagem absolutamente vazio e quando ela se apresenta o filme se fecha de maneira espetacular, pena que apesar de bela ela não sabe morrer (tinha que tomar umas aulas com o Sean Bean rs)

    Quanto a duas “falhas” da escapada de Bruce Wayne (ninguém ter impedido e como ele entrou na cidade) vale lembrar que o Lucius Fox comenta que ele vai ter o dinheiro dele de volta quando as transações fossem invalidadas e que ele passou quase 3 meses ali (84 dias senão me engano) o que seria tempo suficiente para que as empresas Wayne (que são globais) voltassem aos eixos, afinal o mundo não parou nesse meio tempo (ainda que no fim eles esqueçam disso novamente na hora do testamento).

    Enfim, em tanto tempo seria mais do que suficiente montar algum plano de saída, no segundo filme ele sequestra o contador de hong kong, no primeiro ele percorre meio mundo sem ter nada, voltar para casa não seria um problema – aliás, se quiserem piorar, ele aparece de armadura no gelo em que todos afundavam, andar sem nada dobre ele seria ainda mais fácil.

    A única parte que me incomodou foi mesmo o embate na rua dos policiais (que estavam a meses soterrados) e não precisava ter acontecido, ainda que entenda que ele serve para mostrar que a cidade está voltando das trevas (rising), mas vamos esperar a versão estendida para mais 1 hora de filme que acabou fazendo falta.

    Obrigado pessoal e continuem o belo trabalho.

  6. Muito bom o podcast!!, apesar do filme ter sido uma decepção pra mim por causa da reviravolta no final. Quanto à cena em que os policiais enfrentam o exército de Bane, vocês comentaram que foi um furo os tumblers não serem utilizados pelos vilões, mas creio que no filme mostra que o Batman deu um jeito de desligar os tumblers, aproximando-se deles com o Batwing e acionando algum mecanismo.

  7. Gostei do podcast, todos gostaram bastante do filme não? E ahh, eu prefiro The Dark Knight e depois sou mais Ressurge do que Begins, hahaha. E bem, gostei bastante da Mulher-gato, e achei o Bane legal, talvez não tanto como vocês.

  8. Excelente Podcast para a maior e melhor trilogia dos Cinemas nos tempos atuais.

    Um detalhe que gostaria de chamar atenção e até o Alexandre Callari vai gosta! No podcast 50 ele Alexandre Callari fala sobre o simbolo da Mascara porque ela deve existe, e no filme, o Batman fala a mesma coisa para Blake o porque do uso da mascara para proteger seus entes querido. Cara na hora eu lembrei do podcast nº 50 do PN.

  9. Cara nunca consigo ouvir os podcasts, carrega só um pedaço, já tentei baixar, ouvir em outra janela mas não dá. O que acontece?

    • E não é só vc Ronaldo, tem mais gente com o mesmo problema. Não entendemos porque certas pessoas não conseguem baixar mas queremos muito resolver esse problema. Qual é seu navegador? IE em qual versão? Chrome? Firefox?? Onde acesso é sempre Google Chrome e nunca dá problema…

      • Oi Bruno,

        Eu administro um site de vídeos educacionais e normalmente esse problema de pessoas que conseguem baixar num lugar, mas não em outros costuma estar relacionado a qualidade, ao local ou mesmo do provedor da rede do usuário, por isso independente do navegador utilizado o problema ocorre aleatoriamente.

        Tivemos problemas semelhantes no começo, quando utilizávamos servidores na Europa e EUA, e a solução que encontramos foi passar a nossa infra para servidores aqui no Brasil.

        Outra opção que costuma ajudar é disponibilizar uma versão em zip, assim o navegador tenta fazer o download normalmente e não tenta abrir diretamente no player é meio complicado de explicar, mas a forma de download tende a ser diferente e o zip garante de certa forma que o usuário irá baixar tudo antes de ouvir (o que evita a frustração de ter o episódio cortado no meio)

        Estava fazendo alguns testes no seu servidor neste momento e consigo baixar o episódio nos nossos servidores (que ficam em Goiás se não me engano), mas não consigo baixar aqui no escritório (que fica no rio).

        Qualquer dúvida estou a disposição para ajudar no que puder, podem mandar um email para contato [at] thluiz [dot] com ou thluiz [at] gmail [dot] com

      • Firefox Bruno, estou usando o Chrome agora Bruno e tá rodando legal. Vlw o podcast tá excelente!!!

  10. Só aqui que o player apresenta problemas?? Tô tentando ouvir a horas e sempre carrega até um certo ponto e dá erro. Tento fazer o download e sempre dá erro antes de concluir. :/
    Alguma solução?

    • Cara, esse é um problema que também não entendemos… Está tudo lá no servidor, certinho, não sabemos porque algumas pessoas não conseguem baixar… Por curiosidade, qual é seu navegador? Google Chrome?

      • Opa Nepomuceno,Vamos por partes em relae7e3o as dfavidas: Aprendizagem em rede passa por ornizagae7e3o dos fluxos informacionais.Seria por ornizagae7e3o – que e algo importante – ou o incentivo dos fluxos ornizagacionais?? Organizar mesmo, no sentido de mediar a aprendizagem! Ne3o no sentido de controlar de cima para baixo, mas de fazer algumas escolhas iniciais, apontar as caminhos cle1ssicos mas ne3o dogme1ticos. Pra usar um termo de uma colega da rede, o professor deve ser um sherpa . Ne3o sabe tudo, precisa sempre aprender (professor-cientista), mas como este1 aprendendo he1 mais tempo (aquilo que pretende ensinar) propf5e alguns fluxos de informae7f5es MAS ne3o todo e qualquer fluxo de informae7f5es.E por faltimo, a frase ne3o existem absolutos eu ouvi do Radfari (ou algo assim) naquele evento da Escola do Se9culo XXI(numa escola estadual encampada pela OI no Rio de Janeiro) , que por sinal vocea estava presente c9 sempre bom passar por aqui.abs

  11. Alexandre, vc não foi o único q se emocionou com o filme. Quase escorreu uma lágrima minha com a cena final do filme rsrs
    Acho que essa trilogia do Batman é fodástica e deve permanecer intocável. A não ser é claro, como comentaram no cast, que façam um filme do Robin com base nesse universo. Se o diretor certo pegar este filme (não imagino quem), acredito que o universo do Batman nos cinemas pode se expandir muito mais.
    Enfim, um dos melhores casts q ouvi, de um dos melhores filmes, que fecha uma das melhores trilogias cinematográficas!
    Abraço!

  12. Olá pessoal. Parabéns pelo excelente podcast. Só passei pra comentar uns detalhes sobre o filme The Dark Knight Rises, que vocês mencionaram como pequenos erros de roteiro ou algo do tipo. Vocês comentaram que foi uma falha o Bane ter deixado o Bruce Wayne lá na “Prisão Poço de Lázaro” e não deixar nenhuma instrução pra não deixarem o cara fugir. Mas acontece que o Bane realmente não esperava que o Wayne conseguisse, porque, afinal de contas, o Bane jamais fugiu de lá realmente, pois quem fugiu mesmo foi a Talia. Ele só conseguiu sair de lá por que ela voltou para resgatá-lo juntamente com seu pai, Ras Al Ghul. É um lance psicológico mesmo. O Bane continuou preso no Poço, mas não fisicamente. Por isso que quando ele revê o Morgego retornando, ele fica incrédulo. Já os presos, que torceram pelo sucesso do Bruce Wayne, não gostavam do Bane desde a época em que a Talia estava presa lá com eles. E isso é mostrado no flashback, quando o Bane está brigando com todos eles enquanto ela sobe para a liberdade. Falando em liberdade, isso é um outro detalhe: o Bruce Wayne nunca teve uma vida normal realmente. Bruce Wayne nunca saiu daquele buraco onde caiu quando criança no começo do primeiro filme, e ele só conseguiu se libertar no final desse terceiro filme, que eu acho que foi um lance muito bonito. O Nolan fez uma coisa que muitos de nós, fãs ou autores egoístas, não fizemos: deixar o Bruce Wayne curtir a vida.

    Saudações.

  13. Po, demais a idéia do Superman salvando o Bruce da queda no final do filme, explicaria a salvação do personagem de uma queda tão violenta. Quem sabe ele desse a carona do deserto pra Gotham também (rs).

    Eu não curti a ausencia total do Coringa no filme, sei q teve o lance do respeito a morte do Heath Ledger, mas podiam ter mencionado em dialogos ou algo assim.

    Acredito que o papel fantástico do Espantalho no filme seria do Coringa se o Heath não tivesse morrido, e ai ficaria fantástico ao cubo!!

    Valeu pela trilha: PJ Harvey, QOSA e RATM.

    abs

  14. Eu estou tentando ouvir mas da “file not found” tanto para baixar, quanto para ouvir online mesmo … Tentei em mais de um navegador e em nenhum deles funcionou.

  15. Não sei se é por que eu sou um ignorante artístico, ou por que eu não conheço tanto a mitilogia do Batman nos quadrinhos, mas eu não achei esse filme nada demais, é bom filme, mas nada mais que isso. O Nolan aumentou a escala mas enfraqueceu a história. Que prisão é aquela que a Talia nasceu ? Aonde ela fica ? Quem controla aquilo ? Por que as pessoas vão pra lá ? Aliás a Talia tem uma morte ridícula. Batman leva uma facada no meio das costelas e se levanta sai andando como se nada tivesse acontecido. Curam as costas quebradas dele batendo nela é isso mesmo ? Sério que o cara armou uma bomba pra ser detonada daqui a 5 meses, e consegue manter uma cidade de milhões de habitantes citiada durante esse tempo todo, com meia dúzia de Tumblers e algumas centenas de vagabundos.

    Pra mim esse filme tem muitos erros, mas é aquela coisa, como foi o Nolan que fez, tudo pode ser perdoado e esquecido, pode se arrumar desculpas pra se explicar tudo. Acho que o verdadeiro mito que esse filme cria não é o Batman, mas sim seu diretor.

    • No final de TDK o Batman levou um TIRO do Dent e depois sofre uma baita QUEDA. Em seguida sai correndo. Por quê reclamar da facada agora? Existe é má vontade de quem não gosta…

      A prisão é controlada pelo Bane e pela Liga das Sombras, mas tinha uma explicação de quem contriolava antes. Assista novamente e preste atenção.

      Sobre a bomba, o que ocorre é que ninguém sabia que ela teria “prazo” para explodir (fora o Lucius, a Talia, o Gordon e o Blake). Bane disse ao povo que um cidadão “desconhecido” acionaria a bomba caso alguém tentasse sair da cidade. Mas é mostrado que houve tentativa das forças armadas em tantar retomar a situação (o agente das forças especias que entra em Gotham e é morto pela Bane é um exemplo). Podemos admitir que várias dessas tentativas ocorreram durante aquele período.

      • Pelo menos no TDK Leo, ele corre mancando.

        Se a prisão é controlada pelo Bane, por que todo mundo lá ajuda ele numa boa ? Era no mínimo de se esperar que alguém tentasse impedir a saída dele, ou pelo menos infomasse ao Bane que ele conseguiu sair, visto que ele fica extremamente supreso quando descobre que o Batman está em Gotham, que aliás, anuncia sua chegada para toda a cidade de uma maneira idiota e desnecessária. Não me lembro de explicarem quem controlava ou controla aquela prisão, a única coisa que falam é que ela é um inferno é que pessoas vão pra lá, mas não explicam o motivo. Mas posso realmente ter deixado isso escapar, só revendo mesmo.

        Esse plano do Bane pra mim é bem furado, em menos de 1 mês metade da cidade já teria fugido, cara não tinha sequer apoio aério. Acho muita ingênuidade achar que com o tempo, ninguém ia perceber que ele estava blefando, sobre a bomba, ou sobre sobre um cidadão “desconhecido” detonar ela caso alguém fuja.

    • Boa sacada Tiago, não tinha pensado nessa questão do mito ser o próprio diretor, mas falta uma coisa na jornada do “Herói Christopher Nolan”: Assim como Heath Ledger, James Jim, Jim Morrisson, Bruce Lee, Steve Jobs, o próprio Batman neste filme e tantos outros, ele precisa morrer para virar mitologia 🙂

      Só espero que o ponto mais alto da trajetória dele não tenha sido o Dark Knight e que ele possa superar a sombra deste grande filme nos surpreendendo novamente.

  16. Podcast muito bom como sempre, apesar de, diferente de vcs, eu ter achado que o filme não preencheu totalmente as expectativas.
    Concordo 100% com os comentários do Dudu Sales no FB (http://migre.me/ag9wO), tudo o que me incomodou no filme está descrito ali. Respeito quem gostou. Só acho uma bobagem esse extremismo que tem rolado nas redes sociais entre os que curtiram muito e os que não curtiram tanto assim (eu, inclusive). Todo mundo tem direito de defender sua opinião (desde que de forma bem argumentada) sem “correr o risco” de ser tachado de ignorante por quem tem opinião diversa.

    P.S.: devido ao “grande recado”, serei obrigada a voltar à Bienal para prestigiar o lançamento do livro (como se fosse um sacrifício hehe)

  17. Puta merda, até que enfim tocaram a melhor banda de todos os tempos RAGE AGAINST THE MACHINE.
    Batman do Nolan se consagrou como a melhor trilogia de todos os tempos, passando por cima de Senhor dos Anéis e Star Wars.

  18. ola,primeiro comentário meu aqui no pipoca e nanquim.sou de Belém-pa.curto o site bem la desde o comecinho,mas só agora escrevo alguma coisa.srssrsr.e so vim para comentar uma coisinha: vocês saõ os MELHORES!!!!! em todos,eu disse TODOS os sentidos.site de opiniaõ muito relevante,linguagem clara e muito divertida.o pessoal aqui demonstra realmente saber do assunto,descontraído(me divirto ouvindo as risadas do Bruno zago)e todos parecem ser pessoas muito bacanas na intimidade.enfim, parabêns a todos vocês e que continuem sendo assim otimos comunicadores e fazendo este maravilhoso trabalho.

    • Poxa Vernaldo, agradecemos de mais seus elogios e ficamos muito, mas muito contentes com isso! É um grande prazer fazer o PN, um trabalho pelo qual vale a pena se esforçar! Que bom que resolveu comentar, isso pra nós um grande incentivo. Muito obrigado em nome de toda a equipe.

      Abração!

  19. Muito bom o podcast de vocês.Parabéns! Na segunda vez que vi o filme, aproveitei muito mais, na primeira mesmo sem querer, fiquei comparando muito com TDK. O filme tem claro seus defeitos, mas fecha muito bem a trilogia.

  20. Huahauhaua Daniel Lopes quase me matando engasgado com açaí duas vezes…. com o superman e a identificação com perda de controle remoto!!

    Parabenss pessoal ficou muitooo legal esse pod!!!!

  21. Simply want to say your article is as amazing. The clearness for your publish is just great and
    i can suppose you’re an expert on this subject. Fine together with your permission let me to grasp your RSS feed to keep updated with impending post. Thanks 1,000,000 and please carry on the enjoyable work.