Podcast 20 – Trilogia Matrix

Como sempre, o Pipoca e Nanquim começa a semana com um delicioso podcast!

Quem assistiu o videocast 63, sobre filosofia, viu que mencionamos um podcast sobre a trilogia Matrix, em que também discutiríamos um pouco sobre a filosofia em torno desses filmes. Pois bem, era a esse programa de hoje que estávamos nos referindo, gravado antes do Alexandre contrair dengue (como visto no videocast 64, com o tema mangás).

O primeiro filme de Matrix é uma obra sem par, isso é inegável, e não apenas em efeitos especiais, seu roteiro e conceito são excepcionais. A trilogia inteira só não foi considerada uma das melhores de todos os tempos porque o último filme é bem fraco, e o segundo, embora não seja ruim, também não faz jus a toda revolução causada por seu antecessor.

Nesse podcast discutimos algumas das referencias que os irmãos Washovski usaram para servir de pilares à história, desde teologia e filosofia até livros consagrados e cultura pop, comentamos a revolução visual deflagrada por Matrix, um pouco sobre a história e os elementos de cada filme da trilogia e muito mais.

Sinceramente, está imperdível, clique agora no play lá embaixo. Confira o menu:

Bloco 01

• Você sabe o que é Matrix?;
• Quando? Onde? Quem?;
Matrix –  Obra-Prima do cinema;
• O primeiro é fantástico, o segundo é bom o terceiro é meia-boca;
• Dificuldades do irmãos Wachowski  em convencer a Warner a produzir o filme;
• Geof Darrow e os storyboards o filme;
• HQ Os Invisíveis de Grant Morrison, inspiração ou plágio?;
• Diversas inspirações para o desenvolvimento da obra.

Músicas:
Isso não vai ficar assimItamar Assumpção
Down by the WaterThe Decemberists

Bloco 02

• Princípios filosóficos:
-Platão e o Mito da Caverna
-Os sonhos de Descartes
-Nietzsche
• Referências as religiões: Cristianismo e Budismo;
• Neo é Jesus?

Músicas:
EvidenceFaith No More
Cross-Eyed MaryIron Maiden

Bloco 03

• Questão moral: Devemos condenar Cypher por ter traído Neo e querer voltar a Matrix?;
• A dureza da insípida realidade ou os deleites da ignorância?;
• Aspectos técnicos do filme: outra revolução no cinema;
• Figurinos: Sobretudo = Capa, Óculos escuro = Máscaras, resultado: Super-heróis modernos.
•  Matrix Reloaded

Músicas:
Lie to MeJonny Lang
Mambo SunT-Rex

Bloco 04

• O empenho dos atores em aprender artes marciais;
• Cena da batalha na rodovia em Matrix Reloaded é de tirar o fôlego!
• Pioras graduais da série.
Matrix Revolutions: fechando a série de maneira pífia;
• Dúvida: Neo também era um programa?
• Trilogia acaba sem respostas definitivas;
• Cena vergonha alheia: Zion – Mendigos esfarrapados fazendo suruba ao som de tambores!! Porra irmãos Wachowski!
• Erros e acertos durante a trilogia
• Expandindo o universo: Série Animada, HQ e jogo de videogame.

Músicas:
Ithaca:Ted Neeley
Aimless LadyGrand Funk Railroad


  • SUGESTÕES, CRÍTICAS, ELOGIOS E DÚVIDAS
    Envie e-mails para: [email protected]
  • iTUNES
    Você também pode assinar o podcast em seu iTunes. Sabe como?

Se você gostar do que ouvir, ajude o podcast a se espalhar e clique no botão de RETWEET ou então no CURTIR do Facebook. Indique para os amigos, coloque no seu blog, segue a gente no Twitter, comente ou mande um email pra gente. Mais tarde a versão sem os blocos musicais!

Reproduzir

Deixe uma resposta

  1. Fucking awesome!
    Mas…Será que foi real? Será que vocês não são programas da matrix?
    Será que matrix não foi feito pela matrix, para nos fazer questionar se estamos na matrix, para tentar sair e reiniciar o ciclo matrixioso?
    Enfim, o terceiro filme realmente foi uma merda. Para mim fugil e muito da proposta do primeiro,e do proposto no segundo.A lutafinal, até que comesou legal, mas apos eles comesarem a voar, comesou a perder qualidade. Entendo que foi referencia aos animes, e super herois voadores, mas sei lá.

  2. opa estava ouvindo os podcast de v6 dei um F5 na página aqui no work e vi o novo podcast… estava ouvindo e eu concordo como v6 o terceiro filme nem deveria ter vido a luz na minha opnião

    além do mais não sei se v6 chegaram a fazer um videocast ou podcast mas acho que seria um tema interessante sobre filmes de terror trash tive essa idéia por você falar do Necronomicon (embora tenha sido um engano no comentário mas acho que seria bacana) que me relembrou de The Evil Dead… embora ele seja originalmente das histórias de Cthulu, mas não vem ao caso…

    acho que seria legal por que também faz parte da cultura nerd e talz até mesmo rpgista no meu caso xD

    o podcast tá bem legal virei super fãn depois de ver seu videocast outro dia

    vlw e um abraço

  3. O primeiro filme do Matrix é sensacional, o segundo é bom e o terceiro é ruim. Creio que todos concordamos com isso!

    Quanto ao primeiro, tive de fazer um trabalho na faculdade em relação a ele. E nossa, existem muitas filosofias, referências, religiões…como vocês disseram. Fora a revolução nos efeitos especiais. Enfim, o primeiro filme é sensacional!

    Só uma coisa, perdi a conta de quantas vezes o Alexandre mandou nós lermos a bíblia hoje, eh! E o Bruno…sempre durão! hahahaha

    Falando em Matrix, lembrei do filme indiano "Endhiran". É uma mistura entre Matrix, Exterminador do Futuro, musical…é completamente absurdo! hahaha // Olha o trailer: http://youtu.be/svOlz2ei4Yk

    Obs: O pessoal ai de cima nos comentários têm uma certa dificuldade para com a língua portuguesa, certo?!

  4. Opa! Matrix um filme sensacional pelos efeitos especiais. Nunca tinha visto o Matrix como vocês comentaram. A conclusão que eu e alguns amigos chegamos e explicamos para outros que se quer entenderam o filme. Foi que o filme mostrou três universos paralelos contando apenas dois que é o mundo real e o mundo matrix deixando o terceiro na interpretação entre os dois e cada personagem, este terceiro é o mundo “tecnológico” tendo como o Agente Smith um vírus (como foi falado no próprio filme), o Neo como um vírus que reprogramado torna-se um antivírus com atualizações. Tendo outros personagens que deram a ênfase de hardware, navegadores, firewall e o que tiver no mundo sobre tecnologia.

    Foi no terceiro filme que chegamos a concluir esse terceiro universo paralelo pelo que foi definido. E os nomes bíblicos indicando as citações na bíblia para fazer a devida pergunta “Como surgiu o universo, foi Deus que criou ou tudo surgiu do Big Bang?

  5. Como estudante de filosofia, eu adoro Matrix. Mesmo se não o fosse, ia adorar, por que o filme é bom MESMO.

    Eu adoro o diálogo travado entre Neo e o Arquiteto no segundo filme, aquilo é simplesmente maravilhoso. Não faz o segundo filme superar o primeiro, mas é uma cena primorosa.
    Já o terceiro é fraco demais.

    O Podcast continua detonando! Isso aí minha gente!

    abração.

  6. Judas nunca traiu, apenas obedeceu a ordem que Jesus lhe deu, Evangelho de Pedro e Judas, ambos apócrifos.

  7. Apócrifos e de autoria questionável, Gustavo Rocha. Só porque são textos muito velhos, não quer dizer que são verdadeiros. Vide o Gênesis e a ideia da criação do universo em 7 dias.

    Excelente podcast, pessoal!

  8. e só por que um imperador romano recolheu textos aleatóriamente para criar livro sagrado e se desfez daqueles que não lhe convinham também não quer dizer que estes mesmos eram verdadeiros…

  9. Eu entendi o seu primeiro comentário, o que eu quis dizer com o meu primeiro foi que os irmãos Gorbachov(é isso?!) utilizaram referências inventadas…

  10. Opa!!
    Muito bom o podcast, me deu ate vontade de assistir novamente o filme… e hoje enquanto estava mudando procurando algo bom para assistir, esta lah passando em um canal, ja perdi alguns minutos…

  11. Exato Gustavo, eles se basearam nas histórias divulgadas e popularizadas sobre os fatos que ninguém tem como saber como aconteceu. Mas eu entendio que Judas talvez tenha sido escolhido para aquela atitude, sua ação serviria a um propósito maior já planejado por Jesus. Talvez né, quem sabe.

    Obrigado por todos os comentários pessoal, que bom que gostaram desse podcast. E Fernanda,e nquanto eu gravava, tbm me deu vontade de assistir de novo.

    Pedro, tão bom quanto o diálogo entre Neo e o arquiteto, na minha opinião, é o monologo do Agente Smith pro Morpheus capturado, aquele é sensacional também.

  12. ARQUITETO CRIOU A MATRIX: MENTIRA. Quem criou a Matrix e os programas principais (oráculo, arquiteto) foi o Deus Ex Machina assim (IA que não sofre da anomalia da escolha ao contrário do Arquiteto). O Deus Ex Machina é a IA que aparece falando com o Neo cego no "mundo real" no 3 filme.

    ZION, TÃO VIRTUAL QUANTO MATRIX: Arquiteto afirmou que Zion era composta pelos rejeitados pela 1 versão oficial do sistema (foram 1%). Descartar tais pessoas no mundo real não era um atitude inteligente até pq o deus ex machina sabia que tal rejeição provinha das caracteristicas mentais (que gerava a escolha rejeitar o sistema). Creio eu que a Oráculo então resolveu mudar as caracteristicas mentais desses 1% afim de preservarem eles em outro sistema virtual. Como? Se tais pessoas lembrassem que tinham tido uma escolha (lutar contra a matrix – pilula azul e vermelha também é uma escolha) e fosse dado esperança (caracteristica mental que molda escolha) tais pessoas não rejeitariam o sistema.

    ESCOLHIDO: Zionites viviam um vida de merda, insegurança total. Eles já haviam escolhido lutar contra o sistema, mas agora precisavam ter esperança paa viver nele. A esperança em algum superior que faz milagres diversos no sistema moldam as pessoas a escolher tal esperança. Tal esperança é NEO. E ele é chamado de Escolhido por causa disso. Mas como sabemos, Neo é apenas mais uma forma de controle.

    NEO: Um programa cujo objetivo é copiar seu código de programação em MATRIX, resetar a matrix (para evitar um colapso no sistema) e escolher os futuros residentes de Zion que está sendo destruida pelas maquinas. Diferente de Matrix, Zion não opera sob nenhum limite populacional (por isso a cena de orgia) sendo necessária sua destrúição junto com o resetamento da Matrix principal. Nesse caso vimos a 6 versão de Zion e de Matrix.

    Qualquer duvida respondam que eu elimino (VI A TRILOGIA 250 VEZES)

  13. 1 PARTE AGORA – O TEXTO ANTERIOR É A SEGUNDA PARTE

    Todo ser humano é escravo pois nunca decide nada livremente. Certas características mentais como experiência, gostos, sentimentos e etc etc etc sempre vão forçar uma escolha. Será por isso que vemos poucas (ou quase nenhuma) pessoas fãs de musica clássica em áreas mais pobres ou quase nenhum fã de pagode em áreas mais ricas? é pra se pensar.

    ARQUITETO: Programa responsável por manter a matrix em ordem. Arquiteto é um programa booleano, ou seja ao contrários dos humanos não consegue analisar nada que fuja do limite de uma escolha. Isso é tão claro na serie que ele denomina tal problema como "anomalia".

    PRIMEIRAS VERSÕES DO SISTEMA: falharam completamente pois não levaram em conta que seres humanos não são booleanos. Arquiteto formulou dois sistemas (paraíso e logo após o inferno) sem a possibilidade de escolha entre um ou outro e o mais provável nenhum dos dois. A partir daí, a Oráculo é construída para dar a solução para o problema.

    ORÁCULO: A oráculo analisa as características mentais citadas acima; Tal analise garante que ela conheça de antemão a decisão humana em qualquer escolha que lhe seja dado (por isso ela sabe se Neo vai aceitar a bala ou se sentar no banco e ainda fala "que oráculo eu seria se não soubesse?"). Mas a Oráculo ainda tem outra habilidade, que é a análise da causalidade (causa e consequência) levando em conta que qualquer escolha (causa) gera uma ou mais escolhas (consequências) que podem ser analisadas levando a determinar a decisão na escolha, e assim por diante. Tudo isso leva a Oráculo a prever o futuro. Somente quando o ser humano vive em uma indecisão é que a analise casual fica prejudicada e a previsão do futuro tb (a oráculo não sabia que os humanos venceriam a guerra pois tudo dependia das escolhas de Neo, escolhas que nem ele mesmo entendia, mas ela tinha esperança)

    MEROVINGIO: Programa construído com o proposito de criar um algoritmo que oferecesse controle e uma falsa liberdade ao mesmo tempo. Criou o algoritmo de causalidade que posteriormente foi dada a Oráculo. Merovingio perde seu proposito e teria que ser deletado, mas fugiu e assumiu um novo proposito: criar uma fortaleza de programas que deveriam ser deletados (por serem antigos ou por estarem com defeito) e recolher toda a informação que puder deles para assim conseguir analisar o processo de causalidade. Mas tal metodo não era muito eficiente… Merovingio precisava da parceria da Oráculo e é por isso que ele fala no 3 filme "traga-me aquela cartomante e eu lhes darei seu salvador". Com a oráculo investigando as caracteristicas mentais que moldavam as escolhas e o Merovingio aplicando a causalidade nessas informações, se tornaria o programa mais forte da matrix.

    QUALQUER DUVIDA SÓ ME ADD NO MSN [email protected]

  14. Caramba, o Nelson explicou tudo que não falamos, muito bom!!

    E é verdade, ao final fica claro que Neo era um programa!!

    Valeu pela participação Nelson, essas informações certamente dariam um post do tipo: desvendando Matrix!!

  15. se quiserem criar o tópico desvendando a matrix eu mando um texto mais organizado com detalhes que não inclui aqui nos comentários.

    valeu..

  16. Alô, povo!

    acabei de ver o podcast de vocês – muito bom! – e achei que seria interessante chamar atenção para o fato de que ainda que vocês estejam certos a respeito de que o primeiro Matrix esteja de alguma forma ligado ao Mito da Caverna, isto é menos por ter o filme de fato algo a ver com o de que se trata no mito platônico, do que por ele ter estruturada sua narrativa à maneira da do ateniense, digo, numa e noutra narrativas trata-se – da mesma forma – de um verdadeiro despertar. Não se trata, porém, em Matrix, da apresentação do conceito de ideia, como no Mito da Caverna, e sim da criação de uma revolução – e isto faz lá muito diferença na hora de comparar uma à outra estória.

    Os dois últimos filmes não estão mais organizados sob esse viés, mas sob um outro: a causalidade. Vou deixar pra falar disso, porém, numa outra oportunidade. Até!

  17. Merovingio era um antagonista melhor que o smith pena que não foi desenvolvido para isso.