Benício – O Mestre das Pin-ups

Pegando carona no Especial Ilustradores promovido pelo Alexandre (veja as obras fantásticas de FrazettaOliviaAlex Ross e Julie Bell) tomei a liberdade de prestar homenagem a um dos maiores ilustradores brasileiros de todos os tempos, Benício.

José Luiz Benício, iniciou sua carreira profissional em 1953 na famosa RGE (Rio Gráfica Editora) de Roberto Marinho, para qual chegou a ilustrar alguns poucos quadrinhos, pois não se achava muito apto para desenvolver histórias seqüenciais, paralelo ao emprego na RGE começou a produzir cartazes publicitários, durante seus quase 60  de carreira fez propaganda para Coca –Cola, Esso, Banco do Brasil, Brastemp, Rock n´ Rio e por ai vai…

Em paralelo a isso ele também ilustrou mais mais de duas mil (!) capas para livros de bolso, entre eles a famosa e famigerada série “As Aventuras de Brigitte Montfort”, a espia da CIA mais sexy e desejada do mundo, que fizeram um sucesso tremendo no Brasil nas décadas de 60 e 70, sendo inegável que um dos fatores para o sucesso foram as capas magistrais de Benício, que retrava Brigitte e outras mulheres de maneira extremamente voluptuosa e sensual.

Benício deixou sua marca indelével na cultura brasileira quando na década de 70 passou a ilustrar capas e cartazes para filmes nacionais, criou mais de 300 destes, entre eles foram 30 somente para os filmes dos Trapalhões, bem como para clássicos como, Dona Flor e Seus Dois Maridos, Independência ou Morte, Cada um Dá o que Tem, A Superfêmea (com a belíssima Vera Fisher retratada no auge dos seus 18 aninhos), Pelé Eterno, só para citar alguns.

Graças seu talento sem igual para desenhar mulheres Benício ganhou o título de Mestre das Pin-Ups Brasileiro e teve diversas ilustrações encomendadas pelas mais diversas revistas como Playboy, Veja e Isto É, também ilustra motivos arquitetônicos, já fez selos para os Correios, tudo isso sempre produzindo obras acachapantes e belíssimas, ou seja, merece ser conhecido por todos.

Para saber mais sobre esse mestre das ilustrações eu recomendo:

Site do Benício

Livros: Benício – Um perfil do mestre das pin-ups e dos cartazes de cinema, de Gonçalo Junior, Editora CLUQ.

E Benício criou a mulher…, de Gonçalo Junior, Editora Opera Graphica.

Sex & Crime – The Book Cover Art of Benicio, Editora Reference Press.

Documentário\programaRetratos Brasileiros: Benício – O Mestre das Pin-ups do Canal Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Wow!
    É muito bom ver que neste país onde impera o crime, a corrupção, e a falta de qualquer incentivo decente do governo em relação a arte, e onde as pessoas crescem cercadas por uma cultura artistica, ao meu ver pobre, apesar do que se promove, surge um cara com tanto talento.
    O povo brasileiro tem muito talento para a arte, sou artista digital, e no meu meio conheço diversos artistas que detonam qualquer gringo, mas que tem que se matar para ser visto ou conseguir apoio.
    O que quero dizer com tuda esta ladainha é que devemos admirar e honrar os BONS e poucos artistas que conseguiram desenvolver seu talento, ou produzir algo com ele. E este cara tem a arte nas veias.
    Valeu pelo post Kra.

  2. Marshall, um dos piores porres de toda a minha vida foi com Catuaba!!!

    Jurei que nunca mais bebia essa merda!

  3. Concordo contigo: um dos maiores ilustradores brasileiros. Gosto também do Elifas Andreatto. Os dois são primorosos no desenho e na técnica a guache, tão esquecida atualmente.
    Brilhantes, simplesmente brilhantes. 
    A arte aliada ao bom gosto da composição, imprescindível nessa particularidade que é a ilustração. Muito mais impactante do que uma foto instantânea. A visão do artista que nos faz encaminhar os olhos e a mente para aquilo que ele quer.
    Fabuloso!

  4. Mais uma informação: vi agora no site dos Correios, que o selo comemorativo ao centenário da Carmen Miranda foi feito a partir da ilustração do Benício.
    O selo foi lançado em 2009.