Hayao Miyazaki – Vida longa ao mestre japônes!!!

Colaborador: Roberto Ávila (@robertt_avila)

O diretor, ilustrador, desenhista e produtor de animações japonesas, Hayao Miyazaki, completou nesta quarta-feira, dia 5 de janeiro, 70 anos de idade. O site do Pipoca e Nanquim não poderia deixar de escrever um post sobre esse mestre das animações, que tanta importância teve, principalmente em sua terra natal.

Hayao Miyazaki é chamado de Walt Disney Japonês (título que ele próprio não gosta nem um pouco de receber) devido à influência dos seus filmes infantis no Japão. No entanto, seria muito simples afirmar que a obra desse autor destina-se apenas às crianças. E é nesse ponto em que está a grande virtude de Miyazaki.

Além de utilizar outros países além do Japão como cenário para suas histórias, é perceptível que Miyazaki aborda temas de conteúdo adulto. As mensagens antibélicas, a degradação do meio ambiente causado pelo homem (Miyazaki já em 1982 abordava temas ecológicos, 28 anos antes do filme “Avatar” de James Cameron), o individualismo e a responsabilidade sempre estão presentes. No entanto, mesmo sendo temas não infantis, ele consegue fazer um filme considerado infantil. Hayao utiliza alguns recursos muito bem aplicados para atrair a atenção mirim sem desagradar os adultos. Primeiramente a utilização de muitas cores em seus desenhos; segundo a magnífica trilha sonora, sempre com a colaboração do compositor Joe Hisashi; também o carisma de seus personagens, que mesmo quando são “malvados” não causam terror; e por fim, a grande participação de crianças em suas histórias, mesmo que como figurantes. Dessa maneira, sua obra torna-se apropriada e admirada por públicos de todas as idades.

Mas não seria justo falar de Hayao Miyazaki sem falar do Estúdio Ghibli, no qual o diretor é co-fundador juntamente com seu parceiro criativo Isao Katahata (diretor e roteirista extremamente talentoso que também pode ser considerado um gênio, seus filmes são excelentes!! #ficadica). Esse estúdio é responsáveis pelas maiores animações da história do Japão, e promete estender seu sucesso pelo mundo ocidental após receber o Oscar de melhor animação de 2003 com “A Viagem de Chihiro” e ser indicado ao Oscar da mesma categoria por “O Castelo Animado” em 2005.

Aqui vai uma brevíssima apresentação dos melhores filmes do mestre (na minha ordem de preferência):

Princesa Mononoke (Mononoke Hime) 1997: a mais bela animação que eu já vi. Mistura a temática ecológica típica do Miyazaki com referências mitológicas, como os deuses-animais.

Meu Vizinho Totoro (Tonari no Totoro) 1988: talvez o mais infantil dos filmes de Miyazaki. Tem uma singeleza magnífica, e muitas pessoas, por não perceberem as sutilezas encontradas nas entrelinhas da estória podem achar o filme um pouco banal. É tido como uma autobiografia da infância de Miyazaki.

Porco Rosso (Kurenai no Buta) 1992: este entra na minha lista por ser o mais engraçado e divertido filme de Miyazaki.

Túmulo dos Vagalumes (Hotaru no Haka) 1988: INDICAÇÃO SURPRESA!! Esse é um filme pouco conhecido por não ser de Miyazaki, mas sim de seu parceiro Isao Katahata. Conta a vida de dois irmãos que perdem tudo na II Guerra Mundial. Esse é um filme muito triste e angustiante.

Eu poderia escrever um post com milhares de linhas sobre Hayao Miyazaki, contudo, sem mais delongas termino por aqui. Parabéns Mestre!!

Abraços.

Deixe uma resposta

  1. Belo texto Robert!!
    Agradeço muita sua colaboração aqui, é um prazer te-lo por aqui.

    Queria fazer um adendo ao seu post e tbm indicar o ótimo quadrinho e animação Nausicaä do Vale do Vento, é uma série fabulosa.

    A Hq foi publicada por aqui pela Conrad, em álbuns primorosos. Recomendo a todos.

    Abração!

  2. Valeu Daniel!!

    Foi difícil escrever poucas linhas, mas deu para apresentar as obras de Miyazaki.
    Eu sou suspeito para falar, todos os filmes são incríveis, e foi difícil escolher os melhores. Mas Nausicaä, do Vale do Vento é considerada a sua obra prima, mesmo sendo o primeiro filme.

    O bom de Miyazaki é que ele não perdeu as origens, e ao meu ver o que contribui para isso é ele ser o dono da própria produtora e não depender de produtoras como a TOEI ANIMATION (produtora na qual Miyazaki já trabalhou no começo de carreira) que muitas vezes pressiona o autor a mudar partes da história ou ainda criar ainda mais estória somente para enxer linguiça, como no caso de Dragon Ball Z. Lembrando que Miyazaki faz séries também e não somente filmes, como é o caso de "Conan – O Rapaz do Futuro", que tem 26 episódios.

  3. Grande Miyazaki!

    O que me deixa estupendo por parte dos filmes dele, é que o cara sempre privou o "Lápis e Papel".

    Isso faz a diferença!

    Enquanto a Disney, Pixar e DreamWorks se renderam a Computação Gráfica, Studi Ghibli se mantêm firme e forte no desenho a mão livre.

    Depois de Osamu Tezuka (Deus do Mangá), me vem a forte admiração por ele.

    Senti falta de LAPUTA aí, que também é uma PUTA de uma animação.

    Abs.

  4. Meu Top 5 do Diretor é:

    1- Princesa Mononoke.
    2- Meu Vizinho Totoro.
    3- A Viagem de Chihiro.
    4- O Castelo Animado.
    5- Nausicãa do Vale do Vento.

    Tdos são fantásticos!