Hayao Miyazaki – Vida longa ao mestre japônes!!!

Colaborador: Roberto Ávila (@robertt_avila)

O diretor, ilustrador, desenhista e produtor de animações japonesas, Hayao Miyazaki, completou nesta quarta-feira, dia 5 de janeiro, 70 anos de idade. O site do Pipoca e Nanquim não poderia deixar de escrever um post sobre esse mestre das animações, que tanta importância teve, principalmente em sua terra natal.

Hayao Miyazaki é chamado de Walt Disney Japonês (título que ele próprio não gosta nem um pouco de receber) devido à influência dos seus filmes infantis no Japão. No entanto, seria muito simples afirmar que a obra desse autor destina-se apenas às crianças. E é nesse ponto em que está a grande virtude de Miyazaki.

Além de utilizar outros países além do Japão como cenário para suas histórias, é perceptível que Miyazaki aborda temas de conteúdo adulto. As mensagens antibélicas, a degradação do meio ambiente causado pelo homem (Miyazaki já em 1982 abordava temas ecológicos, 28 anos antes do filme “Avatar” de James Cameron), o individualismo e a responsabilidade sempre estão presentes. No entanto, mesmo sendo temas não infantis, ele consegue fazer um filme considerado infantil. Hayao utiliza alguns recursos muito bem aplicados para atrair a atenção mirim sem desagradar os adultos. Primeiramente a utilização de muitas cores em seus desenhos; segundo a magnífica trilha sonora, sempre com a colaboração do compositor Joe Hisashi; também o carisma de seus personagens, que mesmo quando são “malvados” não causam terror; e por fim, a grande participação de crianças em suas histórias, mesmo que como figurantes. Dessa maneira, sua obra torna-se apropriada e admirada por públicos de todas as idades.

Mas não seria justo falar de Hayao Miyazaki sem falar do Estúdio Ghibli, no qual o diretor é co-fundador juntamente com seu parceiro criativo Isao Katahata (diretor e roteirista extremamente talentoso que também pode ser considerado um gênio, seus filmes são excelentes!! #ficadica). Esse estúdio é responsáveis pelas maiores animações da história do Japão, e promete estender seu sucesso pelo mundo ocidental após receber o Oscar de melhor animação de 2003 com “A Viagem de Chihiro” e ser indicado ao Oscar da mesma categoria por “O Castelo Animado” em 2005.

Aqui vai uma brevíssima apresentação dos melhores filmes do mestre (na minha ordem de preferência):

Princesa Mononoke (Mononoke Hime) 1997: a mais bela animação que eu já vi. Mistura a temática ecológica típica do Miyazaki com referências mitológicas, como os deuses-animais.

Meu Vizinho Totoro (Tonari no Totoro) 1988: talvez o mais infantil dos filmes de Miyazaki. Tem uma singeleza magnífica, e muitas pessoas, por não perceberem as sutilezas encontradas nas entrelinhas da estória podem achar o filme um pouco banal. É tido como uma autobiografia da infância de Miyazaki.

Porco Rosso (Kurenai no Buta) 1992: este entra na minha lista por ser o mais engraçado e divertido filme de Miyazaki.

Túmulo dos Vagalumes (Hotaru no Haka) 1988: INDICAÇÃO SURPRESA!! Esse é um filme pouco conhecido por não ser de Miyazaki, mas sim de seu parceiro Isao Katahata. Conta a vida de dois irmãos que perdem tudo na II Guerra Mundial. Esse é um filme muito triste e angustiante.

Eu poderia escrever um post com milhares de linhas sobre Hayao Miyazaki, contudo, sem mais delongas termino por aqui. Parabéns Mestre!!

Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Belo texto Robert!!
    Agradeço muita sua colaboração aqui, é um prazer te-lo por aqui.

    Queria fazer um adendo ao seu post e tbm indicar o ótimo quadrinho e animação Nausicaä do Vale do Vento, é uma série fabulosa.

    A Hq foi publicada por aqui pela Conrad, em álbuns primorosos. Recomendo a todos.

    Abração!

  2. Valeu Daniel!!

    Foi difícil escrever poucas linhas, mas deu para apresentar as obras de Miyazaki.
    Eu sou suspeito para falar, todos os filmes são incríveis, e foi difícil escolher os melhores. Mas Nausicaä, do Vale do Vento é considerada a sua obra prima, mesmo sendo o primeiro filme.

    O bom de Miyazaki é que ele não perdeu as origens, e ao meu ver o que contribui para isso é ele ser o dono da própria produtora e não depender de produtoras como a TOEI ANIMATION (produtora na qual Miyazaki já trabalhou no começo de carreira) que muitas vezes pressiona o autor a mudar partes da história ou ainda criar ainda mais estória somente para enxer linguiça, como no caso de Dragon Ball Z. Lembrando que Miyazaki faz séries também e não somente filmes, como é o caso de "Conan – O Rapaz do Futuro", que tem 26 episódios.

  3. Grande Miyazaki!

    O que me deixa estupendo por parte dos filmes dele, é que o cara sempre privou o "Lápis e Papel".

    Isso faz a diferença!

    Enquanto a Disney, Pixar e DreamWorks se renderam a Computação Gráfica, Studi Ghibli se mantêm firme e forte no desenho a mão livre.

    Depois de Osamu Tezuka (Deus do Mangá), me vem a forte admiração por ele.

    Senti falta de LAPUTA aí, que também é uma PUTA de uma animação.

    Abs.

  4. Meu Top 5 do Diretor é:

    1- Princesa Mononoke.
    2- Meu Vizinho Totoro.
    3- A Viagem de Chihiro.
    4- O Castelo Animado.
    5- Nausicãa do Vale do Vento.

    Tdos são fantásticos!