As Incongruências de Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge

ATENÇÃO: Esse artigo não foi escrito pelo Pipoca e Nanquim e não reflete a opinião da equipe, apenas a do colaborador que o escreveu. Que venha a discussão.

Colaborador: Jefferson Madeira.

Transformação filosófica: Bruce Wayne não é o Batman, o Batman que é Bruce Wayne!

Como fã incondicional de quadrinhos e filmes, fiquei indignado com a conclusão da trilogia e estou motivado a contrabalancear as críticas positivas e insensatas. Meticulosamente, minhas observações serão feitas a fim de expor as ressalvas desse filme e, em hipótese alguma, criticarei de forma pessoal os envolvidos, muito menos o diretor/roteirista/produtor Christopher Nolan (que, aliás, estava produzindo uma filmografia de qualidade em ascensão – Rises! – incrível!). O objetivo deste post é mostrar um ponto diferente, sensato e negativo, por assim dizer. Infelizmente, muitos atribuem críticas negativas ao pessimismo dos críticos ou à falta de relação com o tema, mas deveríamos estar atentos à bajulação de filmes duvidosos e medianos. Afinal, todos nós queremos que os filmes evoluam ao invés de regredir. Acima de tudo, queremos que os filmes provem seu valor na competência da arte e não nas expectativas inferidas pela mídia! Por meio deste artigo quero dar outra visão sobre o filme e escancarar fatos que às vezes passam despercebidos pelo expectador. Espero ser informativo e e que, ao final da conclusão, você torça para que o vindouro novo filme seja mais fiel e melhor abordado em relação aos quadrinhos. E que os fãs tenham como padrão os quadrinhos, como sempre foi! 

Vale evidenciar que os dois primeiros são bons, principalmente o Begins. Esse terceiro longa pega vários momentos e cenas chaves de várias histórias em quadrinhos, exclusivamente de O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, mas não às executa com competência ou fidelidade ao material original.

Toda justificativa do Nolan para adaptação e mudança em relação aos quadrinhos é apoiada no realismo. Tendo isso em mente, observemos.

– Aos 2 minutos: vemos pela primeira vez o Bane e ele está encapuzado. Um cara aparentemente normal, eles nem percebem que é ele. A partir dessa sequência de abertura Nolan filma Bane com ângulos, enquadramentos e closes a deixá-lo grande. No inicio não convinha ao roteiro, então o tamanho foi ignorado.

– Ninguém vê Bruce Wayne há oito anos. Selina Kyle infiltra em meio aos empregados da mansão e Alfred, sem mesmo conhece-la, lhe entrega a chave e lhe dá permissão pra andar na mansão.

– Vemos Bruce pela primeira vez, seu corpo envelheceu, sua saúde não vai bem e ele mal consegue andar sem sua bengala. Alfred continua o mesmo!

– Observação: Nolan filmou várias cenas com câmeras IMAX. Então durante o filme mesmo no DVD a dimensão da tela oscila entre mais aberta (70mm) e normal (35mm).

– Aos 20 minutos: Selina envia a mensagem e a policia rastreia. Mas como chegaram tão rápido e bem na hora?

– Ninguém, nem mesmo Jim Gordon por ser próximo a Bruce/Batman em todos esses anos descobriu a identidade do Batman. Mas John Blake diz que só ao ver Bruce, uma única vez, deduziu que ele era o Batman.

– No hospital, mesmo logo após o médico informar o mal estado de seu corpo e sem reabilitação, treino ou esforço Bruce faz rapel até o quarto de Gordon. Lembrando que há pouco tempo Selina chuta sua bengala e ele cai.

Foto 02

– Lucius Fox da uma explicação aceitável pra existência de vários Tumblers. Mas se lembrarmos do que ele mesmo disse no Begins, vemos que essa explicação não passa de atalho do roteiro.

– A coreografia de luta da invasão do Bane à bolsa de valores é tão mal feita e enquadrada que vemos as capacetadas dele passarem longe dos figurantes. Como as motos estavam lá dentro e a polícia não desconfiou das rampas de fuga? É tão fácil e rápido assim uma transferência na bolsa de valores, ainda mais de um milionário e influente como Bruce Wayne? Ou é só um atropelo do roteiro?

– Aos 46 minutos: Só agora vemos o Batman (!). E ao contrário dos quadrinhos seu retorno não passou por qualquer reabilitação ou superação.

– Perseguição nas motos, o suspeito está correndo a uma velocidade considerável quando bate na moto do Batman. Ele cai à apenas uns três metros e o Batpod nem se mexe.

– Aos 50 minutos: Batman entra no beco com o Batpod e sai no Morcego. Mas pra onde foi o Batpod?

– Aos 53 minutos: Desde o segundo filme, Nolan opta por dar mais espaço e foco nos personagens secundários deixando Batman em segundo plano, aqui vemos isso com mais evidência. Outra luta incrivelmente mal coreografada em que os figurantes só pulam e correm com as armas na mão (!). Batman fugindo?

– Alfred só reclama e chora o filme inteiro. Apesar de ser a figura paterna de Bruce, ele lhe dá adeus sem nem hesitar.

– O roteiro ignora que Batman só sai à noite e, durante o filme, começa a sair de dia!

– Nem a luta Bane versus Batman empolga. Mesmo o Batman sabendo da sua inferioridade física ele luta como um amador sem táticas nem técnicas.

– Absurdo! Batman procurava Bane e sua gangue com a ajuda da Selina sendo que eles estavam bem debaixo do departamento de ciências aplicadas do próprio Bruce Wayne. A especialidade do Batman não é a investigação?

– Apesar do plano do vilão ser parecido com o do Begins, é mais ousado, ativar uma bomba atômica de 4 megatons. Mas ela irá detonar em cinco meses?

– A trilha sonora de Hans Zimmer não é ruim, mas é tensa e arrastada durante o filme inteiro, a fim de impor que o filme todo seja um grande ápice. Não ouvimos aqui trilhas icônicas como quando o Batman aparece no Begins.

– 1 hora e 27 minutos: Gotham City entrando numa guerra civil contra terroristas armados com uma bomba atômica e vemos o estádio lotado com pessoas vendo calmamente um jogo.

– Em frente à prisão Black Gate o vilão discursa contra o comissário, Harvey Dent e leis que foram decretadas há 8 anos e todos acreditam de imediato?

– Tendo a justificativa do realismo em mente analisemos: Bane ‘quebra’ a coluna do Batman e expõe uma vértebra. Bane o manda para sua prisão, o Poço de Lázaros. Os caras do Bane com apenas um soco recolocam a vértebra no lugar (?). Logo ele já está caminhando. Os mesmos caras que deviam mantê-lo preso o ajudam a fugir (até cantam pra ele). Se aquela corda já esta amarrada quase perto do topo do poço porque os detentos não tentam joga-la para fora presa em alguma coisa a fim de que ela prenda em algum lugar ou derrube a corda que está no topo? Ninguém consegue saltar de uma pedra à outra, mas uma criança conseguiu?!

– Bruce foge do poço e sem explicações aparece em Gotham. Em meio a toda ocupação e lei marcial imposta pelos terroristas do Bane, o filme segue sem explicações e Bruce encontra Selina nas ruas.

– Por que Bruce quer que Selina o leve até Lucius Fox? Se ele conseguiu achá-la por que não consegue achar Lucius? E outra, se ela já o traiu várias vezes por que confiar nela outra vez?

– Cerca de três mil policiais ficaram presos nos esgotos por cinco meses sendo alimentados pelos terroristas (?) e nesse tempo não fizeram nada!

– 2 horas e 8 minutos: outra luta mal coreografada.

– O Batpod reaparece sem explicações dentro de um contêiner. Seguindo sem explicações, a Mulher-Gato já sabe dirigir o Batpod.

– Absurdo! Na guerra civil, policiais desarmados (a maioria empunham cassetetes) enfrentam os terroristas armados com metralhadoras e Tumblers de guerra! Em seguida os terroristas param de atirar e saem no mano a mano. Por quê?

– Bane luta contra Batman novamente. Se antes pelos problemas físicos Batman não dava conta de encarar Bane por que aqui ele está lutando de igual para igual, mesmo antes de danificar a máscara analgésica de Bane?

– Talia AlGhul (Miranda Tate) apunhala Batman pelas costas. Mesmo com tantas coisas em jogo e uma bomba prestes a explodir ela para pra explicar e informar o Batman da traição e do plano desde o começo. A desculpa disso, como uma homenagem à antiga série do Adam West não convence, fica óbvia que é uma má necessidade do roteiro já que o filme está no final. Além disso, Talia revela a verdade sobre Bane, que não passa de um manipulado. Amarras do roteiro transformam Bane de um grande vilão para um apaixonado que faz tudo por sua infeliz amada.

– A Mulher-Gato ficou o filme todo de ambos os lados tentando amarrar o roteiro e aparecendo em todos os lugares, mas não teve relevância nenhuma na trama! Fica nítido que ela foi um preenchimento de elenco feminino nos papeis principais já que a Rachel morreu no segundo filme. No final, a fim de darem importância pra ela, ela mata o Bane. Ele que antes era forte, temido e amedrontador morre por ela com um tiro de uma forma tosca, amenizando a existência do personagem.

– 2 horas, 25 minutos e 13 segundos vemos um erro de continuidade: Do Batpod a Mulher-Gato atira e destrói o Tumbler e na cena seguinte vemos que o Tumbler que foi destruído está atrás do primeiro!!!

– A atuação da Marion Cotillard na morte da Talia é ridiculamente mal encenada!

– Finalizando, Nolan foi covarde e manipulador com os fãs e expectadores deixando o final aberto pra dupla interpretação sobre a morte do Batman, a fim de que cada um pense de uma maneira e, no fim, todos se sintam convencidos. Ele deixa fatos que apontem que ele sobreviveu, como os consertos do piloto automático do Morcego, do batsinal, o sumiço do colar, as coordenadas para que Blake ache a batcaverna e o vislumbre enigmático do Alfred. Mas as evidências que ele morreu também são claras como o próprio personagem sugere na trama, além da explosão da bomba abranger um raio de estruição de 10 km.

– Atenção: Se analisarmos o âmago do Batman nos seus mais de oitenta anos de existência nos quadrinhos, concluiremos que sua devoção ao combate ao crime está acima de qualquer coisa! Sabendo disso, se observarmos o final do ponto de vista que ele sobrevive, não está coerente ele ‘viver feliz para sempre’ com a Selina e deixar outro em seu lugar ou ser apenas um ideal. O Batman pode abandonar o manto, mas nunca abandonará o combate ao crime ou superará a raiva que sente contra o mal!

– O argumento deles, ao ignorarem o paradeiro do Coringa, foi em respeito ao Heath Ledger, que morreu logo após as gravações. O personagem é imortal e merecia ao menos uma menção, já que no terceiro vemos todos os personagens e consequências dos acontecimentos dos outros filmes. Por mais que seja bom ator, Ledger não está à altura do legado do Coringa!

– Durante as análises do filme foram ignoradas coisas pequenas sem muita relevância como, por exemplo, o figurante no poço olhando para o lado errado, más atuações de figurantes como no ataque ao jipe e até mesmo o inexplicável amolecimento e choro do Bane.

Foto 01

Conclusão: 

O intuito desse texto foi mostrar que esse filme está longe de ser bom, pelo contrário, com tantas ressalvas é impossível respeitá-lo e é pior ainda se visto pelo ponto de vista de uma adaptação de quadrinhos! A premissa era boa, só não foi bem desenvolvida. Um filme que não se assume, muito menos como adaptação!

Nolan fez um desserviço ao cinema apresentando esse filme em forma de espetáculo, ludibriando o expectador com tensões, muitas mortes, pirotecnia e um marketing gigantesco. E pior, a mídia e a maioria dos veículos de cultura pop contribuem pra essa massificação omitindo as falhas, veremos se esse filme resiste à provação do tempo. A palavra perfeita para defini-lo é “pretensioso”. Um elenco estelar diluído num roteiro pseudo-inteligente! Todas as medidas meticulosas tomadas pelo Nolan nos dois primeiros filmes, tanto na narrativa quanto na produção, aqui foram ignoradas! O equívoco maior talvez seja da própria Warner, que, pelo fato do Nolan ter se provado um diretor rentável, deu toda a liberdade e orçamento para que ele fizesse o que bem entendesse. Faz todo sentido, já que o que a produtora estava de olho era no dinheiro. Se analisarmos que o primeiro corte preliminar do filme, depois de terminada as filmagens, tinha exageradas quatro horas de duração, ficam evidentes muitas coisas. Primeiro, que os roteiristas Christopher, Jonathan e Goyer, sem a supervisão da Warner, escreveram muita coisa, já que vemos no filme tantas subtramas e personagens secundários. Afinal, o filme é do Batman e eles deveriam amarrar e concretizar a trilogia, ao invés de acrescentarem tanta coisa tirando o foco do personagem, que, aliás, parece um coadjuvante no seu próprio filme. Se juntassemos todas as suas cenas dariam uns poucos 30 minutos de exibição. Segundo, depois de tantas linhas escritas, saíram filmando pelo mundo apressados (pelo menos é isso que fica evidente nas horríveis coreografias), só investindo em locações e em realismo.

No fim, o que vemos é um pastiche de uma superprodução, mais preocupada com a grandiloquência e persuasão do expectador na hora da exibição, do que com um filme que estabeleça as prioridades e prevaleça à versão realista, no objetivo principal da película, a jornada do Batman!

Deixe uma resposta

  1. Eu concordo fatalmente com grande parte do que foi escrito. Achei o filme broxante, mas devo fazer algumas ressalvas no seu texto: (só coisa boba)

    – “mexe” é com “x”, não com “ch”. Eu sei que não é grande coisa, mas é incômodo em um texto tão bom ;D

    – O fato de não conseguirem saltar de uma pedra pra outra, é o fato da corda impedir. O Bruce poderia ir até a pedra, desamarrá-la e saltar.

    – O motivo pelo qual os “capangas” ajudam o Bruce Wayne é o fato de que eles estão presos pelo Bane. Eles não trabalham pra ele, nem por ele. E a queda que ele sofre amarrado é suficiente para matá-lo.

    Gostei e apoio a iniciativa de mostrar esses pontos fracos e inconsistentes da trama. Um abraço!

    • Mas quando Bruce pede a eles para matá-lo, o figurante diz que eles recebem mais para mantê-lo vivo.

          • Eles n especificam se oq “recebem mais para mantê-lo vivo ” seria dinheiro ou qualquer outra coisa, poderia estar se referindo a não ser morto se n o fizesse como recompensa ou msm n passar fome, mas obviamente n a um salario rs Observem tbém q durante todo o tempo em q o ancião conversa com Bruce Wayne ele demonstra não só através de palavras como também em seu semblante a ironia ao retratar o quão cruel o Bane poderia ser.

  2. Gostaria de parabenizar ao colaborador Jefferson Madeira pelo grande texto escrito acima sobre um dos filmes mais esperados de 2012. Como fã posso dizer que me decepcionei e muito com o fim da trilogia Batman onde personagens foram tão mal usados. Mais uma vez parabéns Jefferson Madeira pelo texto sintetizou a opinião de vários fãs do homem morcego.

  3. Maaano , concordo com cada vírgula que você escreveu , não suportava mais a mídia babando ovo pra esse filme , que bom que ainda existem pessoas com a mente não alienada , não “Globalizada” nesse mundo!!
    Sua visão foi imensa , insana , heroica , soberba , sorrateira . . . Não me faltam elogios para sua crítica , meus parabéns , você tem o dom das palavras cara . . .
    Abraço !!!
    kiko

    • Sensacional.
      parabéns ao Jefferson e ao Pipoca&Nanquim por abrirem espaço para discussão.
      Não sei o porque isso acontece, mas é comum ‘endeusarmos’ algumas coisas, como aquelas obras de arte que além de feia, ninguém entende nada, mas todos olham com cara de conteúdo por medo de se sentirem burras ou ridicularizadas. Uma dessas ‘obras de arte’ é o “cavaleiro das trevas ressurge”, eu gosto muito de “Amnésia” e “A Origem”…mas nem por isso devemos considerar tudo que o Nolan fizer como genial, simplesmente pq compramos nossa entrada para o cinema, a pipoca tamanho GG com o Batman estampado no pote, o copo de 1litro de refrigerante com o símbolo do morcego e mais uma dezena de bat-traquitanas que são despejadas na nossa cabeça antes mesmo do filme ser lançado.
      Nunca vou entender o porque das 3hs com tanta coisa mal resolvida, com a desculpa de ser “sombrio”, se leva a sério demais…ficando (ok…minha opinião) ridículo…e para ser ridículo já tivemos Val Kilmer e George Clooney.

      • Eu concordo em algumas partes, mas mesmo assim gostei muito do filme ( e até prefiro ele aos vingadores )!
        Mas teve algumas coisas alí no texto que o autor do mesmo deve ter ignorado no filme, como ele disse que tava todos policiais entrando no esgoto e tinha um monte de gente de boa assistindo ao jogo; mas o autor do teto deve ter esquecido
        que eles tinha feito tudo pra parecer um treinamento!

    • Bom, quanto a alguns erros apontados, não tem como não concordar ou negá-los. Eles são um fato. Aliás, eu também assisti esse vídeo (http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=j2tE-BCwZtw) que aponta os erros do filme em 3 minutos, pelo qual o autor se baseou para apontar os erros.

      Mas dizer que, o filme não presta, já é outra coisa. Ficar pegando essas falhas, é irrelevante, para o contexto geral do filme. Coisa de fã xiita (babaca) que quer ver todas as linhas dos quadrinhos adaptadas fielmente no cinema. Dizer que o Nolan fez um desserviço ao cinema é ainda mais babaca.

      Pra finalizar, esses erros comprometeram sim para com o filme. Eles poderiam ter dado mais atenção a esses detalhes que acabam incomodando – como os terroristas parando de atirar, ou a péssima interpretação na morte da Talia -..

      • Olha, eu entendo que o filme tem algumas incoerências, mais particularmente eu gostaria de ver a opinião desse autor em relação ao filme dos Vingadores, que em minha opinião apresenta muitos eros, mais funciona em sua proposta de ser um divertido filme de super heróis. Não consigo imaginar esse filme envelhecendo mal com o tempo ao contrário do que o texto propõem e acho que se não agradou a certas pessoas foi porque essas se envolveram com a campanha de market e esperavam um ” Cidadão Kane” dos filmes de heróis ou uma outra adaptação do personagem em um outro contexto.De qualquer forma foi uma ótima proposta abrir a discusão.

        • E aí galera blz?
          Primeiro respondendo ao Thiago, eu não havia visto esse vídeo (vi agora), as análises foram feitas frame à frame no DVD.
          Victor, todos os filmes têm defeitos, mas os Vingadores é um excelente filme. Seria difícil achar muitos defeitos, as qualidades são imensas e ele respeita muito o material original. Mas como você disse, a proposta é gerar uma discussão saudável.

  4. Acabei de perder alguns preciosos minutos da minha vida. Mas já que estou aqui, vamos então para uma pergunta básica:

    De qual quadrinho do Batman você está falando para exigir tamanha fidelidade?

    Porque nem o Batman da HQ é fiel ao Batman da HQ.

    • Você leu ao menos o começo??
      Pois já no segundo parágrafo ele já especifica a qual quadrinho se refere . . .

    • Na verdade, farei um pequeno adendo: Isso deixa bem claro que ainda há espectador atento ao seu dinheiro! A cada ano a indústria está cada vez mais interessada no retorno financeiro, e não na qualidade e apreciação do produto final. Querem agradar a massa, mas não conseguem agradar nem a eles mesmos. Isso também é observado na indústria de games, com títulos como Call of Duty: Modern Warfare III, por exemplo.

  5. Algumas observações são interessantes, até porque trouxe detalhes descritivos das cenas e do desenvolvimento. Mas outras, eu diria que foi um pouco forçado, como os da câmera (só para citar um) do IMAX.
    Mas é um texto interessante, muito bom. Parabéns pelo texto e pela paciência.

    Eu diria que esse Batman foi muito brochante. Eu adorei o primeiro, o segundo; e fui empolgado para assistir o terceiro, mas sai tentando arranjar desculpas que segurassem a verossimilhança da trama…

    • Gustavo, sobre o IMAX foi só uma observação. Sua última linha resume o sentimento de muitas pessoas.
      Valeu.

  6. Para falar de Batman – Cavaleiro das trevas ressurge tenho que falar dos três filmes.
    Desde o Batman Begins, Crhistopher Nolan nos estabelece que o filme se trata do Bruce Wayne como pessoa, antes de tudo humana, com seus conflitos. Quando vimos que o menino Bruce perdeu seus pais, vemos claramente a formação de uma trauma, gerando uma predisposição para o que viria acontecer. Depois vemos um Bruce crescido (já Christian Bale), um homem que viveu uma vida normal e depois se vê atormentado por um acontecimento: o julgamento do algoz de seus pais. Nessa cena vem a principal predisposição do Bruce para largar a vida de milionário: A descrença em um sistema que não consegue resolver demandas sociais, completamente corrupto com a presença da Máfia em Gotham. É partir dai que ele começa sua jornada de aprendizagem, formando o Batman, ele virá quando for necessária a sua presença, quase como uma entidade. Ao meu ver, Bruce Wayne usa o Batman para exorcizar os seus demônios e traumas.
    No cavaleiro das trevas já vemos um Batman plenamente na ativa, que já havia prometido deixar o capuz diante a promessa de amor da Rachel, isso só confirma o caráter humano do Bruce. Isso já é estabelecido desde o Begins, como já dito. Os acontecimentos do cavaleiro das trevas são conduzidos da parte do Batman, com a predisposição dele de se livrar do fardo deixando uma Gotham em paz. A partir do momento em que a Rachel morre – mas ele acredita que ela estaria prometida à ele, pois não sabia da carta, queimada por Alfred – e que vê uma Gotham inspirada por um personagem como Harvey Dent e livre do Coringa, ele como ser humano vê a existência do Batman desnecessária.
    No Ressurge vemos necessidade da volta do Batman, pela presença do Bane e pela presença da desconstrução de um “ídolo” de justiça (mas falso) construído pelo Batman e Gordon (no TDK): Harvey Dent. Mas uma vez vemos a subjetividade do Bruce voltar. E de fato irá voltar, se tornando uma questão mais pessoal ainda, quando ele se vê no poço, quebrado, quando se lembra do pai dele falando de um tema abordado no Begins (Why do we fall?), a partir daí, sem uma máscara ele começa a expulsar os seus demônios (representados por morcegos na fresta do poço) por si só, encarando um medo de frente. Começa, pela primeira vez a surgir, um homem livre. Nolan sempre em sua filmografia coloca aspectos “demasiadamente humanos” em suas obras. O Robin também possui isso, pois tem uma construção psicológica parecida com a de Bruce. Ele percorre o mesmo caminho na verdade. Primeiramente sofre o trauma inicial, a perda de seu pai por conta de dívidas frente à gangsters; depois, no final do filme, pode-se ver a descrença com o sistema, que ele mesmo ajudou a construir. Isso ocorre quando ele não é autorizado a passar com o ônibus, cheio de crianças órfãs, pela ponte, por conta de policiais que “só seguem ordens”, o Gordon ajuda a ele perceber isso. Bruce Wayne e Robin John Blake são irmãos, filhos de Gotham.
    Quanto a aparição diurna do Batman, isso também possui uma função estética/narrativa dentro do filme. O Batman aparece basicamente três vezes. As duas primeiras ela vai aparecer com o por do sol, isso representa a chegada das trevas, o habitat do cavaleiro das trevas. Quando ele volta, ressurgido no final do filme (como já foi justificado) ele volta de madrugada, chamando Gordon e libertando os policiais ( com o sinal de fogo) . A noite se torna dia e vemos um belo plano da cidade esperando a batalha final acontecer. A esperança de Gotham virá com o amanhecer, que é quando a cidade e seu povo também ressurgirá e as trevas (Batman) não serão mais necessárias. Por isso a figura, agora estranha, de homem vestido de preto no meio do dia pois aquele não é mais seu habitat. Eu vejo isso como uma metáfora visual, coisas que vejo o público desse filme não apreciar e só levam em conta justificativas somente lógicas, algo sintomático na cultura ocidental. Por isso Nolan coloca Bruce no final do filme, pela primeira vez realizado como homem, como um ser humano, não é simplesmente um final feliz, piegas que o mocinho termina com a mocinha. Na minha opinião isso são aspectos artísticos belíssimos de serem apreciados, com um filme que, ao meu ver, foi feito com cuidado.
    Há falhas sim na películas, como atuação equivocada de Marion Cottillard, um ou dois Deus Ex Machinas forçados no roteiro forçadas para dar continuidade à trama, mas que ao meu ver (mais uma vez) não vão prejudicar a completude do filme. E mais uma vez esse trilogia é a visão de Nolan – e realmente difere dos quadrinhos – e dentro disso a estória é bem construída.
    Enfim, esse é somente a minha opinião, não quero mudar a de ninguém, só quero servir de contraponto pois não não concordo com a maioria do que foi escrito acima.

    • Muito bom seu comentário Arthur!
      Como disse no comentário acima, não gosto nada desse filme, já tentei várias interpretações, e assitir diversas vezes…mas não rola.rs. Mas essa é a primeira vez que leio/escuto uma crítica que realmente faz sentido. Não havia percebido essa “contradição” do cavaleiro negro lutando de dia…
      muito boa a análise.
      abraços

      • Olá Arthur e Vitor…
        A ideia do texto não é mudar a opinião dos fãs, mas apontar ressalvas que às vezes passam despercebidas.
        Também gosto muito do personagem e sempre vou querer adaptações dignas.

    • Parabéns, Arthur. Uma posição antagônica, porém não desnecessariamente agressiva, à opinião do autor.
      É curioso perceber que o Alfred esteve certo o tempo todo! rsrs

    • EU CONCORDO COM QUASE TUDO Q FOI DITO PELO AUTOR MAS CONCORDO COM QUASE TUDO Q VC DISSE TAMBÉM MAIS O AUTOR DO TEXTO SINTETIZOU ISSO QUANDO DISSE:

      A premissa era boa, só não foi bem desenvolvida.

      REALMENTE O FILME TINHA UMA BOA INTENÇÃO MAS SE PERDEU NO OCEANO DAS DISCUSSÕES FILOSOFICAS EM EXCESSO. Ñ PRECISAVA DE TUDO ISSO .

  7. Concordo,e gostei de saber que a outras pessoas que acham o Begins o melhor filme do Batman(pelo simples fato se ser um filme,vejam só,do Batman). Belo post,vou divulgar por ai!

  8. Concordo em gênero, número e grau. Filme superestimado, parece que foi feito as pressas. Ficou muito aquém da qualidade narrativa dos dois primeiros.

  9. Não acredito que li um texto desses… nem que vi comentários como esses!

    Prefiro perguntar: Cadê o resultado da promoção do Sandman?

  10. Tudo isso é raiva reprimida?!

    Gente é só um filme…

    E tadê o Corto Maltese aqui defendendo o filme???

    • É isso aí Renver, é só um filme e é só alegria por aqui. rs
      Cadê o Corto Maltese? Deve estar em Antigua, nas Antilhas ou em Hong Kong. eheh
      Abraços.

  11. Acredito que se eu fosse fazer o tipo advogado do diabo conseguiria detonar “O Cavaleiro ds Trevas” do Frank Miller pagina a pagina. Mas gosto muito do quadrinho pra fazer isso, kkkk.

  12. Gostei do texto. Muita alienação não ver essas falhas, tinha coisa aí que incomodava demais como quando Batman entra em um beco com uma moto e sai com um avião inexplicavelmente (de todas acho que foi a que mais doeu! e eu nem sei o nome dos trecos :­)).

    Bom texto, parabéns. Achei um pouco radical no final, o filme é divertidinho. Mas analisando por esse lado, preferia ter visto por meios alternativos do que ter ido ao cinema.

    • Concordo, mais dizer que o filme não presta é outra coisa. Os Vingadores apresentam várias incoerências( Como o Deus da trapaça ser enganado e os Vingadores se comunicarem todo o tempo estando distantes e sem um comunicador, só para citar alguns), mais todos adoraram( inclusive eu).Ver os erros tudo bem, mais os evidenciar mais do que suas inúmeras qualidades é um erro e seria como questionar porque o Homem aranha foi mordido por uma aranha irradiada.

  13. Blá, blá, blá…Texto que já começa se justificando sobre o conteúdo abordado é sinal da “baboseira” que vem a seguir.

  14. Cara, que texto zoado… Uma escrota construção em tópicos que só me deram sono ao tentar ler. Sem falar nas partes em que o autor claramente mostra que não sabe o que caralhos significa “incongruência”, ou mesmo de que prestou atenção na porra do filme!
    Ô pessoal do Pipoca e Nanquim, se era pra criar uma polêmica falando mal do filme, ao menos coloquem o Honest Trailer (muito mais engraçado), ou mesmo aquele “Tudo de Errado com TDKR” (muito mais bem colocado). Eu não me importo que não gostem — eu mesmo tenho as minhas ressalvas –, mas pelo menos tente ENTENDER antes de criticar (porcamente).

    • A maioria do que ele falou são fatos, difícil não concordar com fatos. Só consigo pensar que quem disse que “é um texto horrível” seja muito fanboy pra conseguir analisar o que viu nesse filme…
      Do que ele falou, volto a dizer, a maioria são fatos. Um ou outro ponto seria passível de concordar ou não. Apesar de serem fatos, não tinha visto ninguém ter paciência suficiente para falar alguma coisa, com todo aquele furor marketeiro que envolvia o filme.

      • Um monte de coisas que o cara citou no texto não são fatos. Ele critica o fato que o que o filme não é uma adaptação de certas hq’s do Batman, mas Christopher Nolan nunca se comprometeu a fazer uma adaptação super- fiél aos quadrinhos. Ele simplesmente pega algumas cenas das hq’s e usa nos filmes. E criticar o fato que Batman sai em plena luz do dia é uma baboseira! E também ninguém mostrou que todo mundo acreditou de imediato no discurso do Bane contra Harvey Dent e as leis. Esse cara nem entendeu o filme e já critica! A Mulher-Gato não aparece no filme toda hora, e ela serve como representante do lado subjulgado aos poderosos. E talvez o tiro de canhão disparado por ela não tivesse matado o Bane rapidamente, e sim aberto uma parte da máscara de Bane, deixando-o com uma dor insuportável, provocando-o um ataque cardíaco! Criticar o fato que não fizeram menção nenhuma ao Coringa no filme foi só para deixar o legado do ator intacto! E dizer que o ator não está a altura do Coringa já é demais!! E o amolecimento do Bane foi por causa da história que Talia estava contando! O escritor do texto também não sabe que existem crimes passionais, pelo visto!

  15. não vi nada demais no texto apenas opniões radicais em comparação com os quadrinhos mas duas coisas eu quero comentar

    1- ao jhon blake descobrir o batman com apenas uma olhada nolan quis demonstrar que so o proprio batman descobria sua identidade por sua habilidade de detetive e quando jhon descobre ele mostra que ele teria a inteligencia do batman

    2- mano odeio esses caras que pra ser do contra falam que o heath ledger não foi la essas coisas MANO o heath ledger foi o filme aquele filme deveria se chamar Coringa o palhaço das trevas o cara reinventou um coringa bobo feito pelos criadores dos quadrinho por um coringa de verdade sério e psicotico como ele deveria ser

    • CARA RESPEITO SUA OPNIÂO MAIS ELE Ñ INVENTOU AQUELE CORINGA. FORAM OS ROTEIRISTAS DO FILME Q COLOCARAM O PALHAÇO NO LUGAR CERTO FAZENDO, FALANDO AS COISAS CERTAS. NA BOA EU PREFERIA OUTRO ATOR MAIS PARECIDO COM O CORINGA POR MAIS Q A ATUAÇÃO DELE TENHA SIDO ÓTIMA E TAL. SE FOSSE POR ISSO ÉRA SÓ COLOCAR WILL SMITH PARA SER O BRUCE WAYNE NO LUGAR DO BALE TENHO CERTEZA Q ELE ENTREGARIA UMA ÓTIMA ATUAÇÃO.

  16. Até que enfim um site com coragem de bater o pé contra esse filme!
    Esse filme foi uma decepção ao contrário dos outros dois.
    Parabéns PN.

  17. Concordo plenamente. Finalmente encontro um texto que critica esse filme. Só não conhecendo o personagem Batman nos quadrinhos para gostar dessa porcaria. Acho essa produção extremamente desrespeitosa com o personagem, esse Batman não existe em nenhuma das Eras de Quadrinhos. Enfim, não consigo entender como o Nolan, depois de ter feito uma das melhores adaptações de quadrinhos (Batman – O Cavaleiro das Trevas), faz uma cagada como essa. Aliás entendo sim. É aquela velha idiotice de tratar adaptações de quadrinhos como trilogia, sem contar o preciosismo do diretor de tentar encontrar uma forma de não deixar que alguém trabalhe com o “seu” Batman.

    • A ideia é essa Thiago, mostrar os dois lados da moeda.
      O Pipoca e Nanquim está de parabéns com a iniciativa, poucos sites ousam ser sinceros com os leitores. A maioria trata o público como produto e sempre vão na onda do marketing.

  18. Concordei em alguns pontos como o brucelose ter a coluna concertada com apenas um empurrão foi ridículo, mas fora esse e uns pequenos pontos o texto foi um lixo. No 3º item vc disse q o bruce estava mal de saúde e n conseguia andar e o Alfredo q é mto mais velho estava normal. Vc n prestou atenção no filme? O bruce estava assim por causa do desgaste físico por causa das noites como batman e o Alfred estava bem pq ele é só um mordomo q anda com a xícara de chá pra lá e pra cá. O comentário sobre a câmera imax foi desnecessário.
    Fora os erros de português. R.I.P português 🙁
    Nenhum filme é perfeito, mas qndo for criticar n mate o português.

      • Oi Gabriel, blz?
        Cara, sobre o não envelhecimento do Alfred é que se passaram 8 anos. Sobre o IMAX foi só uma observação.
        O objetivo do texto não é convencer, são apenas fatos por mim levantados. Desculpa pelo português.

        • Oi Jefferson, blz?
          Só vim aqui para esclarecer umas coisas…
          A minha critica ainda ta valendo, mas eu acho q eu peguei meio pesado na hora de escrever e acabei escrevendo besteira e dizendo coisas sem fundamentos. É que eu esava meio irritado no dia e acabei descontando aqui…
          Me desculpe e abraço!

          • eh eh… sem problemas Gabriel.

            Estive observando e acho que um ou outro erro de português deve ter acontecido na hora da postagem por algum problema de incompatibilidade com o programa que eu escrevi, porque no texto original não tem alguns errinhos.
            Mas ta valendo, o que importa é a intenção. rsrs
            Abraço.

    • Pois é, mesmo com a campanha da Warner o filme foi ignorado no Oscar. Talvez já seja os efeitos do tempo.

  19. Concordo plenamente ainda digo mais…é um péssimo filme, vergonha para os fãns do verdadeiro homem morcego!!!

  20. Orraa, enfim alguém disse a verdade que estava entalada na goela de todo mundo. O PN mostrou que nem todos são crianças que ilude com qualquer coisa. Todos que conhecem hq sabem que esse filme não é essa bola toda.

    Cada dia gosto mais desse site.

  21. é claro que o filme tem vários erros de roteiro, mas vão se ferrar, foi um baita filme, com um baita diretor. Me diz, o Batman no cinema já não estava decaído, e um cara, que consegue reformular tudo isso, e criar hist´roias realistas e cruas, com os vilãs mais marcantes do herói é considerado um Deus. Cara, e ver o Bruce sair da prisão é uma cena memoravel. E mais, aquilo é apenas uma prisão e não o poço de lásaro, esse por sua vez só serve para imortalizar Ras a Ghul e não aprisionar um herói, ainda bem que escolheram Nolam ao minvés de você, merdão.

    • Só lembrando, essa resenha é do colaborador, e não do Pipoca e Nanquim. Apenas cedemos espaço para ele expor uma opinião diferente da nossa, que falamos muito bem sobre o filme em nossas críticas e podcasts.

    • Oi Gustavo… A ideia é gerar um debate saudável, e nisso o Pipoca e Nanquim está de parabéns mostrando visões diferentes de filmes tão importantes como o Batman. Ambos gostamos do personagem, no meu caso só não gostei desse filme.
      Abraço.

    • Gustavo, acho que você forçou um pouquinho em atribuir ao diretor a qualidade de deus. Admirar o trabalho de um profissional não quer dizer que temos que se ajoelhar perante ele.

      Os dois primeiros filmes foram bons, mas não é por causa disso que vou ter que engolir o terceiro.

  22. Concordo com tudo o que foi exposto, e finalmente não me sinto o único a reclamar do Nolan.
    Esse texto me lembra a fábula da roupa nova do imperador. Parece que as pessoas tem medo de dizer o que está na cara.

    • Pois é Félix, parece que esse filme nos foi vendido como perfeito e não podemos apontar defeitos. Muitos colocam o Nolan e sua visão acima do personagem, como se esse Batman fosse o definitivo. Convenhamos que nos quadrinhos não é bem assim e se podemos analisar outros filmes por que não esse? Criou-se uma redoma em volta do Nolan como se ele fosse o gênio da nossa geração.
      O Begins e o Stanley Kubrick são quase perfeitos! rs

  23. Eu concordo com o Jefferson e fico muito triste que essa trilogia não tenha terminado de um modo satisfatório!

  24. Eu concordo com o Jefferson e fico triste que essa trilogia não tenha terminado de modo satisfatório!

  25. Vi muita picuinha desnecessária levantada nesse texto. Fazer uma crítica mequetrefe ao filme, só apontando os erros que se apagam perto dos acertos, isso sim é muita pretensão. Não sei qual o objetivo em levantar uma discussão já tão cansada que servirá apenas pra alimentar o sentimento de raiva entre os fã de HQs.

    • E aí Rahman blz? Cara, críticas que exaltam esse filme tem muitas, a ideia é mostrar o lado negativo já que os grandes veículos os ignoram. Também sou um grande fã de HQ e prezo boas adaptações. O objetivo não é convencer os fãs, mas levantar questões ignoradas.
      Abraço.

      • Tudo tranquilo Jefferson. Entendi bem sua crítica, mas o que acontece é que simplesmente cansa ver novamente esses questionamentos levantados. Talvez seria interessante você fazer essas análises nos outros filmes da trilogia do Batman do Nolan ou até não parar por aí e fazer análises em outros filmes aclamados também, pq falhas serão encontradas e mesmo assim não afetarão o resultado geral do filme. Abraço.

        • Issaê Rahman, sempre temos que ser sensatos e realistas com as qualidades e defeitos. O melhor de tudo é quando isso é feito com compreensão e troca de informações. É lastimável quando a gente lê uma crítica que só elogia e faz vista grossa nas ressalvas. Sempre é prazeroso destrinchar os filmes, ainda mais quando se admira o personagem.

  26. Uns dizendo que não concorda com o texto, não gostam da verdade e parecem crianças mimadas que teimam em acreditar no papai noel. Admitam que esse filme é uma piada e não passa de lixo.

    • Firmeza Sandro? A questão pra mim é que eu queria ter ficado feliz com esse filme como quando vi a adaptação de 300, Begins, Dredd, Vingadores, Scott Pilgrim, Watchmen, Kick Ass, Sin City, O Corvo, Homem de Ferro, Constantine, V de Vingança, Hellboy, Blade 2, Conan (1982), Oldboy, Procurado e o Homem de Aço (é que escrevo esse comentário do futuro, já vi o filme e o Snyder é um gênio! eh eh). Essas são adaptações dignas de muitos elogios e reverências!

  27. muitos desses ”erros” apontados não são erros e o próprio filme explica isso. alguns pontos eu concordo. mais eles são poucos. percebo que foi um texto tentando encontrar erros que não existem. não estou falando que o filme não tem erro. estou falando que muitos dos tais ”erros” são forçados. texto bom mais não concordo com muita coisa ai escrita

  28. Não concordo com o texto, que se apoia em fatos irrelevantes meramente para criar polemica e dá uma de que está nos dando um “olhar crítico”. Apesar de não superar seus dois antecessores, temos que analisar o filme isoladamente e não renegá-lo porque os outros foram melhores. Amigo, acho que foi você que comprou a onda de marketing relacionada ao filme e foi com muita sede ao pote. Alem do mais, se fosse pro filme ser igual aos quadrinhos eu nem precisava sair de casa pra saber a história. Isso é típico dessas pessoas precipitadas que não pensam e saem dizendo que O Poderoso Chefão 3 ou Matrix Revolutions é uma merda. Alias, se não gostou de TDKR vai assistir O Espetacular Homem-Aranha.

    • Tudo ok Paulo? Queremos só mostrar outro ponto de vista e intender as falhas, não temos o intuito de ofender ou mudar a opinião de quem gostou. Eu esperava um filme pelo menos do mesmo nível dos primeiros. Adoro a trilogia do Coppola, apesar do primeiro Matrix se sobressair eu acho a trilogia uma das melhores da história. Já O Espetacular Homem-Aranha fico dividido, teve muitos defeitos mas muitas qualidades. Odiei a mudança na origem e essência do Peter, o excesso de realismo, as coincidências e etc. Gostei dos atores (quem não amou a Gwen da Stone?), da qualidade dos efeitos, da tentativa de aproximarem das HQs, das relações e diálogos inteligentes e etc. O melhor é que eles tem uma boa base pra fazer uma continuação impecável! Quem não está ansioso pra ver o Electro do Jamie Foxx?
      Abraço.

  29. Primeiramente, quero parabenizá-lo pela coragem em publicar seu texto.

    Realmente, concordo com o fato do filme ser fraco.

    O pior ponto do filme fica para o vilão: Bane é um personagem MEDÍOCRE. Ao lado de Apocalipse (do Superman), Carnificina e Massacre, Bane simboliza a pior época dos quadrinhos: os anos 90.
    E, sendo Batman dono da melhor galeria de vilões dos quadrinhos, é deprimente ver que o diretor escolheu utilizar um personagem tão raso e dispensável como grande adversário.

    • Valeu cara, mas os parabéns e a ousadia são do Pipoca e Nanquim!
      Realmente a galeria de vilões do Batman é incrível e essa é a segunda vez que o Bane vai ao cinema e decepciona. Talvez o maior problema tenha sido o excesso de realismo, quem sabe os próximos filmes abordem uma visão mais ousada e quadrinística. Kane e Finger agradeceriam. eh eh

  30. as coisas mais absurda que achou foram:
    1 – a bomba esperar 5 meses pra explodir.
    2 – talya hora querer escapar com vida, ora querer morrer pela causa.
    3 – em 5 meses o estado unido não fazer nada.
    4 – policiais vivos nos tuneis 5 meses.
    5 – batman voltar todo pimpão da prisao

    o filme foi terrivel. só teve um que prestou o segundo do coringa.

    • Olá Lucas, tudo bem? Valeu pela recomendação, mas eu já tinha visto essa matéria assim que ela foi pro ar. Essa é a questão, li muitas críticas e a maioria delas tentam aparar as arestas do filme e imaginar metáforas e explicações em quase tudo, e pior, a maioria delas não existem! Muitos exaltam a genialidade do Nolan mas quando revemos o filme não constatamos nada. A maioria são suposições criadas pelos próprios fãs. Não quero ver um filme que supostamente é inteligente e que irá me enganar com uma suposta inteligência, quero ver inteligência narrativa no filme e na trama, personagens bem desenvolvidos, ambientação convincente e um filme sábio no seu modo de ser, não de parecer.

      Sobre essa matéria do link… sinceramente fico triste em observar que muitas pessoas se acham ‘inteligentes’ por entenderem esse filme do Batman e execram filmes como Transformers. Concordo que os filmes do Michael Bay são descerebrados, mas pelo menos já são feitos como mero entretenimento e sem inteligência nenhuma na narrativa, e convenhamos que na ação eles não decepcionam! Essa é a grande questão, o Batman tenta se passar por um filme que ele não é. Mas é isso, o que vale é o debate.
      Abraço.

  31. Eu não aguento criticas desse tipo. Primeiro, o filme não é perfeito, o segundo ato é muito arrastado e o final se atropela para resolver todas as questões. Mas vamos as defesas :

    – O filme é sobre um homem que se fantasia de morcego para combater o crime, e por mais que as HQs sejam legais é uma história fantasiosa e nunca pode ser encarada de uma maneira realista. Um homem fantasiado seria piada no mínimo. O que o Nolan fez foi dar uma ótima mais adulta e um pouco mais “realista” para um personagem criado para crianças.

    – A Mulher-gato, foi um personagem desnecessario para a trama, mas como fã me diverti ao ver a linda Anne Hathaway em tela.

    – Na série o Batman é tratado sempre como uma entidade, inclusive aceito pelo Gordon como tal, no segundo filme mostra que ele não tem interesse em descobrir a identidade do Batman.

    Todos os defeitos do filme existem, como em qualquer outro, Star Wars por exemplo tem inúmeras falhas, mas acredito que não tira o valor da obra que Nolan mostrou, e a diversão que foi seguir essa saga, conseguindo server aos nerds que só querem referencias como ao publico comum.

  32. Indubitavelmente talvez esse seja o único site brasileiro que ousou questionar a qualidade desse filme que eu também achei uma tremenda m#$@*. Até os do Tin Burton são melhores, muito melhores. Não intendo porque tantos que se dizem fãs vangloriam esse filme, deviam se sentir envergonhados e odiar essa afronta ao Batman.

    O site quebrou tabu ao quebrar a máscara do cavaleiro das trevas ressurge. Até agora esse filme ela endeusado e eu não aguentava mais e me sentia mal por ver os fãs caindo na ladainha da mídia.

    Parabéns mesmo, me senti muito feliz e desabafado depois de ler essa crítica.

  33. O Filme foi Perfeito. Bane como terrorista ousado, Batman como Homem simples e com defeitos, uma ladra que prefere o Bem a manter a própria vida, Um polícial que não sabe que é Héroi e que evidentemente se tornaria, no desenrolar das ações do Bane em Gothan, Um comissário ainda inteligênte e coragoso para qualquer situação, Um mordomo que reconhece sua fragilidade e menciona muito discretamente e indiretamente que vilões Piores surgiriam em Gothan depois do Bane e seus merçenários. é de fato insuperável, Amedrontador, investigativo e coerente esse Filme.

  34. Acho o que ele estava esperando era um documetario sobre quadrinhos e não um filme baseado em HQs.

    • Belezura Thiago? Cara, talvez quem pense assim seja o próprio Nolan, faz todo o sentido. Sinceramente, essa onde de fazer filme pra ‘adultos’ e com uma visão realista não colou. Estamos falando de super-heróis, queremos honestidade e não sermos convencidos com uma visão pseudo-inteligente e adulta. Queremos simplesmente ver o personagem e universo que vemos nas HQs, creio que não é pedir demais. Muitos filmes provaram que é possível fazer uma ótima adaptação pro cinema e ao mesmo tempo respeitar o material original. O próprio Begins foi muito bem nesse aspecto e vemos muito de Ano Um lá. Já se passou um bom tempo do lançamento e agora o filme já começou a amadurecer em nossas mentes, à partir de agora que é interessante nós trocarmos ideias. Nada de politicagem, apenas informações.
      Abraço.

  35. Eu sinceramente fiquei decepcionado com esse último filme do Batman.Se pegarmos como um filme solto ainda é assistível mais como triologia é ridículo.Comparado com os outros dois filmes esse é de dar “dó”,Nolan tentou fazer um filme muito grandioso mais no final eu percebi que ele acabou perdendo o controle.Eu como fã do Batman fiquei decepcionado com esse último filme.Nolan deveria ter respeitado mais os quadrinhos e não ter tornado o filme real demais como ele tornou.Considero esse último filme como um “filminho” de ação qualquer!!

  36. Concordo com as falhas citadas, porém toda a direção de Nolan consegue ofuscar boa parte de todas elas. Também gosto muito das HQs, mas o erro imperdoável foi justamente a má adaptação dos personagens, principalmente da Mulher-Gato e do Bane. Honestamente, quem leu O Filho do Demônio sabe que aquele Bane das telas vem de lá, infelizmente a ideia de domínio da cidade já havia sido utilizada em Batman Begins e, mesmo assim, não soou tão convincente. A Mulher-Gato não é marcante e precisou do Batman na maior parte do tempo, além de sua fantasia ser inferior à da sexy Viúva Negra dos Vingadores.

    • Bem colocado Alecs… Não é porque essa é a versão do Nolan que ele pode modificar os personagens como quiser, se fosse outro diretor acredito que iria gerar polêmica, muita polêmica. Alguns personagens são vagos, mal explicados e sem motivações. A Mulher-Gato da Michelle Pfeiffer é mais bem construída e interpretada. Mas é isso… é hora de olharmos pra frente e esperar sábias decisões da Warner/Dc.
      Abraço.

  37. Eu achei que você foi meio pedante e nem tão sensato quanto imagina.
    Concordo que o filme tem problemas e algumas coisas injustificáveis, mas desconheço qualquer filme de super herói que não tenha e você misturou falhas reais com coisas que você não gostou. O final, por exemplo, pra mim é muito claro e gostei quase tanto dele quanto gostei do final do TDK. Aliás, convenhamos, o fim do TDK também não faz muito sentido, era mais fácil culpar o Coringa pela morte do Harvey do que o Batman, já que não tinha ninguém lá pra conferir mesmo. Lutas mal coreografadas são mais opinião sua do que um fato e eles mesmos justificaram no filme o porque do povo estar assistindo o futebol. Isso pra citar só algumas das suas incoerências, já que gosta de apontar as incoerências dos outros.

    • Blz John? Não é porque ele errou no segundo que ele pode errar novamente no terceiro, também convenhamos que a quantidade de erros desse filme nem se compara com a quantidade do segundo ou de outros filmes de super-heróis. Não era intenção ser pedante, essa não é uma crítica normal, a intenção é apontar as incongruências e deixar espaço pros leitores trocarem informações e ver como anda a aceitação do filme. Pelo visto ambos concordamos que o Begins é fenomenal. eh eh
      Abraço.

      • Olha, eu sei que muita gente me crucificaria se pudesse só por conta desse comentário, mas, pra ser bem sincero, tirando o Coringa genial do Ledger, eu curti mais o Begins do que o TDK. Achei um filme mais redondo e acho que o tom “realista” colou mais no primeiro do que no segundo.

        Eu não sei se o TDK teve muito menos problemas que o TDKR, na verdade. Se pegar só os planos do Coringa, foi um mais absurdo do que o outro e tem de ter muita boa vontade pra acreditar que dariam certo. Qual o nível de coincidência necessária pra cena inicial do ônibus ou, ainda mais, praquela do preso com o celular na barriga? Eu não vou me alongar porque estaria pegando no pé do filme, que eu gostei muito, mesmo preferindo o primeiro.

        Eu sei que um filme ter furo nào justifica os furos dos outros, mas não sei se Vingadores, Homem Aranha, Hobbit ou mesmo o TDK tiveram muito menos furos que o TDKR. Eu acho que o filme não foi tudo que o povo esperava e daí muita gente resolveu “pegar no pé” dele.

        • Issaê, achei muito bom e sincero seu comentário. Concordo plenamente contigo sobre o Begins, esse filme é excelente! O tom realístico caiu muito bem na transformação do Bruce, na batcaverna, no uniforme, nos apetrechos, além da influência realista de Ano Um. O filme e os personagens são excepcionalmente bem desenvolvidos, os vilões estão lá mas sem ofuscar o Batman. Como você disse, o Coringa do Ledger ficou incrível, mas não podemos negar que na maioria das vezes o Nolan dava mais prioridade pra ele do que pro Batman. É só observar quando os dois estão conversando, os closes predominam no rosto do Coringa fazendo o Batman o coadjuvante, é ridículo não questionarmos isso! O Begins é fabuloso, apesar do inicio realista ele explora muito bem o lado ninja do Batman além do Espantalho e do Has Al Ghul trazer um clima mais sobrenatural e próximo dos quadrinhos. Observe como a Gotham City do Begins é muito mais elaborada, imersiva e ambientada do que nos outros dois. Como você disse, o Begins é bem redondo e as falhas são mínimas, vemos e sentimos ali o Batman! Um filme ‘simples’, sem firulas e preocupado com o Batman e em como interpretá-lo!

  38. Existem xiitas que acham que o filme é sensacional. Agora vejo um xiita que acha o filme ruim. Perdi a conta de quantas vezes pensei “porra, forçou a barra amigo”.

    No mais, considero um filme nota 7, não chega ao passos dos dois primeiros – é a maldição da qual apenas Senhor dos Aneis escapou.

    • E mais um adendo: senhores super conhecedores de quadrinhos, Tim Drake, o segundo robin, descubriu a identidade do Batman pós-Flashpoint. O que o Nolan quis fazer com o Blake foi juntar os três robins clássicos em um: um garoto/homem que pode ser, indiretamente, filho de Bruce (o orfanato era mantido pelo Bruce), que descobre a identidade secreta do Batman (Tim Drake), se mostra um parceiro perfeito (Dick Grayson) e uma infância vivida na pobreza (Jason Todd).

      • Tudo ótimo Tiago?
        Eu xiita? Longe disso cara, adoro os dois primeiros e fui alegremente ver a conclusão mas sai desapontado, tive que encarar os fatos e reprimir o lado fã. Mas achei interessante suas observações sobre o John Blake. É isso aí, queremos trocar informações.
        Abraço.

  39. Em Gotham em 8 minutos o dia vira noite e a bolsa de valores é atacada por um terrorista e todas as transações daquele dia permanecem plenamente válidas…

  40. Cara, como você consegue se divertir vendo um filme? sério, você esquece da magia que é sentar e ver uma história ser contada e fica se apegando a praticamente todos os detalhes que aparecem a cada minuto! você consegue se concentrar vendo um filme?? cara, nem Poderoso Chefão é perfeito, todo filme tem furos, uns mais que os outros, achei exageradas grande parte de suas críticas, se você continuar assim não vai conseguir se divertir mais numa sala de cinema, vai ficar “catando piolhos” o filme todo.

    Um conselho, releve mais esses detalhes, eu sou fã do Batman a mais de 20 anos, esse filme foi o mais fraco dos 3 feitos pelo Nolan, mas mesmo assim ele acabou me divertindo, pois eu percebi tudo o que você criticou, mas cara, é só um filme, vá para o cinema para relaxar, e não para se estressar.

    Abraço.

    • Blz Junior? Cara, eu também queria relaxar mas não consegui segurar meu descontentamento. Me diverti sim vendo esse filme, mas foi a antítese do que se esperara da diversão. eheh
      É isso aí, o que vale é a troca de experiências.
      Abração.

      Obs.: Mas lembre-se, Nolan aplica a magia do cinema em nós e não nos filmes, a visão dele é ‘realista’. rs

  41. Acho que a grande questão é: Nolan, fortalecido por dois grandes filmes do Batman, achou que não podia errar. Escreveu o roteiro com “salto alto”, sem grandes cuidados. Trabalhou com conceitos, sem preocupações com inha narrativa. Mais ou menos como aconteceu com a trilogia Matrix. Nesse sentido, achei o filme uma decepção. Ele é muito bem filmado, esteticamente quase perfeito; mas isso não basta hoje em dia. A sedução que provoca pelo visual tende a perder o impacto com o tempo e os problemas começam a saltar aos olhos. Infelizmente, acho que TDKR não vai sobreviver ao tempo. São pequenas coisas que vão se somando, somando, somando, e tira a força do conjunto.

    • Belo comentário Ademir, e digo mais, o incompreensível é ver os fãs defendendo esse filme com tanta voracidade. É como ver fanáticos por futebol defendendo seu time, não há motivos e argumentos que fundamentam a defesa se o time vai mal. O mais perturbador é ver “fãs” defendendo o Nolan, é como se ele tivesse o passe livre pra fazer qualquer coisa com o Batman. Sem dúvida se fosse outro diretor que tivesse feito esse último Batman (assim como aconteceu com o terceiro X-Men) a coisa tinha ficado feia pro lado da Warner. Todos admitem que o Sam Raimi pisou na bola no terceiro Aranha, mas o Nolan parece intocável. Temos que exigir melhores adaptações!

      Dos principais filmes do Batman já lançados minha ordem dos melhores fica assim:
      1° Batman Begins
      2° O Cavaleiro das Trevas
      3° Batman (1989)
      4° Batman – O Retorno
      5° Batman Eternamente
      6° Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge
      7° Batman & Robin

  42. Além da do estádio que citei aí em abaixo!
    Tbm tem outros ” erros ” no texto!
    Como a do Alfred não ter envelhecido! Considero um erro do Begins, que o Bruce vai de criança a adulto e ele o mesmo! Nesse da a impressão que foi só o Batman que envelheceu ( devido ter ficado 8 anos no seu quarto, e sua saúde não ia bem e o lance da bengala, era devido seus 2 anos como Batman )!
    Não vejo problema o rapel que ele fez no hospital, sabendo que ele é o Batman!
    O negocio da Talia parar pra ” explicar ” não vejo problema, pelo simples fato que ela tava disposta ( assim como Bane ), a morrer alí desde que o Batman morresse alí ( traduzindo: ela só precisava garantir que a bomba ia explodir, e ela achava que tava tudo certo após fude o plano inicial do Gordon ), então ela tava aproveitando sua vingança!
    Na vdd o que atrapalhava o Batman na primeira luta não era os problemas físicos ( devido seus ” brinquedinhos “), mas sim por ter ido despreparado físicamente ( o que ele não cometeu na segunda luta! Ou esqueceu ele na prisão? )!
    E ele precisa da Mulher-Gato, mas pra tira o Fox dos capangas do Bane, do que pra acha-lo! Na vdd traiu só uma vez! E ele só podia confia nela!
    Talvez o container em que o Batpod aparece ” milagrosamente “, estivesse dentro daquele beco em que tbm desapareceu ” milagrosamente ” ( rsrs )!
    Na batalha civil, o Batman desativo o poder de fogo deles! E cara logicamente, numa guerra se a luta ficar próxima demais, eles vão no punho e coronhada mesmo, independe se eles tão de metralhadora!

    Bem eu gostei muito do filme ( mas o acho inferior ao TDK ), mas também admito que teve alguns errinhos, mas eu acho que na sua tentativa de mostrar eles, você acabou pondo vários que não são ( ou coisas que não são incongruências )!
    E aliás discordo de praticamente tudo da conclusão!

    • Fala João, blz? É isso aí, você não precisa deixar de gostar do filme por causa do texto. Estranho essas amarras que você fez, eu analisei minuciosamente o filme pra escrever esse texto. Talvez o maior equívoco nosso seja intercalar as tramas que o Nolan devia ter amarrado. Mas se você não vê essas ressalvas como problema tudo bem, o que vale é a experiência. Detalhei fatos, eles estão no filme, mas compreendo e respeito o fato de você não ter gostado. Mas é isso aí, a ideia é botar os leitores pra analisar, independente do resultado o que realmente importa é a pesquisa.
      Abraços.

      • Na vdd ( infelizmente ), alguns desses erros que citou realmente existem! Mas acho que alguns você meio que exagero ( como os que citei )!
        Só uma observação, no Batman Begins, Batman tbm só aparece aos 40 mim!

        Se realmente gosta do personagem batman ( e caso não tenha jogado, claro ) recomendo muito o Batman Arkham Asylum e Batman Arkham City!

        • Valeu pelas recomendações, tenho os dois, realmente esses games são muito bons.
          Bem lembrado sobre o Begins, mas o lance dele é que até aí vemos a formação e transformação do personagem. A imagem do Batman não estava em tela, mas ela estava sendo construída, e muito bem construída.
          Também te recomendo umas HQs do Batman, caso ainda não tenha lido. O Cavaleiro das Trevas, A Piada Mortal, Ano Um, Asilo Arkham, O Longo Dia das Bruxas.

          • Vlw tbm pela recomendação! Algumas eu já li outras, não……. e to quase desistindo de tentar pegar a edição definitiva do O Longo Dia das Bruxas!
            O negocio agora é torcer pra o ” O Homem de Aço ” fazer uma ótima bilheteria, para ter o filme da liga ( e reboot do Batman, e tbm torcer pro reboot não ser outra trilogia, por que você sabe….. geralmente o terceiro da trilogia é o elo mais fraco ( sendo bom o filme ou não ), como Homem Aranha, X-men, Matrix, Batman……. )!

          • Bem colocado João… com certeza o Homem de Aço será um ótimo filme, fará uma boa bilheteria e com isso a Warner animará com a Liga. É triste ver eles esperando o resultado do filme pra seguir adiante com os projetos, eles deviam fazer como a Marvel e confiar em seus personagens. Se bem feitos e retratados em relação aos quadrinhos não tem como errar. O Snyder sabe o que ta fazendo e nessas alturas eles já deviam estar desenvolvendo também os filmes solos do Flash, Batman, Aquaman, Arqueiro Verde e Mulher-Maravilha. Pena mesmo a Warner/DC estar tão reticente, por enquanto só podemos torcer pra que o Superman desencadeie uma série de filmes. Mas devagar está melhorando, o próprio Superman é exemplo disso.

          • Sim….. concordo, mas por outro lado entendo o lado da Warney Bros….
            Por que mesmo os 2 últimos filmes do Batman terem rendido mais de 1 bilhão de dólares; também ouve o fracasso do Lanterna Verde do Superman – O Retorno!! Mas também queria que houvesse um outro filme solo de heróis antes da liga!
            Se realmente for ter, o primeiro pelo menos, vai ser só o Superman, Batman, Flash, Lanterna Verde e Mulher-Maravilha; e não sei você mas acho que mesmo o Lanterna Verde, não ser lá essas coisas, devido o pequeno prazo pro filme da liga, acho melhor eles continuarem com esse L.V. em vez de ” reboota-lo “!

          • Issaê, o Ryan Reynolds não tem culpa pelos problemas do Lanterna Verde, os culpados são os produtores e roteiristas. É só eles fazerem uma continuação decente!

          • Sim….. E se manterem o Lanterna Verde do Ryan, só vai faltar saber sobre o Flash e Mulher-Maravilha ( já que o Batman, vai ir direto pro filme da liga e no ano seguinte o filme solo )!

            Eu to reassistindo a trilogia ” Bat-Nolan ” ( e já to no TDK ), e notei que no Begins, tem um 3º vilão, só que foi deixado numa participação, tão irrelevante quanto a do espantalho no TDK e TDKR, que foi o Zsas!

  43. Bem, sinceramente tudo isso pra mim não passou de “mimimi”… É o mesmo que eu inventar perguntas (perguntas idiotas, diga-se de passagem) em qualquer filme!

    Exemplo:
    -Porque no Senhor dos Anéis (filme), Frodo e Sam encontram Pippin e Merry no meio da mata, e de repente eles querem ir numa jornada louca sendo que no livro é tudo planejado?

    -Porque em Django Livre um alemão caçador de recompensas ajudaria um escravo recém liberto numa missão de Hércules para resgatar sua amada? (Muito fraco dizer que é só porque ele conheceu um Siegfried real)

    -Porque em 007 Cassino Royale a Vesper salva o Bond praticamente no último segundo da morte? Que falha absurda de sincronicidade

    Enfim, mostrei o que queria, acho ridículo quando os Donos da Verdade querem apontar o dedo pra um trabalho sério como esse, e ridicularizá-lo como se fossem capazes de fazer algo melhor.
    Abraços

    • Blz ShADOW? Se você consente, sem problemas, mas esse filme nem se compara com esses ótimos que você citou, sejamos honestos. Engraçado, se o filme é tão sério assim e o texto insignificante não era pra haver preocupações com os fatos levantados, deveriam ser ignorados e não corrigidos ou comparados. Observei e vi muitas pessoas que simplesmente ‘gostavam’ do filme, sem motivos maiores, mas depois de alguns dias começaram a questionar a qualidade dele e os furos, a maioria não queria, mas muitos admitiram que ele não faz muito sentido. Resumindo, é um filme de momento e não deve ser levado tão a sério assim. Mas no seu caso que gostou, sem problemas, respeito sua posição. O intuito não é mudar sua opinião, mas conversar sobre o filme. Não queremos mudar o personagem, só queremos que os filmes não o mude e que ele sempre seja bem abordado.
      Abraços.

  44. Suas críticas e observações são muito sensatas, sendo até, para parte delas, um pouco óbvias para quem conhece bem a trilogia, a história de Batman e as manias manjadas de diretores e roteiristas holywoodianos para atrair o grande público. Parte dos problemas apontados eu também percebi enquanto assistia ao filme. Uma coisa que nunca gostei foi da escolha de Anne Hathaway como a Mulher-gato. Era pra ser uma mulher mais gostosa e sensual, uma digna sucessora de Michelle Pfeiffer. Mas eles tinham que escolher a queridinha do momento pra satisfazer o público americano.
    Aliás, não deu pra entender a “atenção” em vermelho acima do texto. Parece até que o pessoal tava temendo os comentários. Vcs agora vão colocar isso sempre que discordarem do autor?!

    • Obrigado Rafael. Concordo plenamente com o que disse sobre a Anne Hathaway.
      Sobre a “atenção”, compreendo que seja pelo fato da crítica ser muito incisiva negativamente, expondo as incongruências. Em uma crítica normal que aponta os fatos positivos e negativos não há motivos pra esclarecimentos, mas esse post é um pouco peculiar. Eles evidenciaram isso pra que os leitores não os julgassem mal, até porque já existe uma crítica positiva sobre o filme no site. Mas isso é só uma observação, o Pipoca e Nanquim está de parabéns com a ousadia e transparência com os leitores, poucos sites são sensatos assim!

  45. Jefferson, muito boa sua lista (e seu texto, claro!! Parabéns mesmo!! ). Só uma lembrança: o filme do Batman com o Adan West é escrotamente foda!!!! Ganharia um bom lugar nessa lista!!

    • ah ah… você tem razão. Valeu Ademir.
      Essas animações da Warner Bros. Animation também são fantásticas!
      Batman – O Cavaleiro das Trevas (parte 1 e 2)
      Batman – Ano Um
      Batman – Contra o Capuz Vermelho

          • Atá! É que não sabia que a parte 2 já tava pra sai! ( das animações que citou, só assisti a do capuz vermelho, tenho que corrigi isso…. )!

  46. Essas duas animações produzidas pela Warner Bros. Animation baseadas fielmente na consagrada obra do Frank Miller, Klaus Janson e Lynn Varley são excelentes! Prova de que é possível fazer um ótimo longa-metragem fiel às HQs. É essencial que todos os fãs do Batman às vejam!
    Ambas já estão disponíveis em DVDs, e mesmo pra quem já leu a HQ é inevitável se emocionar, são de encher os olhos!

    Batman – O Cavaleiro das Trevas – Parte 1
    http://www.youtube.com/watch?v=5JMli3MopNs

    Batman – O Cavaleiro das Trevas – Parte 2

  47. O batpod estava no conteiner porque foi ali que o Batman escondeu e depois saiu no the Bat, sua anta!

    • Ele escondeu tão rápido assim o Batpod?
      Quando ele entrou no beco não vemos nenhum contêiner!
      Por que os policias não suspeitaram que tinha alguma coisa?
      Quem transporta esse contêiner de um lugar para o outro?
      O Batpod não cabe no Morcego, afinal, depois ele aparece num contêiner.

      Abraço.

  48. Bom…erros desse tipo todo filme tem… esses erros não fizeram do filme um filme ruim…
    o filme foi eletrizante… com certeza o autor desse texto criou muita expectativa em relação ao filme e ficou desapontado pois nao foi tudo o q ele esperava… achar erros vai achar, mas os acertos fazem com q os erros sejam superados…
    o filme encerrou a trilogia de forma magistral…não é melhor que o Cavaleiro das Trevas, mas fechou a trilogia…
    tudo se encaixou… tudo está lá… se por acaso não entendeu o porquê de alguma coisa, basta re-assistir aos dois anteriores: a importância do colar, a habilidade do Batman em andar no gelo, o “mestre vilão”, o trem que permite a entrada na cidade pela mansão,o filme faz referências a falas e pensamentos que foram proferidos no Begins….
    enfim…muito bom…o melhor de 2012….

  49. hum, concordo apenas em partes em seu cometario, o filme acabou se tornando um pouco cansativo e possui realmente certas falhas. Agora achei um absurdo este comentario “Por mais que seja bom ator, Ledger não está à altura do legado do Coringa!”
    ABSURDO em minha opiniao já que o que tornou o segundo filme extremamente excitante de se assistir foi a atuaçao de Ledger no papel de coringa que acabou dando vida ao personagem. Pelo menos Ledger reconstruiu o legado do coringa nos cinemas depois da pobre atuaçao de Jack Nicholson, muitos dizem que atuaçao de Nicholson é melhor, porem Ledger trouxe a tona o lado sombrio do coringa, em busca do caos e o prazer em apenas fazer o mal.
    Eis minha pobre opiniao!

  50. Ótima critica, muito bem construída, acho que todos os fãs mais exigentes do Batman esperavam mais do filme por conta da qualidade dos outros dois anteriores, o desfecho da trilogia pareceu um pouco mau trabalhado, arisco até a dizer que era muita coisa acontecendo pra um único filme. A história deveria ter sido dividida em duas partes para ser melhor explicada e numa melhor conclusão do fim de cada personagem da história.

  51. A maioria das falhas q vi ai é muita forçação de barra, ex: “O roteiro ignora que Batman só sai à noite e, durante o filme, começa a sair de dia!” Que eu saiba isso não é uma lei e havendo a necessidade de sair acho q não tem problema ‘-‘. Em alguns caso parece até que vc não prestou atenção ao filme, ex:”Gotham City entrando numa guerra civil contra terroristas armados com uma bomba atômica e vemos o estádio lotado com pessoas vendo calmamente um jogo” no filme eles falam q é um treinamento e ninguém sabe que estão lutando contra terrorista com uma bomba atômica ‘-‘. Tipo, quando não dão toda uma explicação detalhada vc reclama e quando Talia explica tudo vc tbm reclama, assim fica difícil. O filme tem erros sim, mas a maioria é irrelevante. Na minha opinião vc ta querendo achar cabelo em ovo.

    http://cinemacomrapadura.com.br/materias/275506/spoilers-explicando-batman-o-cavaleiro-das-trevas-ressurge-para-a-geracao-michael-bay/ esse site explica algumas das “falhas” q vc citou ;D

  52. Amigo.. Devemos lembrar que se trata de algo fictício…Se vc com toda essa sua disposição explicativa…Iria encontar essas incogruencias em qualquer filme desde o primeiro que surgiu…A ficção está aí para ser apreciada e trazer prazer aos expectadores…… Certo que o diretor e roteiristas observaram isso…Mas se eles se apegassem a esses detalhes… Não ia ter o impacto que teve.